Tag: Organização

Organizei minha casa (e minha vida) com as técnicas da Marie Kondo

Você já deve ter ouvido falar, lido ou assistido a série da Marie Kondo. Ela é uma especialista em organização japonesa, que criou um método de arrumar a casa que conquistou o mundo todo. A série é recente, foi lançada esse ano no Netflix. Eu fui apresentada ao livro A Mágica da Arrumação há uns três anos. Posso dizer que fui seduzida logo na primeira página.

Já escrevi aqui que arrumar o armário pode ser o começo de um novo ciclo. Demorou um pouco para o “bichinho” da organização me pegar. Mas quando fui fisgada, adotei para a vida. No livro, a Marie Kondo diz que “quando você coloca sua casa em ordem, você coloca seus negócios e seu passado em ordem também”. Concordo plenamente.

Tá certo que não basta apenas entender o conceito, é preciso partir para a prática. Por isso, o livro é tão empolgante. O método de organização é chamado KonMari. Mas antes de explicar a técnica vale entender um pouco sobre a filosofia por trás das arrumações. A Marie é japonesa e como parte da população daquele país ela segue o Xintoísmo.

Segundo essa filosofia/religião, a todos os seres é atribuído uma alma/um espírito. Até mesmo ao que é inanimado. Por isso, as pessoas devem ter gratidão a todos os itens que possuem. A Marie Kondo recomenda valorizar o que você tem agradecendo pelo “serviço prestado”.  

Alegria

Essa é a primeira parte do método KonMari. Ao começar o processo de arrumação você deve pegar na mão item por item e se perguntar: “isso me traz felicidade?” Se a resposta for sim, separe para guardar. Mas se o objeto já não o faz mais sorrir, deve-se agradecer pelo período usado e doar ou descartar. Tenho de confessar que foi engraçado no início, mas sabe que gostei de relembrar os momentos com algumas coisas e me libertei para deixá-las ir.

Mas é importante considerar na avaliação o tempo presente. Aquele vestido antigo, daquela festa incrível, trouxe felicidade naquele dia que você usou. Mas você está usando e aproveitando agora? Mire no momento atual.

Categorias

A técnica KonMari tem uma proposta diferente de organização. A arrumação não é feita por cômodo ou apenas um armário. A proposta é arrumar por categoria de produto. A explicação faz todo sentido. Temos coisas espalhadas por todos os cantos da casa. E muitas vezes é difícil ter a noção exata do quanto temos de cada item.

Imagine que você está organizando o guarda-roupa. Provavelmente terá itens na lavanderia, em algum outro quarto ou mesmo emprestado com alguém. Quando essa roupa voltar, ela não terá um lugar na arrumação feita e a bagunça recomeça.

A proposta da Marie Kondo é organizar por categorias:

  • roupas
  • livros
  • papéis
  • itens variados
  • artigos de valor sentimental.

Essa ordem também tem um motivo. É mais fácil se desfazer de uma roupa do que de uma fotografia, por exemplo. Assim, começando pelo que é mais fácil descartar, ficará mais simples abrir mão de itens de valor sentimental.

Ao contrário do que você possa ter imaginado, a Marie Kondo sugere rever bilhetinhos antigos, fotos de momentos que podem ficar na lembrança ou cartões de natal de anos atrás. Eles cumpriram a função de te trazer felicidade no momento que você ganhou, mas agora apenas entulham mais a casa.  

Como dobrar

A Marie Kondo tem sugestão até sobre como guardar as coisas. Primeiro, ela recomenda não fazer “pilhas”, como por exemplo de roupas. Mas deixar tudo de uma forma visível, justamente para ser vista e, assim, sempre lembrada. Para as coisas pequenas, ela recomenda colocar em caixas simples, que já temos em casa mesmo. Não é preciso comprar nada novo!

O método de dobrar as roupas é especial. Ela fez um vídeo mostrando como dobrar. Confesso que essa é a minha maior dificuldade porque tenho mais prateleiras do que gavetas no armário. Até as meias ela sugere dobrar, em vez de enrolar.

Método de Dobrar Roupas


Destralhe

Não é para transferir a sua bagunça para a casa dos pais ou um depósito. O objetivo é separar entre o que pode ser doado, vendido ou jogado fora. Muito importante também fazer o descarte consciente.

Tenho de revelar que levei um pouco do aprendizado com o livro para a minha vida profissional. Guardava muitos papéis (queria ler mais tarde!) e e-mais antigos (caso precisasse consultar!). Claro que nunca li, sempre surgiam novas coisas “interessantes” para ler. E acessava pouquíssimos e-mails antigos. Essa organização me trouxe calma.

E você?

Pronta para fazer o desafio da Marie Kondo?

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Estante – Ela pode se tornar a “queridinha” do living

Dominique - Estante
Tenho percebido, ao longo da minha carreira, que, às vezes, a estante da sala torna-se um “elefante branco”, entulhada de coisas tipo objetos que ganhamos de presente, os quais não são apreciados, mas que acabam por ficar lá esquecidos. Chega um tempo em que a pobre estante já nem é mais percebida como um móvel pertencente à decoração da sala.

Anos atrás este móvel tinha como propósito básico a armazenagem de livros. Mas como o hábito da leitura ou a compra de livros físicos diminuiu em nossos tempos, a estante se tornou uma peça para expor objetos de decoração (com alguns livros aqui e ali).

O problema é que, em geral, as pessoas têm dificuldade em compor os objetos de forma harmoniosa e interessante. E por conta disso as estantes têm grande chance de se tornar um depositário de objetos desconexos, não agregando valor à decoração, muito pelo contrário.

Podemos nos perguntar para que ter uma estante na sala ou no dormitório, então? Bom, porque numa ambientação é interessante termos peças que deem uma verticalidade ao ambiente e, bem utilizadas, elas servem lindamente para deixar um ambiente acolhedor.

Pequenos truques ou decisões diferentes do habitual são essenciais para dar a este móvel um toque que as transformem em ponto focal do ambiente, mesmo àquelas que já estão meio “out of fashion”. Estantes são móveis de valor elevado. Então, vamos repaginar as que já temos.

No caso de uma estante nova ser feita, devem ser observadas algumas questões:

  • Ela tem um tamanho adequado para o ambiente? Se for grande demais pode se tornar desproporcional em relação ao conjunto da ambientação.
  • Ela está no lugar adequado? Uma estante com TV deve estar em acordo com os sofás para o conforto na hora de assistir televisão.
  • O que vamos colocar na estante e como organizá-la?
  • Qual o material ou cor mais adequada para que ela se harmonize e componha com a decoração, sem parecer que ela é um “óvni” no ambiente?

Caso 1

A estante já existe, é de madeira escura e “pesa” na ambientação.

Nesse caso, uma das opções é pintar a estante da mesma cor das paredes. Esse truque faz com que ela se mimetize com as paredes, tornando-se mais “leve” e moderna, destacando os objetos expostos. Caso as paredes sejam brancas e a opção é mantê-las nessa cor, pinte a estante de branco. Os toques de cor ficam por conta dos estofados e objetos de decoração.

Dominique - Estante

Caso haja intenção de mudar a cor das paredes, arrisque e escolha uma cor extravagante. Ah, sim. Aproveite e troque os tecidos dos estofados para compor com a nova cor das paredes. Essa opção fica muito chique e moderna.

Dominique - Estante

Outra situação é quando a estante já é branca ou de madeira natural e a vontade é de mudança, de renovação. A opção é fazer o contrário: pintar o móvel com uma cor que contraste com as paredes. Uma estante na cor preta, azul noite ou grafite cai bem com qualquer cor de parede, destaca os objetos, moderniza o ambiente e lhe dá um toque mais dramático.

Dominique - Estante

Caso 2

Uma estante nova será feita.

No caso de estar ocorrendo uma reforma ou uma personalização no imóvel novo, a estante não precisa ser confeccionada em madeira. Muito mais em conta é fazê-la embutida na parede de drywall ou alvenaria. Veja as referências abaixo:

Dominique - Estante

Já pensou em outros locais menos óbvios para a colocação da estante? Sob a janela, por exemplo.

Dominique - Estante

Também a estante não precisa ir até o teto. Ela fica mais leve se tiver meia-altura. 

Caso 3

O que colocar na estante e como organizar os objetos de forma harmoniosa?

Essa parte é mais difícil, pois deve haver um equilíbrio e harmonia na composição. A mesma pode ser uma mistura de livros e objetos ou uma coleção de objetos específicos.

Os objetos podem ser aqueles trazidos de viagens, fotos em porta retratos, pequenos quadros, cestos, potes, pratos etc. Mas deve haver um critério no agrupamento dos mesmos.

Esse critério pode ser cor, textura, tema etc. Por exemplo, não vale misturar prata com argila no mesmo grupo. Também é interessante criar uma dinâmica na composição: objetos mais altos com mais baixos ou colocados sobre uma pilha de livros.

Na imagem ao lado (mais acima), há um preciosismo na organização dos livros por cores e uma delicadeza na coleção de pequenos bules em uma das prateleiras. A composição ficou muito elegante.

Outra maneira mais comum de composição é dispor os livros em grupos de pé alternados com grupos deitados, intercalando objetos entre eles, como na imagem ao abaixo.

Dominique - Estante

Todas as imagens mostradas ao longo do texto dão boas dicas de composição de estantes. É só observar atentamente.

Uma boa ideia para estante na copa, na sala de jantar ou no quarto das crianças é expor coleção de objetos ou utensílios. Veja as imagens abaixo:

Dominique - Estante

Até agora as referências foram todas de estantes com acabamento em pintura, mas não podemos ignorar que fazer uma estante nova em madeira natural, com um design contemporâneo, dá ao living um visual arrojado e clean.

Iluminação

Um detalhe importante, que não pode ser esquecido, é a iluminação da estante. Essa pode ser embutida no próprio móvel ou embutida no forro de gesso, voltada para a estante.

Dominique - Estante

Aproveite as dicas e dê uma boa analisada na estante que está na sua sala. Ela pode se tornar um móvel que cause impacto na sua decoração, sem precisar gastar muito!

E ai? Pronta para renovar o visual da sua estante?

Leia Mais:

A Maior Aventura de Minha Vida – O Chamamento, Capítulo 1
Contar amigos é o mesmo que contar com amigos?

Avatar
Turna Beck

Turna Beck é arquiteta da Sabendo Decor // Fones: 11-949921000/11-37585128 // turna@thbeck.com.br

2 Comentários
  1. Dominique Adorei o artigo !!!!
    Estou procurando um modelo para minha estante nova
    Veio a calhar e me alertou para varios detalhes além de varias ideias boa.
    Obrigada, amei
    Bjos

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O passo a passo da minha caixinha de chita

Dominique - Chita

Uma artesã acidental

Dizem por aí que virei a louca da capa de chita.
Não posso ver uma caixa, um caderno, uma latinha, que já saio encapando.
Não é bem assim. Quer dizer… É.
Há tempos, descobri que PRECISO fazer alguma atividade manual.
Preciso para parar de pensar.
É nesta hora, que não vejo TV.
Que não estou na frente do computador ou do Celular.
É a hora que não estou recebendo nenhum tipo de informação.
Quem sabe, só escutando música.
Concentrada na tarefa manual. Não penso em mais nada.

Será que isso pode ser um tipo de meditação?
Os xiitas dirão que não.
Mas eu preciso deste break de sinapses histéricas tanto quanto do ar que respiro.
Aí, um belo dia, eu descobri umas chitas lindaaas numa lojinha perto do meu escritório. Sempre gostei de cores!! Estampas!!
Comprei! Não resisti. Comprei um metro de cada estampa!!
Bom… E agora? O que fazer com quase 10 metros de chita?

Affff Dominique… Só você mesmo.
Uma coisa leva a outra.
E pronto.
Desenvolvi minha própria técnica,
Que aliás, vai ter artesã morrendo de rir quando olhar isso aqui.
Porque além de ser completamente sem jeito, sou completamente estabanada.
Você vai ver também que meus acabamentos são horrorosos. Ainda não consegui chegar lá.
Mas estou no processo.
Acho importante mostrar que ninguém nasceu sabendo.
Vou mostrar também meus erros.
E meus acabamentos porquinhos.
E quem sabe um dia, a evolução disso.
Que tal?

Bom… Vamos lá?

Material:

• Caixa
• Chita
• Cola branca
• Cola de tecido
• Pregadores de roupa
• Tesoura
• Manta acrílica
• Fita dupla face
• Pincéis

Dominique - Chita

Modo de fazer:
Caixa escolhida. Eu na verdade, só encapo a tampa. Por 2 motivos:
– Fica mais charmoso.
– Se eu encapar a caixa mesmo, não sei a técnica para fazer com que a caixa feche. Os tecidos em cima e em baixo fariam muito volume (já testei e não deu certo).

Medida a tampa 30cm x 17cm x 5cm

Manta Acrílica
Porque uso manta acrílica? para dar aquele gordinho em cima. Fica charmoso. Com cara de caixa de loja, mas não é necessário não.
– Corte um pedaço de manta acrílica quase do tamanho da tampa 31cm x 17cm.
Passe cola branca na tampa da caixa e vá colando a manta acrílica.
Corte as sobras.
Agora ajeite o tecido do avesso, claro né?

Dominique - Chita

O Tecido – A chita
O tecido para esse tamanho de caixa vai ser de 50cm x 35cm.
Você precisa ter tecido para fazer a lateral, a dobra e o acabamento.
Marque onde vai cortar, de um picote e rasgue com a mão. É a melhor maneira de cortar.

Dominique - Chita

Acabamento – Bainha
Agora para termos um acabamento bacaninha, gosto de fazer um tipo de bainha. Um tipo. Claro que não vou passar na máquina, né santinha?
Aí, uso uma cola de tecido que vem num tubinho e com bico fininho. Veja na foto. Super fácil.
Vou passando, virando e vai colando na hora.
Não fica aqueeeeela perfeição, mas quem diria que um dia iria me preocupar com acabamento interno? Então, tá ótimo.

Dominique - Chita

Montagem – dobraduras
Bom meninas, agora vai começar a brincadeira de verdade!!!
Já apanhei muito para fazer essa parte. Mas sempre me divirto. E achei um jeito que acabou dando certo.
Tecido no avesso. Tampa centralizada.
Cole pedaços de fita dupla face em uma das laterais. Estique o tecido e grude na fita. Claro que você já tirou todos os papeizinhos.

Às vezes, faço todo este trabalho antes, em todos os lados sem as fitas apenas usando pregadores de roupa , só para ver se vai dar certo, se não vai faltar tecido em nenhum lado, se não fiz nenhuma burrada. Sabe como é?

Começo pelas laterais maiores da caixa. depois para as menores.
E os cantos são sempre um enooooormeee problema. Pelo menos para mim.
Mas acabei me virando. Puxa daqui, estica dali e fica tudo lindo. Você vai ver.
Na foto número 6, você vê que voltei a usar a tal cola de tecido. Sabe pra quê? Para justamente esconder as sobras de tecido e tentar arrumar os cantinhos.
Por fim, pregador de roupa para secar apertadinho.

Dominique - Chita

Dominique - Chita

Desastre 
E aqui, só para ilustrar. Este é apenas um dos desastres que acontece toda vez que sento para fazer minhas “artes”.
Sabe aquele tubinho de cola de tecido com biquinho fino? Pois então… Apertei demais e saiu bico. Meio tubo de cola e quase estragou tudo. Ainda bem que deu para arrumar.

Dominique - Chita

PRONTO!!!
E eis aqui minha caixinha pronta. Não ficou bonitinha?

Dominique - Chita

Se você fizer uma, manda a foto pra mim? Deixa eu ver?

Se tiver um jeito mais fácil de a caixinha de chita me ensina, pleasee?

Leia Mais:

Faça você mesma um leque de presente para as amigas
DIY pra organização: desta vez vai!

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

3 Comentários
  1. Gostei da suas dicas fiz um porta papel higiênico kkk com pernas de calça velha calça jeans rasgou virou um shortinho pra ir despojada praia e usar em casa mesmo . gostei do artesanato ia .vc é original realista e incentivar a prática de fazer pra gente mesma algo personalizado seu estilo.parabens .

  2. Amei sua disposição para ensinar o que aprendeu sozinha. Eu faço decoupage com guardanapo e uso para o acabamento lixa de unha, mas já vi alguns vídeos onde as artesãs usam esta técnica também para o tecido, não sei na prática se dá certo pois nunca trabalhei com tecido. Parabéns seu trabalho ficou de muito bom gosto. Beatriz

    1. OI BIa, Pois é..disposição e cara de pau, né? Mas não entendi como fazer o acabamento com lixa. Manda um video pra mim? E posso ver suas artes? Fiquei curiosa!!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Arrumar armário pode ser o começo de um novo ciclo

Dominique - Organização

Ordem em armário.
Arrumar prateleiras e gavetas sem fim.
Isso já foi um pesadelo em minha vida.
Não sei quem foi o gênio que disse:
Dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar e no mesmo tempo!!
Gente!! Quando consegui entender esta frase, meu mundo mudou!!!
E meu armário também, claro!!!
Ficou muito mais fácil dar ordem em coisas para colocá-las  num espaço que agora eu sei, é limitado!!
Sério.

Tenho dois tipos de ordem em armário.
A light e a RADICAL.
A light é aquela do dia a dia. Quando não consigo mais encontrar a calcinha que quero ou que combine com aquele sutiã. Aí paro e arrumo rapidinho.
Agora a radical…
Ahhhh A radical é outro papo.
Chega um dia que me dá os 5 minutos. Olho meu armário e não consigo mais entendê-lo.
Aí começo a arrumar.
Mas começo da seguinte forma:
Tiro tuuuuddddooo e jogo no chão!!!
De forma que eu não tenha chance de desistir no meio do caminho.
Ou termino ou termino.
E é incrível.
Sempre que faço este tipo de arrumação percebo que estou no fim de algum ciclo de minha vida.
Na verdade, no começo de algo.
Não é consciente. Mas hoje já sei que quando me dá a comichão da devastação de gavetas é porque mudei.

Vou dar aqui algumas dicas que você talvez até já saiba ou já use há tempos!! Mas vai que alguma Dominique se inspire com ela, né?

– Gavetas e camisetas.
Meu armário tem gavetas. Mas sou daquelas que gosta de ver absolutamente tudo que há numa gaveta. Então se eu fizesse uma pilha de camisetas, não veria além da primeira. Se eu as espalhasse não caberiam mais do que 3 ou quatro. Como arrumar e organizar isso??Achei uma solução!! Rolinhos!! Camisetas não amassam. E conseguimos saber qual é qual num rolinho. Olha só quanto espaço economizei!!

Dominique - Organizar

– Lenços Pashminas echarpes e afins
Adoroooo um lenço no pescoço… Adorooo uma echarpe.
Mas como guardá-las?
Ocupar uma gaveta? Empilhá-las?
Bom… Usei o mesmo método das camisetas para as pashminas.
Mas não as coloquei em gavetas. Coloquei em caixas. Caixas que você compra ou caixas que você faz como eu… Não te contei que virei a louca da caixa? Ahhh minha querida… Dei para encapar caixa no meu tempo vago. Mas isso é outra história.
– Para os lenços eu tive uma ideia, modéstia às favas, genial.
Você conhece aquele cabide para pendurar múltiplas calças? Então!!!
Penduro mesmo múltiplos lenços.
Além de ficar superprático, fica superlindo no armário.
O meu eu comprei na Camicado (www.camicado.com.br)

Dominique_organizar

– Uso minhas caixas encapadas para guardar um monte de coisas. Organizar papelada.
Guardar lembranças dos filhos. Mas uso estas caixas para coisas que não vou usar com frequência e que sei que não vou jogar fora. Pois são caixas que não vejo o interior. Uso-as inclusive de maneira decorativa no meu armário.

Dominique - Organizar
– Mas uso também as transparentes de plástico.
Nelas guardo livros, cartões, papéis, grampeadores, coisas de papelaria, coisas de costura, minhas tralhas de artesanato. Ahhh Assim fica fácil de achar. Mas estas eu não deixo à mostra não!

Dominique - Organizar
– Não tenho TOC, mas separo minhas camisas, blusas e calças por cores, estampas e textura por uma simples questão de praticidade na hora de achar e me vestir.

Tenho outras dicas, mas acho que a dica mais importante de todas vem agora.

Aprendi com uma pessoa muito especial. E muito generosa.
Toda vez que colocar algo novo no armário tire algo. E doe.
Tem coisa mais coerente e correta?
Abracei isto de tal maneira que tenho um número exato de cabides em meu armário. Só compro cabide novo quando algum quebra!
E só compro roupa nova, quando sei exatamente qual eu vou tirar. Se não souber, é porque não preciso da nova.

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

9 Comentários
  1. Também sou muito organizada e ao longo da vida, a cada mudança de casa, sempre para menor, fui reduzindo as posses . E engraçado, a poucos dias comecei apensar em repassar os armarios!!! acho que tô sentindo mudança no Eu….

  2. Desde criança sempre ganhava roupas usadas , mas roupas boas, das minhas tias pouquinho mais velhas que eu , eu adolescente e elas jovens , então a moda virava elas compravam roupas da moda e eu ganhava as fora de moda rsrsrs , mas minha mãe era costureira e sempre dava um jeitinho , tbm nunca fui muito ligada na moda .
    Enfim até hoje ganho roupas , agora das minhas filhas , pois emagreci e elas engordam e cada uma faz a sua moda .
    Mas tem uma coisa que sempre faço , abro as gavetas e guarda roupas e tudo que não uso , mas em bom estado eu tenho mania de doar pra quem precisa , aí encho sacolas e mando pra quem precisa ,assim fico só com o que eu uso mesmo .
    Passado uns dias recebo , ganho roupas novinhas pra repor aquelas que doei , é muito gostoso doar e receber em dobro .
    Isto funciona comigo desde minha adolescência kkkkk
    Adoro doar e receber tbm .
    Por isto compro pouquíssimas roupas todos os anos.Compro apenas algumas peças no tempo do frio , qdo não ganho lógico né !
    Mas esperimente fazer isto , é como a lei do retorno .
    Compro somente roupas íntimas e meias .Ganho até acessórios , como brincos cintos , pulseiras , perfumes ,cremes e etc.

  3. Preciso de ajuda, pois tenho muita dificuldade em organizar meu guarda roupa e minha casa em geral. Gostaria de dicas que me ajudassem. Adoro tuas postagens.

  4. Ha alguns anos, em uma das minhas várias mudanças de casa, consegui encher uma caixa inteira, das grandes, de sapatos. Outra, de bolsas. Quando estavam sendo transportadas, reparei o espanto dos rapazes da transportadora. Fiquei envergonhada por minha acomodaçao e egoismo, um monte de coisas que eu nao usava mais. Entao adotei, pra valer, o lema de só ter o quê realmente uso. É uma delicia!

    1. Nossa Cynthia…Sei exatamente qual foi seu sentimento com os rapazes. E sei também exatamente qual é o prazer de ter um armário onde todas as peças têm valor pelo uso!! Em alguma outra dimensão seríamos grandes amigas, não acha?

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

DIY pra organização: desta vez vai!

Eu sempre detestei os famosos gurus da organização, com suas regras “fáceis” e que só me fazem sentir uma bagunceira sem solução. É regra pra isso, praquilo… e ainda dizem que só depende de mim. Tá… Eu gosto de ter a casa e a vida organizadas sim. Mas não me enquadro na categoria pessoas com TOC. Ao contrário, vivi muito tempo na bagunça até chegar ao meu modelo de organização.

Isso: pra dar certo eu criei um esquema meu organização e que faz sentido no meu dia-a-dia. Eu tento seguir ao máximo meu modelo, não só pela arrumação de tudo. Eu me dei conta que, deixando algumas coisas em ordem, me sobra Tempo. Tempo pra fazer o que eu gosto e não pra perder resolvendo pepinos. Com o meu esqueminha, não tenho de refazer nada, gastar tempo procurando coisas e nem ligar pedindo segunda-via.

Como eu acredito que cada um cria a sua regra, vou compartilhar aqui com vocês qual é o meu esquema de organização. Se você se sentir inspirada, pode baixar o arquivo ou fazer os projetinhos abaixo.

Calendário da arrumação

Você já parou pra contar quanto tempo você perde todos os anos dando as mesmas orientações pra sua ajudante de casa? Dia de lavar os edredons pra guardar ou pra usar, dia de arrumar dentro dos armários, dia de lavar as cortinas, dia de ver se tem produtos vencidos na despensa… e por ai vai. Claro que eu nunca me lembrava de tudo!

Resolvi isso no dia em que decidi imprimir um calendário anual e fixar na área de serviço. Todo início de ano eu combino tarefas e as datas com a Betânia, que me ajuda aqui em casa. Fazemos um plano pro ano, nada muito rígido, tanto que escrevo tudo a lápis. Depois, só checo de vez em quando. Isso está sendo bom também pra ela, que já prevê o que vai fazer e se eu preciso comprar algo.

O calendário deste ano ficou assim. Ah, indiquei também os feriados do ano. O arquivo está em pdf, para ser impresso em papel A3. Você pode levar o arquivo em qualquer gráfica de bairro. Clique aqui para fazer o download.

Dominique - DIY Organização

 Pasta TO-DO

Sabem aquelas listinhas que fazemos com as tarefas que precisam ser feitas pra nós, casa ou trabalho? Pois, é, me irritei com elas também. Claro que elas são fundamental! Mas todo dia temos tarefas incluídas e tarefas cumpridas. E reescrever a lista consome um tempão.

Depois de testar algumas opções de organização, criei uma pasta de tarefas. Na parte de cima o que eu preciso fazer e, na parte debaixo, o que é preciso fazer hoje. Anoto tudo em posts-its. Todo dia de manhã revejo e colo post-its com as tarefas do dia. Se fiz, contemplo tudo o que foi feito e depois amasso o papel e jogo no lixo. Se não fiz, o papelzinho volta para a parte do To-Do.

Dominique - DIY Organização

Fiz um tutorial de como montei a pasta. Dá um trabalhinho, mas não é difícil de fazer.

  1. O material que usei foi: papel panamá, papel craft, tecido de algodão, elástico colorido, papel contact e cantoneira de metal (em geral compro na Gana Presentes);
  2. Cortei 2 partes do papel panamá no tamanho 30cm x 25cm e 1 parte com 30cm x 2 cm;
  3. No papel craft, cortei um pouco menor 28cm x 23cm e 28cm x 1,5cm. Esta vai ser a parte interna;
  4. Juntei as três partes do papel, usando o papel craft. Vejam que não está totalmente grudado. Deixei um espacinho para dobrar. Depois, usei cola branca para colar o tecido. A dica é não economizar no tecido, pra garantir o bom acabamento;
  5. Fiz a mesma coisa no papel craft. Coloquei o elástico entre as duas partes pra grudar bem;
  6. Cortei as letras pra escrever To Do e Doing no papel craft;
  7. Coloquei uma cantoneira de metal para deixar o acabamento mais bonito;
  8. Apliquei papel contact transparente na área de colar os post-its, senão não cola no tecido!

Dominique - DIY Organização

Avatar
Ju Junqueira

Jornalista que trabalha com internet há 20 anos. Divide o tempo entre as inovações tecnológicas e os trabalhos manuais no estilo Do It Yourself. Descobriu que é melhor que fazer meditação.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.