Tag: Ibirapuera

Sozinha no Carnaval em São Paulo – e agora, o que fazer?

Dominique - São Paulo
Em dezembro aluguei minha casa de campo no interior de São Paulo para o período do Carvanal. Fiquei feliz da vida, din din entrando. Até que na primeira semana de janeiro recebi uma proposta para alugar meu apartamento em São Paulo. Aceitei e resolvi mudar para minha casa de campo, decidi enfrentar novos ares, novos rumos, mudanças sempre são bem-vindas!

Caiu a ficha que, do dia para a noite, fiquei não apenas sem bloco e sem fantasia, como sem teto no Carnaval. Pedi abrigo para meu filho recém-casado em São Paulo com o firme propósito de não ser um estorvo para o casal enamorado.

Abriu-se um dilema, ou melhor, um mar de oportunidades, de 09 a 13 de fevereiro. Cinco longos dias e noites. O que fazer sozinha na cidade mais movimentada do país no período em que fica mais deserta no ano?

Por sorte, ficarei bem próxima à Avenida Paulista, onde ADORO andar. Faz anos que não caminho por lá, exceto nas manifestações políticas dos últimos tempos.

Dominique - São Paulo

Andar a esmo na Paulista, observando os prédios, lojas, o movimento, perdi a conta de quanto tempo faz que eu não vou. Bater perna na avenida mais famosa de Sampa me traz recordações memoráveis da adolescência. Amo ver a diversidade de pessoas, culturas e cores. Nada parece estranho na Paulista. Tudo é permitido, gente de todas as tribos, de todas as idades, de todas as classes, de todo o mundo.

Já deixei separado meu par de tênis, porque a intenção é boa…tá certo que o inferno está repleto de boa intenção, mas juro que a minha é a melhor! Neste Carnaval, nada de NETFLIX!

Fiquei surpresa com a quantidade de lugares que não conheço na região ou não vou há milênios.

Na Casa das Rosas, por exemplo, assisti a um show de uma amigo há 10 anos e parece que foi ontem. Nem sabia que lá tem um café supercharmoso. Imagine ler um livro durante uma tarde apreciando um capuccino, não tem preço!

Dominique - São Paulo

O Itaú Cultural, onde estou estacionamento meu carro, tem sempre exposições e pasmem, ainda não conheço. Absurdo!

Dominique - São Paulo

Aos domingos, adorava passear pela Feira de Antiguidades do MASP. Tá certo que naquela época não podia ver uma tralha, enfeites copinho, vasinho, qualquer miniatura, eu ficava alucinada. No momento atual estou no movimento inverso, em pleno e total desapego. Em todo o caso, será um passeio produtivo, já que tenho muita coisa que quero me desfazer.

Dominique - São Paulo

Sem falar na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, o sinônimo do paraíso para mim. Além da arquitetura do local que me fascina, o aroma dos livros me enebria.

Dominique - São Paulo

Na minha programação também está uma sessão de cinema no Reserva Cultural, sempre tem um filme legal passando. Não sei exatamente o motivo, mas este local é diferente dos outros cinemas para mim. Curto a atmosfera, o jeito alternativo dos transeuntes, é uma fauna diferente.

Dominique - São Paulo

Vou aproveitar também para ir à Zona Cerealista, pertinho do Mercadão, para comprar uma série de grãos. Aprendi a fazer uma ração humana (nada tem a ver com a do Dória) que é fácil à beça de preparar e supernutritiva. Em outra ocasião dou a receita. Duas colheres dela por dia, no iogurte ou na salada, você consome nutrientes poderosíssimos para gerar energia sem engordar!

Dominique - São Paulo

Quem sabe eu crie coragem também e vá pedalar no Parque Ibirapuera.

Dominique - São Paulo

Depois comer um açaí com banana no Pé no Parque que é tudo de bom e mais um pouco.

Dominique - São Paulo

No fim das contas vai faltar dia para tanta programação, mas a mais importante de todas, é que vou conviver comigo mesma 24 horas por dia durante 5 dias, baita desafio e espero que um grande aprendizado.

Deixar o Carnaval passar em plena São Paulo vazia e não aproveitar a cidade, não dá, né? Me conta como vai ser o seu feriado!

Leia Mais:

Artesanato com vidros de perfume e reaproveitamento de coisas
Não tem jeito, escuto Vinícius e me arrepio dos pés à cabeça

Marot Gandolfi
Marot Gandolfi

JORNALISTA, EMPRESÁRIA, AMANTE DE GENTE DIVERTIDA E DE CACHORROS COM LEVE QUEDA PARA OS VIRALATAS.

6 Comentários
  1. Parece que vc escrevia sobre mim. É exatamente o que faço nos meus fds, só que todos. Vivo sozinha aqui e muito feliz, curtindo tudo de melhor que a cidade oferece. Só faltou acrescentar os shows nos Sescs. Meu paraíso em SP!

  2. Dominique,percebi que houve um terrível equívoco,não sei se da parte de quem escreveu ou de outra pessoa publicou.Desculpe, está uma confusão pura pra mim.Explico:que carnaval é esse?!Ano 2000 ou 2018?!Sim, porque a São Paulo vazia no carnaval já existiu,sim,mas agora!!!Agora a cidade é tomada por multidões procurando diversão,blocos arrastando milhões de foliões.Metro,trens ônibus congestionados.Amiga,sou uma dessas pessoas que adorariam fazer a programação referida no artigo, aliás,estou ainda decidindo alugar uma chácara no mais recôndito de Minas Gerais pra fugir de toda confusão do carnaval de São Paulo.Siinceramente, sorry.

  3. Roteiro que fazia sempre realmente principalmente ao que se refere a av. Paulista Augusta conjunto Nacional feira do Masp conjunto Nacional shopping center 3 lanche no ponto chique e maravilhoso café na casa das rosas já que residia é trabalhava nas imediações quanta saudades

  4. Ótimas dicas , nâo só para o Carnaval…
    Pretendo seguir seu roteiro num momento oportuno!
    Bom carnaval! Darcy.

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Dicas de parque para Dominiques em São Paulo. Veja!

Dominique - Parque
A dica de hoje é sobre PARQUE!

Você gosta de fazer exercício? Ama?
Que legal! Isso faz tão bem, mas tem um monte de gente que não gosta. E eu sou um bom exemplo disso.

Faço porque preciso, mas é um sacrifício. Sorry pessoal. That’s me.
Mas se tem uma coisa que amo é caminhar ao ar livre.
Andar na rua olhando o céu… O sol… As árvores…

Ops, olha o buraco na calçada. Cuidado com o desnível. Tem muito carro naquela avenida, é perigoso para atravessar. É um assalto!

São Paulo não é para principiantes. Andar na rua, nem sempre é uma tarefa fácil. Talvez por isso mesmo é que temos muitos parques lindos e deliciosos.
Dizem que parques são as praias do paulistano. Exagerado esse povo, né?

Pensando nisso, fiz uma lista com alguns parques de cidade que vocês, Dominiques, vão adorar conhecer.

1 – Burle Marx é um parque super gostoso para frequentar nos dias de muito sol. Suas árvores deixam o ambiente mais fresco e tranquilo para caminhar e você também pode conhecer um pouco mais das edificações valiosas para a história e arquitetura como a Casa de Taipa e Pilão. Está aberto todos os dias das 07h às 19h, no bairro Panamby, Morumbi.

2 – O Parque do Povo fica no Itaim. É todo adaptado ao público com mobilidade reduzida e é perfeito para aqueles dias que você não quer encontrar ninguém, mas não abre mão de fazer sua caminhada ao ar livre. Dependendo do dia da semana que você for ainda pode fazer alguma das diversas atividades oferecidas pelo parque como Danças Circulares, Aula de Esgrima e Yoga. Funcionamento: das 06h às 22h de segunda a domingo.

Dominique - Parque

3 – O Parque da Aclimação, na Zona Sul, conta com uma estrutura completa para visitantes com lago natural, pistas de caminhada, um jardim japonês com espelho d’água, uma área reservada para piqueniques e ainda a Biblioteca Temática de Meio Ambiente. Aberto para visitação todos os dias das 06h às 20h.

4 – O Parque Villa Lobos tem um estilo mais familiar. Para quem gosta de um programa diferente para fazer com os filhos, os netos e os pets, ele é perfeito. Também é ótimo para quem pratica esportes já que é equipado com quadras de diversas modalidades. Você também pode conhecer o Orquidário Ruth Cardoso que possui mais de 16 mil vasos de diversas espécies. Lembre-se de levar um chapéu ou boné, porque no parque não tem muitas árvores. O local fica aberto de segunda a segunda das 5h30 às 19h, no Alto de Pinheiros, bem próximo ao Shopping Villa Lobos.

5 – A Praça Victor Civita, localizada em Pinheiros, oferece diversas atividades como cinema ao ar livre, pilates e yoga. Ela foi construída no local onde funcionou por 40 anos um incinerador de lixo. Uma proposta bem legal de reaproveitamento. Seu horário de funcionamento é das 06h30 às 19h de segunda a domingo.

Dominique - Parque

6 – O Parque Alfredo Volpi, é pequeno, mas é bem gostoso. Tem 3 lagos, pista de cooper e até um playground. Ele também é perfeito para curtir a natureza e aproveitar o fim de semana de um jeito diferente sem encontrar ninguém. Fica no Morumbi. Funcionamento: Todos os dias das 06h às 17h30.

7 – O CERET é um parque bem completo, com campos de futebol, quadra de basquete e de vôlei, pista de atletismo, área para caminhada, piscinas e até um espaço exclusivo para cachorros. Está localizado na Vila Formosa, na Zona Leste, e fica aberto de segunda a sexta, das 06h às 22h. Fim de semana e feriados das 06h às 20h.

8 – O Parque Ibirapuera é um dos primeiros grandes parques urbanos do Brasil e ficou famoso por hospedar inúmeros espaços culturais entre suas áreas verdes. O que maioria dos moradores de São Paulo não sabe é que com apenas R$10,00 é possível realizar uma caminhada monitorada para conhecer mais de 40 pontos e descobrir aspectos históricos e diversas curiosidades do parque. Gostou? Clique aqui para mais informações. Para se locomover melhor pelo baixe o aplicativo IbirApp e saiba tudo que acontece por lá. O funcionamento é das 5h às 00h, todos os dias da semana.

9- O Parque Horto Florestal, localizado na Zona Norte, possui uma grande representatividade de Mata Atlântica, algo que é raro na capital paulista. Algumas espécies exóticas de eucalipto, como o pau-brasil e de alguns animais, como tucanos, capivaras e esquilos, podem ser observados durante a caminhada. O Horto desenvolve diversas atividades educativas e recreativas com escolas e com o público em geral que contribui para a conscientização ambiental. Horário de visitação é das 06h às 18h, todos os dias da semana.

Dominique - Parque

10 – O Jardim Botânico, na Zona Sul, é uma ótima pedida para aprender mais sobre espécies vegetais. Lá é possível visitar a biblioteca que possui cerca de 6.400 livros e um privilegiado acervo botânico com diversas amostras de plantas da flora brasileira. Duas estufas abrigam plantas típicas da Mata Atlântica e algumas exposições temporárias. Isso sem falar nas paisagens incríveis que muitas pessoas utilizam para sessões de fotos. E ainda tem espaço próprio para fazer piquenique, uma delícia. Vale muito a pena conhecer! Aberto de terça a domingo das 9h às 17h. O ingresso custa R$ 10,00.

Dominique - Parque
Você frequenta algum parque bacaninha que eu não citei aqui? Compartilha comigo!

Leia mais:

Doze frases ditas por ícones que nos inspiram diariamente
Lugares incríveis para você encontrar flores na primavera!

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Sabe aquele show que marcou a sua vida? O meu foi esse…

Dominique - Shows

Acho que já falei um par de vezes que sou louca por música. Mais do que louca, né?
Bom, para moçada de hoje, deve ser estranho ouvir que, numa remota década de 70 e até de 80, não passávamos nem perto dos roteiros dos grandes shows internacionais.
Os discos, LPS, chegavam ao Brasil com meses e, às vezes, anos de atraso.

Imagine a minha felicidade quando soube que, em maio de 1977, a banda Genesis tocaria no ginásio do Ibirapuera!

Na verdade, a felicidade maior foi do irmão mais velho de minha amiga, Valentina, e de seus amigos. Eu até conhecia o grupo, mas pouco.
Na época tinha uns 12 ou 13 anos.
Implorei para que meus pais me deixassem ir.
E eles só deixaram porque o Carlito, irmão da Valentina, estava indo.

Nos encontramos na casa da Valentina e, por algum motivo, chegamos no Ibirapuera atrasados. O show já tinha começado.
Se nós meninas tínhamos 13, os responsáveis meninos que estariam tomando conta de nós tinham uns 15 anos, no máximo.

Moral da história, ao passarmos pelos portões, antes mesmo de entrarmos no ginásio do Ibirapuera, já estávamos sozinhas.
Querida, você bem sabe, naquela época não existia celular.
A maioria das pessoas ali eram intimidadores rapazes de 16, 17, 18 anooos!
Valentina e eu, sozinhas, na porta do ginásio, em nosso primeiro show de rock, ouvindo os emocionantes acordes finais de Squonk.

Era uma fria noite de maio. Yes darling… Naquela época fazia frio.
E resolvemos entrar exatamente na hora que Phil Collins arriscava algumas palavras em português.

Dominique - Shows

Impressionante como algumas coisas ficam registradas na memória.
Ele com cabelo! Sério!
Usando uma roupa clara larga.
Um cara com um baixo ou guitarra duplo, sei lá…
Fumaça… Muita fumaça… Tudo meio escuro.
Óbvio que não tinham lugares marcados.
Você entrava e se empoleirava onde achava espaço. E lembra que nós chegamos atrasadas?
E mais, não sabíamos direito como nos comportar.
Primeiro show.
Duas meninas.
Eu confesso, estava hipnotizada, excitada e com certo medo.
Na verdade, muito medo.
Medo de que Dominique?
Não sei ao certo. Sentia que aquela noite seria muito importante em minha vida.
Às vezes, você passa pelas situações sem realmente saber o peso que elas terão em seu universo.
Mas eu sabia.
Eu sentia. Sentia que aquela noite era um divisor de águas.
Dominique - ShowsAssistir um show ao vivo pela primeira vez foi estonteante.
Arrepiei.
Emocionei.
Paralisei.
Rock progressivo. Ou você ama ou você morre de medo.
E eu comecei a amar naquela noite.
Loooongaaasss músicas.
Quase épicas. Apoteóticas.
Cada melodia contava uma história com começo, meio e fim em seus acordes, com letras ou sem.
Na verdade, naquela noite comecei verdadeiramente a amar música.
Não só aquela que ouvia.
Mas música em geral.
Entendi tudo.

Assistir ao vivo o show dos Genesis aos 13 anos mudou minha vida…

Hoje ia escrever sobre os shows que marcaram minha vida. Era para ser um trechinho sobre cada show.
Mas acabei escrevendo muito e apenas sobre o primeiro show de minha vida. Sei lá. Fui escrevendo e foi dando vontade de escrever mais.
Precisa mais?

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

3 Comentários
  1. Meu show inesquecível foi Hollywood Rock 1988 no estádio do Morumbi. Eu tinha vinte aninhos, era uma menina. E lá se foram 30 anos, uau!
    Inesquecível!!! Lulu Santos, Marina e o tão esperado Supertramp. Por ter sido o primeiro, teve um sabor diferente. Nunca esquecerei essa experiencia maravilhosa!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.