Tag: Sociedade

Leila Diniz uma inspiração em forma de frases sacanas

Dominique - Leila
Como não se inspirar nas pérolas de Leila Diniz, não é mesmo?

Uma mulher à frente de seu tempo que quebrou tabus e, por muito tempo, chocou a sociedade com suas atitudes diferentes do padrão tradicional numa época em que isso não era nada comum.

O vídeo da semana passada foi com citações de filósofos. O de hoje são frases sensacionais da incrível e polêmica Leila.

Você vai se divertir com estas frases nada politicamente corretas para a época.

Leila Diniz foi o símbolo da revolução feminina no Brasil!

Assista ao vídeo:

[fve]https://youtu.be/GjNE9iMhuWQ[/fve]

Leia mais:

Dicas de parque para Dominiques em São Paulo. Veja!
Passeando com o passado

2 Comentários
  1. nao foi bem assim,nao teve essade quebra de tabus,Leila so colocou a barriga de fora,e falou um monte de besteiras naquela entrevista que acabou com a carreira dela,mulheres estudavam,trabalhavam,namoravam,bem antes dela,kk,que assunto esquisito!!!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

A menopausa pode representar uma fase de reposicionamento pessoal

Dominique - Menopausa

Todas as mulheres que alcançam a idade entre 45 e 55 anos, se tudo der certo, vivenciarão a menopausa,  o fim dos ciclos menstruais. É o evento mais marcante da fase de transição do período reprodutivo para o não reprodutivo.

Há uma enorme variação das vivências femininas em relação à menopausa, indicando que não é apenas a queda na produção dos hormônios ovarianos a causa de tantas mudanças. Diferenças culturais, sociais, psicológicas e biológicas influenciam imensamente como essa experiência será vivida, tornando-a única.

Vivemos numa sociedade que idolatra a juventude como se fosse uma qualidade e espreme as mulheres em padrões estritos de beleza. Esse padrão cultural é excludente e perverso. Há beleza longe das capas de revista.

A experiência das mulheres da família e de outras mulheres próximas tem papel importante ao moldar nossas expectativas antes da chegada da menopausa. Damos muita atenção ao discurso recheado de sintomas pavorosos, sem humor, um monstro que nos causa medo.

Existe uma medicalização dessa fase, como se fosse doença a ser tratada. Até mesmo o nível socioeconômico, o acesso à informação, a troca de ideias é capaz de alterar a percepção dessa fase, aprofundando aspectos negativos e perdas, sem enxergar outros aspectos.

A menopausa pode representar uma fase de reposicionamento pessoal. Época de rever papéis, valores fundamentais, refutar escolhas anteriores, acolher seus erros e fraquezas. Ficar confortável consigo mesma.

Estivemos ocupadas durante anos estudando, trabalhando, cuidando de filhos, correndo atrás de objetivos profissionais, financeiros, amorosos… Agora vamos continuar fazendo tudo isso, se quisermos, mas em paz.

A possibilidade de um mergulho interno vai ajudar a compreender que os sintomas estão de passagem, que envelhecer é inexorável, que começa quando nascemos e que podemos sim nos tornar uma mulher mais confiante, mais interessante, mais feliz. Por que não?

Somos muito mais que hormônios, não acha?
Avatar
Doutora Cynthia M. A. Brandão

Endocrinologista, 58 anos.

6 Comentários
  1. Aos 52 anos, confesso que tenho um certo temor da famigerada “MENO”… acho até que já sinto uma brisa dela por aqui… ressecamento (que um gelzinho maravilhoso resolve), queda de libido (que um parceiro maravilhoso entende e resolve, por que quando acontece, é bom e nos satisfaz… embora as acrobacias de antes já exijam um Torsilax…. kkkk), alguma irritação, principalmente com louça na pia e sapatos espalhados (que a bagunça com o neto e um sorvete resolvem), calores (bem… eu vivo em Manaus, então não dá pra saber o que é clima e o que é climatério…. kkkkk).

    De resto, tento não me preocupar muito e embora tendo a família constituída e esteja feliz com isso, penso que o fato de não menstruar vai me trazer uma certa impotência… enfim, sigo trabalhando e fazendo o que sempre fiz, apesar das rugas, da barriguinha saliente, do cansaço nas pernas.

    Só o tempo dirá o que a “MENO” fará comigo. Por enquanto, estamos em harmonia e temos um pacto: ela não me maltrata e eu não falo mal dela. Simples assim….

    Espero! 😉

    1. Ana, é isso ai, lidar com bom humor, sempre, sempre. Não é parar de se cuidar, mas não viver em função disso e curtir as novas possibilidades, que são muitas. beijo

      1. Saber aproveitar as oportunidades é tudo!
        Há umas três semanas, me peguei fazendo algo que eu não fazia há quase 20 anos: andar de bicicleta. A oportunidade da vez se chama “NETO” e eu quero estar bem pra aguentar o pique dele…
        Inclusive, voltei a estudar (uma nova especialização) e estou alicerçando um mestrado… quem sabe fora do País?!
        A menopausa vai ter que correr muito atrás de mim…. ela vai chegar, é certo…. mas não vai me encontrar parada!

  2. Acho . Sinceramente estou passando muito bem .Sempre trabalhei muito Levei uma vida super agitada e a menopausa veio para mim como se fosse um slow down , hora de ir diminuindo , colher os frutos , aproveitar mais , pensar mais em mim . Estou curtindo De verdade !Por essa razão eu adorei o texto !!
    Minhas filhas estão preocupadas q eu era super Patricinha e estou virando alternativa kkkk

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Está na hora de rever alguns tabus!

Dominique - Tabus

Estes dias eu comentei que acho que existe apenas um único pecado: fazer mal intencionalmente para alguém.
Mas até pouco tempo não era assim não. A sociedade nos condenava por muito mais do que sete pecados capitais.
Gente… lembra… 20, 30 anos atrás alguns comportamentos eram considerados tabus.
Não se tratava apenas de fazíamos.
Algumas vezes ser ou sentir-se diferente do padrão era simplesmente proibido, censurado.

Só que hoje eu vou falar do que mudou!
Ah, sim… porque muita coisa está diferente.
E acho que contribuímos muito para esta evolução.
Quer ver?

Casar grávida
Consciência do nosso corpo, mais conhecimento e mais diálogo. Pois é, se o bebê chegou antes qual é o problema?

Não casar virgem
A sexualidade é intrínseca ao ser humano e não é pecado. Uma mulher tem a opção de se casar virgem ou não, não uma obrigação.

Ter amigas divorciadas
Se não deu certo, vou dar a maior força para ela seguir em frente. Medo, receio… é tão ultrapassado.

Ter uma profissão considerada masculina
Uma profissão não é certa para mim porque eu não quero. Eu que decidi simplesmente porque não é minha vocação.

Praticar esportes considerados masculinos
Eu, um dia, fui proibida de fazer luta porque não era para mulheres. E pensar que hoje eu luto muito bem, em tudo na vida.

Morar sozinha
O que as pessoas vão pensar? Que eu quero morar sozinha, ter um canto só meu.

Viajar com namorado
Se meu namorado é quem eu escolhi para compartilhar a vida agora, com certeza é a melhor a companhia para uma viagem.

Relacionamentos interraciais
Adoro ver que o amor pode ser colorido, tudo misturado.

Mulher ganhar mais que o homem
Eu trabalho pra caramba pra ganhar meu pãozinho de cada dia. Se sou mais bem-sucedida e meu salário é mais alto é por competência, darling!

Comentar sobre doença
Falar que alguém estava com câncer, por exemplo, era proibido. Pode contar comigo. Farei o que puder para te apoiar.

Falar sobre sexo na família
Pais não falavam com os filhos; e os filhos não contavam para os pais. Tanta coisa pode mudar quando há diálogo.

Infidelidade
Se aconteceu, é um momento triste pra ambos. Mas nem o casal, e muito menos seus filhos, devem ser marcados por isso

Comer manga com leite
Ah… este em casa ainda é um tabu. Assim como esperar uma hora após o almoço para tomar o banho!!!

Avatar
Dominique

Nasceu em 1964. Ela tem 55 anos, mas em alguns posts terá 50, 56, 48, 45. Sabe porque? Por que Dominique representa toda uma geração de mulheres. Ela existe para dar vida e voz às experiências, alegrias, dores, e desejos de quem até pouco tempo atrás era invisível. Mas NÓS estamos aqui e temos muito o que compartilhar. Acompanhe!

1 Comentário
  1. Mudou muita cousa mesmo… De uma geração para outra já nota se a diferença.. Entro sozinha em restaurantes e minha profe de inglês que é de uma geração anterior fica boquiaberta.. Ando sozinha por ai.. Com o nariz retinhho.. Não sou eu que me esforcei e passo minhas dores sozinha??? O mundo é meu.

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.