Tag: Comida

Receitas para quem adora laranja… como eu!

Ultimamente eu comecei a gostar de chocolate com laranja.
Aquele que tem um amarguinho no final.
Também comecei a gostar de Campari.
Meu paladar mudou quando eu parei de fumar.
Também não sei se as minhas papilas gustativas já não estão tão sensíveis assim.

Bom… mas hoje eu quero falar sobre laranja!
Esta semana eu li uma notícia no jornal que a safra de laranja deste ano será 50% maior do que a do ano passado.
Fiquei curiosa pra saber o que mais eu poderia fazer usando laranja.
Muuita coisa… várias receitas diferentes pra comer e beber.

Fiz aqui a seleção do que eu mais gostei.
Tem alguma receita especial?
Compartilha aqui!

Pro café da manhã
Smoothie banana e laranja

Pro almoço
Laranja com frango

Pra sobremesa
Brigadeiro de Laranja

Pro café da tarde
Bolo fofinho de laranja

Pro jantar
Salmão com laranja e ervas aromáticas

Pra descontrair
Negroni:

Avatar
Dominique

Nasceu em 1964. Ela tem 55 anos, mas em alguns posts terá 50, 56, 48, 45. Sabe porque? Por que Dominique representa toda uma geração de mulheres. Ela existe para dar vida e voz às experiências, alegrias, dores, e desejos de quem até pouco tempo atrás era invisível. Mas NÓS estamos aqui e temos muito o que compartilhar. Acompanhe!

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Comfort food é o sabor da nostalgia

Até hoje eu me lembro do cheiro da cozinha da minha avó.
Nunca soube ao certo qual é o tempero que determina a minha lembrança.
Mas, de vez em quando, eu entro em algum restaurante ou na casa de alguém e sinto aquele aroma!

É cheiro e o sabor de infância, de aconchego, de memórias boas e de comida de vó e tia.
Tudo isso junto é chamado de Comfort Food ou, em português, de Comida Afetiva.
Nesta culinária, o ingrediente principal é a nossa nostalgia.

Fiz a seleção das minhas receitas prediletas.
Ai… podia passar um dia só com este cardápio aqui:

Café da manhã

Adoro French Toast. A receita original é feita com brioches. Em casa não era assim, e até hoje eu faço com pão de forma. Fica uma delícia!

Almoço

Sou filha e neta de mineiros. A minha mais saborosa lembrança de almoço é tutu de feijão com carne assada. Mas o tutu à mineira, com linguiça, bacon e ovo.

Café da tarde

Esta receita é unanimidade…. bolinho de chuva. Mas tenho de revelar! Pedia para separar uns bolinhos sem canela. Nunca gostei!

Jantar

Pra noite, uma versão diferente de pizza. Em vez de massa, carne moída, com tomate e muuuito queijo.

Final da noite

Eu não me atrevo a contar as calorias todas deste cardápio!

Avatar
Ju Junqueira

Jornalista que trabalha com internet há 20 anos. Divide o tempo entre as inovações tecnológicas e os trabalhos manuais no estilo Do It Yourself. Descobriu que é melhor que fazer meditação.

2 Comentários
  1. Ameeei! Tem tudo a ver comigo que adoro comidas com história! Pura arte e meditação, o melhor filme que vi :festa de Babete.

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Nostalgia rima com…

Para mim, nostalgia rima com melancolia.
Nunca gostei muito dessa coisa de ficar relembrando.
Sabe aquela turma do “nunca me esqueço”?
Affffff…
Não há uma única vez que eu não escute (ao menos umas 20 vezes) a tal frase iniciando um novo tema.
– Nunca me esqueço quando…
– Nunca me esqueço aquela vez que nós…
Credo!!!
Não tem assunto?
Não tem presente?
Sua vida não lhe agrada hoje?
E, pior, sempre as mesmas histórias!
Puta improdutividade.
Nada de novo produzido, gente?
Adoro contar histórias, mas não vivo presa a elas.
E mais, não conto minhas histórias pra quem as viveu comigo!
Faça-me o favor.

Agora, descobri que existe – sim – uma nostalgia que não rima com melancolia.
Uma nostalgia que rima com alegria.
Quer ver?
Cheiro de infância…
Tem coisa mais gostosa?
Outro dia, entrei em um empório de bairro; acho que um dos últimos da cidade.
Senti o cheiro dos temperos a granel.
Era o cheiro da despensa da casa de minha avó.
E como uma coisa puxa a outra, veio na minha boca o gosto daquela balinha de cevada da Sonksen que a vovó comprava junto com o chocolate do Urso.
Íamos a pé ao PegPag – eu, meus irmãos e meus primos – para comprar coisas pra casa.
Era uma época que crianças de 10 anos iam a pé e sozinhas ao mercado.

Paraaaa…
Isso tá virando nostalgia, tá vendo só???

Voltando aos cheiros da infância.
Eu me lembro da colônia Pinho que o papai usava após a barba.
Ele sempre pincelava meu nariz com espuma de barba…
E por falar em pinho, ai de mim se eu pisasse na cozinha que cheirava a Pinho Sol. Isso significava que ela tinha acabado de ser limpa!!!
Mas tem também o cheiro que até hoje não suporto…
Terça-feira era dia de fígado…
Gente!!!!
Por que?
Por que elas faziam isso conosco?
Fígado???
E ainda tinham a pachorra de colocar uma cebolinha por cima…
Aí, saia correndo pra lavar as mãos e a boca com aquele Phebo.
Sabonete preto com um cheiro bom, mas estranho.
Cheiro de remédio que limpa.

Cheiro de…
Gibi novo.
Mentex no cinema.
Sala de artes do primário.
Talco Cashmere Bouquet.
Neutrox.
Pastel de feira.
Bolinho de chuva nas férias.
Churros na praia.
Prova rodada em mimeógrafo.
Vick Vaporub no dia de faltar na escola.

Tem, sim, nostalgia que é melancólica.
Mas também tem nostalgia que é pura magia.
A magia dos sentidos e a do feitiço dos cheiros…

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.