Tag: Câncer

O dia em que o laboratório me chamou para refazer a mamografia

Outubro-Rosa-Dominique

Todo ano vou ao laboratório e faço aquela bateria de exames para verificar se está tudo bem com a minha saúde.

Cheguei a uma conclusão:  há vários tipos de pessoas quando o assunto é check-up:

  1.  As que se preocupam muito e de maneira exagerada e que 5 minutos depois de colherem sangue, já começam a entrar no site do laboratório para acompanhar o resultado em tempo real.
  2.  Os normais, que não gostam muito de fazer check-up, mas fazem por desencargo de consciência. Só que na hora H dão uma encanadinha com a demora do laboratório em soltar o resultado. Este tipo de gente, reclama de tudo. Da demora, do preço (mesmo que o convênio pague), do lanche, etc.
  3. . Os devotos do “quem procura acha”. Estes não fazem exames para não achar nada.
  4.  E eu. É, eu sou um tipo estranho porque sempre, absolutamente sempre, acho que não tenho nada. Mas claro, como não sou irresponsável e para não ouvir amolação, faço meus exames. Acho um exagero fazer aquela montanha de exames que eu SEI, com a certeza dos sábios, que nunca vai dar nada. Minha única esperança é que achem alguma coisa que justifique o meu sobre peso.
    Não não meninas! Isso nunca aconteceu! Nada justifica meus quilos a mais!! 

Mas voltando a minha prepotência de achar que nunca vão achar nada…
Tenho muitas explicações para isso: desde pessoas muito dramáticas ao meu redor a vida toda, até pessoas muito próximas com doenças sérias de verdade. Então, dramalhão além de me incomodar, me envergonha.

E aí, com 53 anos, faço anualmente a tal mamografia.
Sem drama. Não tenho o menor problema com ela. Não sinto dor, não me constranjo, não sinto nada. Pra mim, é menos sofrido do que ir para a esteira. Ahhh, isso sim é penoso.

Só não vejo a hora de ir embora e fazer minhas coisas que estão sempre atrasadas.
– Pronto? Acabou? Oba!!!

Peço que entreguem os exames diretamente para  meu  médico e esqueço deles até o dia em que ele  ligará para ÓBVIO, dizer que: – Está tudo ótimo Dominique, Parabéns!
Afff, como se eu não soubesse.

Só que um dia, meu telefone começa a tocar insistentemente durante uma reunião. Número desconhecido.
Apesar de estar no silencioso vi o bicho vibrando e acendendo. Na quinta vez, minha curiosidade me dominou e saí para atender.
Era do laboratório:
– Dona Dominique, por favor, é necessário que volte para refazer algumas imagens de sua mamografia.
– Por que?
– É que temos um achado. Provavelmente nada, mas precisamos refazer a imagem, Dona Dominique
– Gente, de novo??? Isso não é nada. É minha displasia. Não é na mama direita, em cima?
– Não. É na mama esquerda bem embaixo.
– Isso, isso aí mesmo! É minha displasia.
– Por favor, volte ao laboratório para refazermos sua mamografia.
– Ôh minha filha, estou tão ocupada. Se você soubesse… Precisa mesmo? Semana que vem, que dia?
– Não senhora. É preciso que seja hoje ou amanhã.
– Afff, Ok! Vou amanhã.

No dia seguinte fui e refiz as tais imagens da minha mamografia emburrada e apressada.

Não deu 1 hora e toca o celular:
– Dominique querida, é o Doutor Mauro. Dá um pulinho no meu consultório. Quando? Agora, minha linda. E traz alguém com você, tá?

Ihhh… Pensei com meus botões, dessa vez vai dar trabalho. Achei que já estava na hora de começar a me preocupar. Na verdade, acho que neste momento, me dei o direito de me preocupar.

Daí pra frente, vou poupar você, minha querida amiga, da via crucis que é até o dia da cirurgia.
E não, apesar do nome Carcinoma lobular in situ, não era câncer.
Carcinoma! Meu, puta susto que você leva quando falam o diagnóstico.
Tanto que mudaram o nome para Neoplasia Lobular. Mas naquela época ainda era aquele nome.

Gente, assusta. Assusta todo mundo. Dá medo. Dá muito medo.
A quem eu estou querendo enganar dizendo que nesta hora não fiquei pensando em um milhão de coisas?
Minhas defesas são claras, tentando sempre minimizar o fato para ver se ele desaparece.
Desta vez não foi possível. Não desapareceu.

Este diagnóstico necessitou uma cirurgia.Eu não queria que a família soubesse. Não queria comoção, principalmente porque o médico me afirmou 10 vezes que era muito simples e pequeno. Não necessitaria nem de tratamento posterior.
Com todos estes argumentos do médico, insisti mais uma vez se era mesmo necessário uma cirurgia.
Foi aí que ele falou. Falou talvez aquilo que eu não queria ouvir:
-Simples não quer dizer que não há risco, Dominique. O seu risco é 8 vezes maior do que qualquer outra mulher de desenvolver algo muito pior. E isto tem que ser tirado imediatamente.

E foi nesta hora também, sozinha com ele, e muito séria que perguntei:
– Doutor, alguma chance de eu sair da cirurgia sem minhas mamas?
– Infelizmente, sim. As chances são pequenas, mas elas existem. E você terá que resolver agora que caso isso seja necessário, eu posso fazer na hora ou se fechamos e resolvemos o que fazer depois. Esta aqui o termo para que você assinale sua decisão e assine.
Eu resolvi. Naquele momento. E assinei. Mas não consigo me lembrar qual foi minha opção. Juro. Não lembro.

Marcada a data, voltei a minha antiga postura de defesa, chamando o médico de exagerado para quem quisesse ouvir. Tentei com todas as minhas forças acreditar de verdade num possível erro ou numa superproteção e cautela.

E chega o dia! Sou internada e me dão aquele remedinho para chegar grogue no centro cirúrgico. Genteeee, Eu já sou um perigo acordada, mas chapada sou dinamite.

Bom… A última coisa que lembro, já bem grogue, foi de perguntar para uma médica que estava no centro cirúrgico.
– Ahhh, você é a Doutora Mila? Esposa do Doutor Mauro que o assiste nas cirurgias?
– Sim Dominique, sou eu.
– Você pode tirar a máscara para que eu veja seu rosto?
– Posso sim, mas por quê?
E enquanto ela tirava a máscara, eu me lembro de cochichar:
– É que me disseram que você é super bonita e eu queria conferir…
Até hoje, não lembro da cara dela, nunca mais a vi, e não sei se falei algo mais ou se tive uma reação positiva ou negativa.
Olha a loucura que eu fiz com meu peito na mão desta mulher!!!

Acordei da anestesia com um médico sorridente ao meu lado. Na hora percebi que tinha corrido tudo bem.

Continuo fazendo tipo para a torcida dizendo que acho tudo um exagero, mas já sem aquela veemência e agora, sempre num tom muito mais jocoso e coquete, não mais revoltado.

E de verdade, sei que tive muita sorte, muiiiita sorte. Toda noite agradeço a Doutora Patrícia Ohara do laboratório Fleury, que com um CRM de 6 dígitos (ou seja, uma médica bem jovem), encontrou, segundo o Doutor Mauro, o que poderia ter passado desapercebido para a maioria dos olhos mais bem treinados.
E a Doutora Mila, que deve ser uma mulher linda porque meu peito ficou bem bonitinho.

Meninas, não se esqueçam: Prevenção, sempre!!! Mamografia todo ano.

Leia mais:

Ahhh, e quando você tem seu primeiro fogacho? 

Você acha que a menopausa tem lado bom? Tem sim!

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

10 Comentários
  1. Dominique amei seu texto…o encontrei buscando quem recebeu ligação pra complementar uma ultra mamária. Não sei o que me aguarda ..mas espero que seja apenas profissionais criteriosos nos laudos laboratoriais. Beijo

  2. Oi tenho muito medo desses exames mamografia e ultra-som das mamas mais sempre faço anualmente sempre dar cistos simples de mamas mais antes de fazer fico com o coração na garganta

  3. Hoje é um dia em que me ligaram para refazer a mamografia. Faço desde os 29 anos e agora aos 49 me ligaram porquestra algumas imagens não estão claras. Lá vamos nós! Encontrei se texto buscando pessoas com que tivessem recebido uma ligação assim. Adorei a Dominique .

  4. Tenho mamas densas, minha ultrasson não detectou nenhuma anormalidade,,ao mesmo tempo fiz mamografia e mandaram repetir. Tenho 48 anos.Preciso refazer a mamografia mesmo tendo feito a ultrasson antes e não ter nada demais?

    1. Querida, espero que tenha resolvido sua questão. Mas eu não tenho como te aconselhar em relação a isso. Posso apenas te dar colo. Quem tem propriedade é sempre o médico.

      Beijocas

      1. Boa noite TB assustada fui chamada pra refazer amanhã a mamografia Putz sou do Rio Dominique qual o nome do seu medico mastologista eu não tenho ?

  5. Não tem como, deixar de aplaudir a Dominique. A história do Asilo, é hilariante. Aprende-se muito com Dominique, inclusive, deixar os medos, e enfrentar a realidade, seja ela qual for, mas com alegria e determinação.

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Amor em mechas – Um ato de solidariedade entre as mulheres

Dominique - Amor em Mechas
Como toda a semana, estava eu no cabeleireiro fazendo a mão, quando vi uma moça sentada na cadeira em frente raspando a cabeça. Era uma Dominique. Cena forte.

Minha manicure contou que ela estava começando a se submeter a quimioterapia para combater um câncer que surgiu do nada e, antes que começasse a cair, resolveu raspar. A decisão, porém, só foi tomada, porque ganhou uma peruca feita com cabelos naturais pelo Projeto Amor em Mechas.

Quase cai da cadeira quando soube quanto custa uma uma peruca de cabelo natural? Você tem noção? Cerca de R$ 3.000,00!

Lá mesmo tive a oportunidade de conhecer a Debora Pieretti, idealizadora do projeto que começou em março de 2017 e que até agora já conseguiu doar 349 perucas.

Aos 45 anos, ela descobriu um câncer e iniciou seu tratamento. Logo nas primeiras sessões, perdeu seu cabelo, mas na época, sua empresa não estava bem e arcar com uma despesa de R$ 3.000,00 para adquirir uma peruca não era viável.

Então, como uma boa Dominique, bola pra frente que atrás vem gente! Até que um amigo a presenteou com uma peruca.

Debora comentou que não tinha noção de quão baixa estava sua autoestima. Ao se enxergar com cabelos, em frente ao espelho, abriu um sorriso há tempos adormecido e, a partir daquele momento, sua energia mudou completamente.

Depois de viver este drama na própria pele, ela lançou o projeto Amor em Mechas com o  objetivo de promover a solidariedade entre mulheres, incentivando as que estejam dispostas a doar suas mechas para a confecção de perucas a serem fornecidas para pacientes em tratamento quimioterápico ou com alopecia.

Para fazer uma peruca são necessários 8 metros de cabelo e para doar uma mecha é muito mais simples do que eu imaginava. Qualquer um pode, desde que tenha no mínimo 15 cm de comprimento, inclusive quem tem química.

Dominique - Amor em Mechas

Como fazer:

1 – Os cabelos precisam estar limpos e secos.

2 – O cabelo deve medir no mínimo 15 cm.

Separe o cabelo de forma que a mecha possa ser retirada do meio da cabeça (ninguém vai perceber e não afeta o corte).

3 – Amarre firme com um elástico os cabelos.

4 – Corte em cima do elástico, deixando um espaço de 1 cm entre o elástico e o corte.

5 – Coloque os cabelos em um saco plástico.

Como entregar a mecha:

1 – Envie para a Caixa Postal 78.953, CEP: 05412-972

2 – Deposite em uma urna mais próxima. Veja aqui os pontos de coleta.

A gente pode mudar a vida de alguém, principalmente de quem está passando por um desafio desta magnitude. Que tal? Eu doei uma mecha!

Se você tiver perucas ou lenços que possa doar, entre em contato com alguma dessas instituições:

Pérola Byngton e Instituto do Câncer de SP
Grupo Rosa e Amor
Banco de Lenços
Lenços que Unem

Se você precisar receber uma peruca, conheça outras instituições que também prestam este serviço:

ONG Cabelegria
Laço Rosa

Gostou da iniciativa da Debora? Conheça mais sobre o projeto Amor em Mechas aqui.

Leia Mais:

Surpreendente! A minha filha de 15 anos também é uma Dominique!
Amiga pra valer é tão gostoso quanto café com leite

3 Comentários
  1. BOM dia eu gostaria muito de ganhar uma peruca pois estou careca,frequento o perseverança e lá encontrei a Vânia e ela mim pergonte vc quer uma peruca eu disse claro sou muito vaidosa e estou enfrentando uma fase da vida muito difícil pela segunda vez estou fazendo quimioterapia já são três anos de muito sofrimento, tinha cabelos lindos e pela segunda vez estou sem não é fácil.entao a Vânia disse procure minha amiga Débora que ela vai te ajudar.eu fiquei muito feliz .

    1. Eu quero agradecer a todos vocês pelo o que fizeram por mim estou muito feliz por ter ganhado o kit do amor e mechas não tenho palavras para lhe agradecer a todos vocês do amor e mechas que Deus abençoe muito vocês e que Deus continue trabalhando na vida de cada um de vocês e que sempre devemos manter sempre a esperança que Deus colocar pessoas boas em nossos caminhos para nós ajudar na hora de nossas dificuldades e aprovações que Deus continue abençoando vocês para levar sempre essa alegria que eu estou sentindo agora para outras pessoas Deus abençoe a todos

  2. Ótima idéia! Parabéns! Sempre fui vaidosa e os cabelos sempre foram a grande preocupação pq eles eram muito rebeldes Ja cheguei a usar peruca por vaidade. Na época das Perucas Kanekalon.Muito bonitinha, porem sintética, curtinha. Me arrumava rapididinho. Concordo plenamente com a idéia. Tenho certeza q toda Dominique ficará muito feliz. Pretendo doar. Vou medir meu cabelo para ver se ja atinge os 15cm. Ficarei muito feliz em poder participar do AMOR EM MECHAS. PARABÉNS mais uma vez!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Dominique e os Signos

Quem nunca, num momento de turbulência da vida, foi ler seu horóscopo pra ver se achava a ponta perdida do fio da esperança?

A palavra signo significa “sinal indicativo”. E é. Cada um deles define, ou pelo menos tenta, a personalidade da pessoa que nasceu naquela data. Mas se você for ler os outros, que não correspondem ao seu, vai encontrar neles algumas características com as quais se identifica também.

Parece simples, mas não é. É ascendente que manda no signo, lua não sei onde, Júpiter que passou raspando, Vênus que não deu as caras na casa 11, Plutão, que nem é mais planeta, na casa 3, influência do sol na casa vizinha, e por aí vai.

Muitas vezes vou ler meu signo pra tentar entender o que está acontecendo e fico mais confusa ainda. Ou então desconfio que o pior ainda está por vir.

Mas, assim como a maturidade muda algumas das nossas atitudes em relação aos outros, ao mundo e a nós mesmas, essa relação com o seu signo também muda. Tudo tem que ser readaptado.

Quer ver? Então vamos aos casos práticos.

Aquário

21/1 a 19/2
Características: Antenada. Sincera. Livre

Aquarianas de 20 anos:
Amiga, vamos pro litoral esse fim de semana?
Mas e o gato; você vai deixar ele ir sozinho à festa da Márcia?
Preciso de um tempo. E Búzios nesse fim vai bombar.
Eu topo!

Aquarianas de 50 anos:
Amiga, vamos passar o fim de semana num spa?
Seria perfeito, mas você vai deixar seu marido e as crianças sozinhos?
Vou, qual o problema?
Então economiza o dinheiro do spa e vamos naquele evento de comida italiana. Você emagrece quando voltar, arrumando a zona que vai estar a sua casa.

Peixes

20/2 a 20/3
Características: Sonhadora. Intensa.

Piscianas de 20 anos:
Você tá sabendo que estão fazendo teste pro próximo The Voice?
Sei. Já fiz a inscrição no site.
Tenho certeza que vou te ver na TV amiga. Você canta muito.
Na final você tem que estar lá na primeira fila!

Piscianas de 50 anos:
Você viu que vai ter mais uma edição do The Voice? É a oitava.
Vi sim. Fiz a inscrição de novo. Mas não sei não…
Não custa tentar né?
É.

Áries

21/3 a 20/4
Características: Conquistar sempre. Infantil. Impaciente.

Arianas de 20 anos:
Amiga, preciso te contar uma novidade.
Fala!
Terminei com o Carlos.
Mas por que? Ele é um fofo?
Cansei dele. Tô saindo com o Beto.

Arianas de 50 anos:
Amiga, preciso te contar uma novidade.
Fala!
Dei um basta.
Terminou com o Sérgio? Fez muito bem!
Não sua louca, dei um basta na pobreza! Vendi meu Fiat e comprei uma SUV!

Touro

21/4 a 20/5
Características: Teimosa. Gulosa. Ama tudo que dá prazer.

Taurina de 20 anos:
Quer ir almoçar comigo?
Onde?
Aqui perto de casa tem um bar que faz um omelete incrível! Mega fofinho.
Ok. Mas da próxima vez eu quero comer aquele espaguete com tartufo do Arrivederci do Itaim.

Taurina de 50 anos:
Quer ir almoçar comigo?
Onde?
Aqui perto de casa tem um bar que faz um omelete incrível! Mega fofinho.
Agradeço o convite, mas descobri que sou intolerante a albumina.

Gêmeos

21/5 a 20/6
Características: Comunicativa. Sabe agradar. Festeira.

Geminiana de 20 anos:
Preciso te conta a maior.
O que foi? Conta logo!
Adivinha quem eu vi no shopping com a Grazi?
Quem????
O Eduardo, da Tati. Estavam numa loja masculina comprando roupa pra ele.
Caraca!!!!

Geminiana de 50 anos:
Você não é amiga da Mary, que trabalha naquela loja do shopping?
Sou. Estudamos juntas, por que?
Nada… passei lá hoje pra comprar uma bermuda pro Sidney e ela me disse que a Grazi e o Edu foram lá ontem e ele comprou um terno lindo.
O Edu da Tati? Com a Grazi?
Não sei…. será? Foi o que ela me disse….

Câncer

21/6 a 21/7
Características: Solidária. Um pouco pessimista.

Canceriana de 20 anos:
Lembra do André e da Laurinha?
Lógico! O que houve?
Terminaram.
Logo, logo ela arruma outro. Ela é meio mala né, mas é bonitinha.

Canceriana de 50 anos:
Lembra do André e da Laurinha?
Lógico! O que houve?
Se separaram.
Nossa, coitada da Laurinha. Com essa idade e três filhos vai ser difícil arrumar outro….

Leão

22/7 a 22/8
Características: Vaidosa. Generosa.

Leonina de 20 anos:
Olha esse shortinho que eu comprei!
Tá o máximo!
Meu bumbum ficou TOP!

Leonina de 50 anos:
Tô bonita com esse look…
Tá o máximo!
Adorei esse scarpin. Custou uma nota, mas tô me sentindo a Sharon Stone!

Virgem

23/8 a 22/9
Características: Metódica. Metódica. Metódica.

Virginiana de 20 anos:
Vamos ao cinema?
Não posso. Tenho que arrumar o armário.
Mas você arrumou na semana passada.
O da cozinha.

Virginiana de 50 anos:
Vamos no cinema?
Não posso. Tenho que arrumar o armário.
Mas você arrumou na semana passada.
O meu.

Libra

23/9 a 22/10
Características: Justa. Indecisa. Tudo tem que combinar.

Libriana de 20 anos:
Olha que lindo? Vou comprar pra colocar no meu quarto.
Mas você já tem um.
É mesmo… mas gostei desse também.

Libriana de 50 anos:
Nossa, semana passada comprei uma parecida, mas essa é mais bonita.
Mas se você já comprou a outra…
Mas posso dar de presente e ficar com essa.

Escorpião

23/10 a 21/11
Características: Possessiva. Passional.

Escorpiana de 20 anos:
Quem é essa?
Calma, Claudia, é a prima da Sueli, que trabalha lá no escritório.
Prima que faz hora extra tem outro nome, sua vaca!

Escorpiana de 50 anos:
Não vai me apresentar a amiga?
Lógico! Susana essa é a Claudia, minha namorada. Claudia, essa é a Susana Teixeira, minha professora de muai tai.
Você por acaso é a Susana, irmã do meu superpersonal gato que eu amo? Nossa, que família abençoada hein?

Sagitário

22/11 a 21/12
Características: Livre. Desbravadora.

Sagitariana de 20 anos:
Tô saindo de férias! Não vejo a hora de viajar.
Que ótimo! Pra onde você vai?
Pro interior de Roraima. Vou fazer o Projeto Rondon. Um mês numa cidadezinha chamada São José do Bang Bang.

Sagitariana de 50 anos:
Tô saindo de férias! Não vejo a hora de viajar.
Que ótimo! Pra onde você vai?
Napatipuri Resort. Fica pertinho de Seychelles. Tem que voar até o Kenya e, depois, um helicóptero do hotel vem te buscar.

Capricórnio

22/12 a 20/1
Características: Conservadora. Determinada.

Capricorniana de 20 anos:
Resolvi. Não vou comer mais carne.
Por que? Pirou?
Tenho pena dos bichinhos. Você viu aquele vídeo na internet dos porquinhos. Agora só peixe.
Mas peixe também é bicho
Mas não tem sistema nervoso central.

Capricorniana de 50 anos:
Aceita um coraçãozinho de frango?
Não obrigada. Não como coração. Eu destruo.

Avatar
Helena Perim

Escritora e roteirista, trabalhou como diretora de arte em canais de TV e produtoras, mas acabou trocando o desenho pela escrita. Hoje, é freelancer na criação e no desenvolvimento de projetos pra TV e Internet. Também é autora de 4 livros de humor, que falam de comportamento, turismo e moda.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.