Diário de Bordo de uma Casa em Isolamento

Data estelar 10.796

Atualizado diariamente.

Dia 18 de março de 2020.

Faz uma semana que cheguei de viagem.

Uma semana com 43 dias. Affff, nunca vi o tanto de coisa que aconteceu no mundo, no país e na minha vida nesse micro espaço de tempo.

Vou tentar resumir.

Na minha casa foram 3 testes para detecção de corona vírus pois as 3 pessoas apresentavam sintomas e tivemos pela ordem: 1 teste negativo, 1 positivo e 1 sem resultado ainda (A essa altura já sei que é positivo).

Na data de hoje, 2 isolamentos, mas isolamentos mesmo.

O que isso significa? Significa que cada um está em um quarto e que ninguém entra e ninguém sai.

O primeiro isolamento começou no próprio dia 11, e só durou o tempo de sair o resultado do exame que foi negativo. Nessa época (parece que foi no século passado) o resultado saia em menos de 24 horas.

O segundo isolamento comecou no dia 12, data de realizacao do exame com confirmacao para o vírus no dia 16 de marco.

O terceiro isolamento começou no dia 16 de março e o exame feito nessa mesma data, só ficará pronto dia 20.

Uffaaa. Você já deve ter tido acesso ao guia de isolamento domiciliar. Ele está aqui.

Vamos as coisas práticas do dia a dia

Louças separadas de quem nāo está em isolamento. Estou usando inclusive louca, talheres e copos de modelos diferentes para que não haja confusão possível. Pensei em usar descartáveis, mas achei que meus isolados mereciam um mínimo de luxo. Essa louça é lavada com luvas e escaldada. Não deixo escorrer. Panos de pratos só para elas. tudo num cantinho da cozinha.

Na porta de cada quarto deixamos uma mesinha. Sabe aquele conjuntinho de 3 mesas que chamamos de mesa ninho? Ahh vai! Todo mundo tem um joguinho desses. Tá bom, então usa aquela escadinha baixa sabe?

Bem, coloquei um jogo americano LAVÁVEL de plástico em cima.

Tudo é deixado naquelas mesas. Só se abre a porta do quarto qdo nao há ninguem por perto. Detalhe, a mera aproximacao do quarto, usamos máscara. Para retirar qualquer coisa da mesinha, usamos luvas.

Não, ninguém falou que seira fácil.

A roupa é lavada separada. Tiramos da mesinha e levamos direto para a máquina.

Cada isolado está em um quarto com banheiro, temos essa sorte.

Deixo em cada mesa uma caixa com alguns saquinhos de petiscos, nada muito junkie não, mas coisas práticas tipo polvilho, biscoitos orgânicos.

Claro que levo o que eles quiserem quando eles quiserem, mas serão 15 longos dias. Mais fácil eles terem a mão comidinhas.

Água de coco natural, mas eles enjoam, então muita água fresca no quarto trocada/reposta periodicamente.

Quem está comigo nessa epopéia

Tenho pessoas que me ajudam e que estão comigo há mais tempo que meus filhos. Não preciso falar muito mais, né?

Bem, tive uma conversa séria com elas, expondo o risco. Pedi que não voltassem no dia seguinte. Mas elas voltaram.

Então eu falei que elas não poderiam mais sair. E elas assim o quiseram.

Não adianta ir de Uber, de bike, a pé. Aqui, estamos isolados. Nós em quarentena, eles em isolamento. Somos todos aqui possíveis transmissores, e eu jurei, JUREI, que esse vírus não contaminaria mais ninguém fora da minha casa!! Não seremos responsáveis por nenhuma contaminação, viu Sr Germe? Germe foi o nome carinhoso que dei para o Covid19.

A mesma coisa vale para quem trabalha com você, na sua casa. Não adianta nada vc estar em quarentena, se tem uma pessoa entrando e saindo. Como vai saber se o motorista de Uber que você mandou ir buscá-la não está contaminado? Como saber que o marido dela que teve que pegar o metrô não está contaminado?

Sem pânico ou histeria, estou apenas usando o bom senso. E se é para brecarmos esse Germe, vamos fazê-lo com a cabeça.

Quem avisar e quando.

Aqui vai uma parte sensível.

Um de meus queridos isolados estava entre os 150 primeiros positivados, ele acha que pode ficar estigmatizado, o que eu acho uma enorme bobagem.

Eu quis contar e escrever a respeito no primeiro momento, pois acho que a experiência é sempre válida, e queria que vissem que tb não é nenhum bicho de 7 cabeças. Apenas trabalhoso.

Mas ele não quis e não quer.

Antes do resultado sair, acho que não avisei ninguém. Estávamos em quarentena e ponto.

Quando saiu o resultado, e só então comecei a avisar quem eu achava de direito.

Aliás esse é meu comportamento com o segundo isoladinho. Só avisarei e só publicarei esse texto depois do resultado do exame.

Primeiro meus irmãos, para eles estarem preparados para quando avisasse minha mãe. Aí então ela, sempre contando a verdade, sem botar terror.

Depois, avisar meus vizinhos de prédio. É preciso. É necessário.

Nunca, jamais, em hipótese alguma deixe de falar para pessoas que usam o mesmo espaço que você, no caso elevador.

Decidimos o seguinte:

Todos aqui de casa usarão unica e tão somente o elevador social. O elevador de serviço ficará 100% livre de nós.

Sempre que entrarmos no elevador, sejamos nós isolados ou não, mas moradores desse apartamento aqui, usaremos máscara, evitando encostar em qualquer coisa, e colocando um postit colorido no espelho.

O que quer dizer isso? Quer dizer que acabamos de usar o elevador. A retirada do postit só acontecerá depois de feita a higienização. Usar ou não o elevador nesse período fica a critério de cada um.

Ufa..Fora isso o que mais?

Ahhh, Eu estou inteirinha e com muito apoio de meus vizinhos e de todos a quem contei.

A boa notícia, é que parece que quem pegou uma vez esse germe, não pegou uma segunda. Então daqui umas 2 semanas, terei um batalhão de gente aqui dentro de casa para ajudar quem precisar.

Pode chamar.

Dia 19 de março

– Diário de uma casa em isolamento

Resolvi escrever tudo num mesmo texto para dar sequência, pois é muito difícil ficar caçando post no blog ou no Facebook e aqui, a ordem dos fatores faz diferença sim.

O isolamento é cruel e estressante. Os primeiros dias são suportáveis seja pelo baque da doença, seja pela novidade ou pelo susto. Mas passados os primeiros dias e os sintomas mais chatos os dias começam a ficar intermináveis, o quarto insuportavelmente pequeno, a falta de exercício ou mobilidade é dolorosa, a comida perde o gosto, não havendo mais nada que se queira comer.

Quem está do lado de fora há de entender, e mesmo condoída com a situação de seu “coroninha” querido, não pode amolecer. O isolamento ainda é necessário. Temos que ser firmes nessa hora e é de partir o coração.

A companhia para quem está do lado de fora também é importante. Solidariedade, um telefonema, uma palavra.

Mas afaste-se dos Generais de Bunkers. Eu que inventei esse termo. são aqueles que no primeiro espirro se mandaram pra muito longe, e ficam de longe dando palpites com a certeza do que VOCÊ deve ou não fazer. Silencia o infeliz, tá?

No comecinho, eu entrava no quarto deles, de luva, máscara e sei lá mais o que para limpar o quart. Estava condoída. Queria tentar amenizar aquilo tudo. MAS ESTÁ ERRADO!!! A culpa é sua realmente se não ensinou ou treinou seus filhos/cônjuges a arrumar o próprio quarto. Too late to regret. Eles que aprendam agora ou que vivam no chiqueiro porque alguém tem que estar bem do lado de fora. Capicce?

Dia 20 de março

Diário de uma casa em isolamento

E mais um dia de quarentena e isolamento. O país adoece rapidamente.

Os procedimentos em casa já estão quase virando rotina, afinal Zeus está entrando no 5º dia de confinamento e Hermes no 9º. Dei esse apelido carinhoso para meus “Coroninhas”.

EStou começando a achar que não poderei sair mais para dar minhas caminhadas. Todos os dias, uma vez por dia saia do prédio para caminhar na rua por uma hora.

De máscara mas só a colocava quando me aproximava de alguém, além de ia para o meio da rua. Várias vezes percebi que pessoas se ofenderam com esse meu gesto. Acho que pensaram que eu estava com medo de que elas me contaminassem, o que aliás seria legítimo.

Na verdade, eu estava fazendo o possível para portegê-las. Talvez até um pouco exagerado de minha parte, mas sou assim, prefiro pecar pelo excesso.

Aí fiquei pensando o porquê essa atitude reativa do outro

Cheguei a conclusão (na minha opinião, sempre só minha, tá?) que podem ser duas coisas.

  1. O povo brasileiro não está acostumado a ser cuidado. Nunca pensamos que alguém pode estar pensando em nós. Isso é ruim, mostra um povo sem autoestima e agressivamente na defensiva.
  2. O povo brasileiro é muito egoísta, incapaz de pensar nos motivos do outro, sempre olhando para seu próprio umbigo. “Ninguém se afasta de mim! Eu me afasto das pessoas” .

Entretanto houve hoje uma boa notícia, coisa rara ultimamente. Parece que há um medicamento, usado para quem tem malária, que pode tratar os casos graves do Coronavírus. Uhuuu

Aí, o que acontece é que os estoques das farmácias desse remédio acabam em minutos.

Ahhh, as pessoas doentes compraram tudo..Não, não. Foram os brasileiros são, que nem um espirro deram que tiraram os estoques da loja para ter em casa o antídoto, just in case. Sabe como é…Vai que eu preciso, né? Tá aqui!!

E dane-se quem precisar de verdade, seja pelo Corona, seja pela doença que já tinha. Esse fato leva-me a acreditar que a minha hipótese número 2 tenha mais consistência: O brasileiro é um povo muito do egoísta mesmo. E burro.

Desculpe gente, acho que hoje estou meio amarguinha, né? Releva, tá?

Dia 21 de março – Diário de uma casa em isolamento

Querido diário.

Vou transcrever aqui mensagem que mandei para meus vizinhos do prédio.

Me sinto na obrigação de mantê-los informados, principalmente quando existe movimentação de elevador por minha parte. Mesmo tomando todos os cuidados, tendo um código com eles, tendo outro elevador, e eu me movimentando o mínimo possível, ainda assim acho que devo dar boletins e explicações. Isso não impede que eles se sintam desconfortáveis e que me digam para não mais usar o elevador. Se for esse o desejo deles, assim o farei.

Queridos vizinhos..

Por aqui tudo caminhando. Hermes melhorando e Zeus também, porém Zeus por ser do grupo de risco inspira mais cuidados. Ele ficou sem febre terça e quarta entretanto a febre voltou no final de quinta e persistiu na sexta (sempre febre baixinha), cogitou-se a possibilidade de interná-lo na sexta de noite mas levamos em consideração o fato dele não apresentar problemas respiratórios.

Para não corrermos riscos, meu cunhado Esculápio conseguiu arrumar um oxímetro de dedo emprestado de um colega e veio me trazer (sexta 23h). Ficamos de 3 em 3 horas monitorando, eu diretamente do meu querido sofá vermelho mandando mensagens para Zeus ou ligando para acordá-lo.

Ufaa, escapamos dessa. O oxigênio dele está em um ótimo nível.

Poseidon – filho mais velho, foi quem primeiro testou, dia 11/03 pois teve contato com um colega de trabalho e foi o primeiro e único a ter o resultado negativo. Foi pra praia contrariando meus pedidos. Ele tem 31 anos e faz o que quer, porém dentro da minha casa. É um grande desgaste.

Ele chegou ontem em casa, sem sintomas, mas como eu não posso correr riscos, coloquei-o em isolamento também portanto hoje tenho 3 em isolamento.

Hoje saí para devolver o oxímetro (já tenho um só meu) , comprar remédios e sinceramente? Dar uma respirada e fazer algo que não sejam bandejas.

Íris, minha fiel escudeira de tantos anos, não pode ir embora para não colocar sua mãe em risco. Então somos nós duas contra o Oeste Selvagem e a verdade é que numa casa de 5 pessoas são as duas mulheres que estão de pé.

Ahhh, lá atrás, quando minha saga estava começando, escrevi um manual de sobrevivência de uma Dominique em quarentena e vou atualizando conforme recebo sugestōes.

Você pode fazer o mesmo aqui, pois se tiver experiências com pessoas isoladas em sua casa que queira compartilhar, manda pra gente ou caso tenha alguma dúvida, quem sabe consigamos juntas nos ajudarmos, né?

Dia 23 de março

Diário de uma casa em isolamento

Bem, hoje vou falar um pouquinho para as cuidadoras/es.

Também somos gente!! Precisamos nos cuidar. Falo isso agora, que as coisas já estão encaminhadas aqui em casa, e estou recuperando meu humor. O bom. Não vivo sem ele gente.

Ainda estou transpirando, e provavelmente sob o efeito da endorfina mas precisava escrever esse post.

Me diverti muiiito agora fazendo uma aula de aeróbica com essa indiana (eu acho). 30 minutos.**

Vantagens
  • Fácil – até porque se você não conseguir fazer, você senta. Não tem ninguém olhando)
  • Não tem espelho. A gente acha que está fazendo tudo certinho.
  • A professora é linda. Os outros dançarinos são de carne e osso.
  • Precisa de pouco espaço. Afastei o sofá (famoso sofá vermelho, minha cama, minha sala, meu tudo) coloquei meu tênis, abri as janelas, e voilá.
  • No meu caso estão todos os outros moradores da casa isolados, então não corri o risco de ninguém a aparecer na sala e estourar na gargalhada, e cortar o meu barato. Estava me sentindo muito sechyyy.
Desvantagem
  • Eu não tenho ventilador em casa para fazer meus cabelos esvoaçarem como os dela.

DIVIRTA-SE – Eu me diverti muito.

** Claro, isso tudo se vc puder, não tiver pré condição, etc, etc..Você é de maior, né?

Aqui está o link – Ahhhhh Ela é atriz de Bollywood

https://www.youtube.com/watch?v=tj9d6aBOzDo

Dia 26 de março

Um desabafo

Em 16 de março meu marido começou a apresentar sintomas do COVID.
Teve que ser hospitalizado no dia dia 25, eu acho.  Digo acho, porque já perdi a noção do tempo aqui dentro.
Estou como acompanhante dele e para isso tive que assinar um milhão de termos de responsabilidade. A opção foi minha!
Nunca apresentei e continuo não apresentando sintoma algum. Mas isso não vem ao caso .
Estou acompanhando de perto um paciente internado com complicações do COVID-19. 

É uma batalha diária.  Dois passos para frente, um passo para trás e dois pro lado.Você ver alguém com dificuldades respiratórias é muito difícil. 
A evolução da doença parece ser essa mesma, lenta, demorada. Ela judia do paciente.  Graças a Deus ele não precisou ir para UTI, nem de respirador.
Quando entrei no quarto com ele já sabia que minha saída daqui será com ele também.  Não chego nem perto da porta, mas temos um terraço que dá vista para o pico do Jaraguá. Sim sim..Um luxo.
Está tudo sendo tocado com o maior profissionalismo     .Agradeço a Deus por meu marido estar no melhor hospital do Brasil, com os  melhores médicos de cada área, com o que há de melhor e mais moderno no mundo, e por eu poder acompanhá-lo nesta jornada.Tenho o que menos de 0,0000001% da população brasileira tem. 

Me angustia muito saber que a população brasileira, passará pelo que ele está passando sem as menores condiçoes.
Me angustia não saber como posso ajudar.
Me angustia ver gente destrutiva que quer ver o circo pegar fogo. Sempre.
Me angustia ver gente marketeira numa hora dessas ou fazendo mkt em cima de mixaria doada.
Me angustia ver a angústia do trabalhador.
Me angustia saber o tanto de gente que vai sofrer muito.

Por favor, não estou falando de política, esquerda, direita, horizontal, vertical.. Não estou falando de partidos.
Estou falando de gente. De vidas. De seres humanos.
Uma vez assisti a uma aula de geo política onde em determinado momento concluiu-se a aula dizendo que as pessoas só se uniriam como um todo, quando tivessem um inimigo comum que ameaçasse a todos enquanto humanos. 
Agora, lutamos todos contra um inimigo em comum e deveríamos estar unidos, pessoas, entidades, cidades, estados, países. Infelizmente parece isso não está acontecendo.
Pq se ainda assim, passando pelo que estamos passando, tem gente  ( e não é pouca gente) vendo como pode se dar melhor, é pq tem humano que se considera mais humano que os outros.  
Que triste.

02 de abril

Gente, deixa eu contar uma coisa para vcs. Vivi uma epopéia grega domesticamente estas últimas 3 semanas. Até cancelar uma live eu cancelei, e para fazer isso de última hora, foi pq a coisa realmente complicou.
Tirei a maioria dos posts em que falava sobre o corona em minha família para evitar ter que falar o que estava acontecendo antes de um desfecho positivo.
Ninguém aqui precisa de mais pânico, mais lenha na fogueira, mais ansiedade.
Pois agora já tenho um desfecho feliz!!!
Pretendo ainda contar como foi ter uma casa com 3 (isso, 3) coroninhas, e uma passagem pelo hospital com Zeus por mais de uma semana. Graças a Deus estamos todos em casa hoje. Em momento algum tive sintomas, portanto devo ter pego e nem percebi.
Foi fácil? Não. Deu medo? Em alguns momentos, deu sim.
Mas enquanto vc está passando pela tempestade vc não tem muitas alternativas a não ser enfrentá-la. E a coragem vem, e as coisas passam a ser menos complicadas do que parecem para quem está olhando de fora.
Com meu “novo” Amigo ao meu lado, a coragem, a confiança e a esperança estavam tão presentes como Ele.
Só posso agradecer a Deus tudo de bom que foi acontecendo ao longo dessas semanas.
Agradeço a Deus a calma e a paciência que o médico teve comigo e com tooooooda a família, mantendo sua conduta, e não cedendo a pressão.
Bem, mais uma vivida. E só acontece para quem está vivo. Graças a Deus.

Algumas mensagens..Apenas para não se perderem –
Algum dia no final de abril

Querido Amigo Além Mar,
Escrevo para ter notícias de vocês.  Nesses tempos estranhos e com a distância o velho ditado No News, Good News, não quer dizer muita coisa. 
Aqui embaixo seguimos em quarentena, mas devo dizer que o COVID-19 não encontrou em lugar nenhum do mundo, país tão peitudo como o Brasil.
Onde mais um presidente desmereceria uma pandemia a ponto de trocar 2 (dois) ministros em menos de 10 dias?   Ahh, um deles o da saúde. E o outro…Bem…O outro foi o Moro, que dispensa maiores apresentações até mesmo para vocês, amigos estrangeiros.
E nós, o povo, continuamos em quarentena, amedrontados, senão com o vírus com o futuro.
Como souberam assim que pisamos em Terra Brasilis fomos recebidos pelo Seu Corona. Ele estava em casa de braços abertos esperando por nós. Abraçou meus dois filhos e o Jorge. Eu não. Não vem que não tem!  Não dou bola a estranhos.  Ainda mais com ares  reais..Coroa, corona…Ora bolas..Não passa de um reles germe. E como tal, tratamos de expulsá-lo, apesar dele ter se apegado demais ao Jorge. 
A parte boa é que hoje, minha casa é uma casa Corona Free. Isso nos dá muita liberdade. Quer dizer, mais ou menos pois o que adianta você ser o único convidado de uma festa? Nada é legal quando se está sozinho.Podemos tudo, mas não temos para onde ir e muito menos amigos para nos acompanhar.Então o que acontece é que usamos a liberdade para trabalhar, o que já é muita coisa, cá entre nós.Previsões estão sendo feitas, muito está sendo dito, porém minha opinião é que ninguém sabe nada, pelo menos não por aqui. Lidamos pela primeira vez  na vida com a total falta de controle e com o agravante de termos no comando do país uma pessoa que faria Churchill revirar na tumba. Como vocês estão lidando com o amanhã? 

Mando uma das preciosidades do Chico Buarque. Meu Caro AmigoNa época da ditadura, o dramaturgo Augusto Boal se exilou em Portugal, e recebeu uma carta de Chico e Francis Hime que depois virou música.O contexto histórico é outro, mas nada como um chorinho muito bem humorado pra contar que a coisa aqui tá preta…

Algum dia no começo de maio

Que lindo Amigo. Muito obrigada.

Estar perto ao mar poderia ser um alento.

 HJ vcs saem do confinamento. Fizeram por merecer.

Aqui parece que a coisa ainda vai longe. Mas não sei. Não tenho onde ler notícias confiáveis. Não sei em quem acreditar, nem em que números posso me basear.

O presidente do Brasil e de 220.000.000 de brasileiros, mais uma vez ontem ameaçou os outros 2 poderes. Jogou mais uma vez faz questão de desestabilizar o que já estava pendurado por um fio.
Aliás, ontem faleceu o Aldir Blanc. Grande Perda para o COVID. Mais uma.

Moramos no 15º andar de um prédio próximo a marginal. Não é um bairro barulhento, mas ultimamente tem dias  melancolicamente silenciosos  e  noites taciturnas. Ontem essa rotina foi quebrada por duas vezes.
A primeira, quando um casal de periquitinhos verdes resolveu namorar no terraço.
Ahhh, como eles estavam alegres. Que colorido lindo. Seus cantos de sedução ecoavam por todo bairro, que parecia agora fazer silêncio, não por melancolia, mas sim em respeito ao amor. Passei grande parte da manhã indiscretamente observando os amantes. Chame-me de voyer, tudo bem, mas eles não pareciam incomodados com a audiência, nem tampouco foram procurar outro lugar para namorar.

Passou o dia. 

Assistimos “A Odisséia dos Tontos”. Já viu? Filme com nosso querido Darin que fala de um  período da Argentina que faz brasileiros terem arrepios, pois passamos por situações muito parecidas. Confiscos, troca de moedas, corrupção e afins,..
Não amigo, esses países não são para amadores.
Mas o filme é só um filme, e tem um Q de realismo fantástico a la Borges e 
Cortázar que tanto amo, então foi uma boa diversão.
Talvez aquele THE END que trouxe sorrisos domésticos, fosse um prenúncio de que a noite traria o tão desejado sono.

Infelizmente não foi assim. Antes mesmo de apagar a luz, o silêncio da noite foi rasgado por sirenes de carros de polícia e ambulância.  O isolamento pode ser cruel para pessoas em depressão.


Me desculpe tão fosca mensagem. Quem sabe as próximas contenham algum brilho..
Eitaaaa…Ninguém merece uma msg desse tamanho e ainda com esse tom deprê. 

Então quero te convidar para louvar.  Louvemos com Gilberto Gil?

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

7 Comentários
  1. Li, boa..! Seu texto é um conforto esclarecedor pra todas nós. As que estão passando por isso e as que acordam com o medo e a incerteza todos os dias.
    Em oração por toda sua família que eu amo, continue firme. Parabéns e obrigada por dividir, estamos todas juntas, bj

  2. Primeiro muita luz e positividade pra vc e pra sua família, e paciência também! Tudo vai passar e vai dar certo! Segundo, parabéns e muito obrigada pelo relato tão sincero e até didático, pois ainda não sabemos como lidar com essa situação! Muita saúde pra vc!

  3. Seu texto foi muito exlarecedor,nos conforta e nos ensina como enfrentar as dificuldades…Tudo vai ficar bem!

  4. Adorei seu texto.Me identifiquei em várias situações.Devreria pensar em lançar um livro pois escreves muito bem.Muita saúde para toda sua família e para você!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.