Tag: Presente Grego

Já ouviu falar da expressão “Presente de Grego”? Entenda!

Dominique - presente de grego
Hoje contarei a história do meu amigo grego.

Ser uma Dominique viajante tem a vantagem de uma “grande” bagagem de histórias para contar. Tenho meia dúzia de pen-drives repletos dentro do cérebro. Enquanto não acabar a luz, eu disponho de um vasto cardápio de temas para qualquer roda de conversa. Posso fazer rir ou chorar, dependendo do clima.

Quando eu estudava francês, em Paris, fiz amizade com muita gente de vários locais do mundo incluindo um grego. O nome dele era Petros.

Petros era um homem atencioso e gentil e gostava de me dar presentes. Vivia me convidando para ir à Grécia com ele nas férias do curso. Pois bem, um dia fomos todos da turminha!

Em Atenas, nos hospedamos na casa da mãe dele que me ensinou a preparar a melhor Moussaka do mundo. Passarei a receita.

Em nossa visita à Acrópoles, meu amigo grego tentou ser nosso guia nos dando algumas boas explicações sobre o local em um inglês bem arranhado, já que todos nós estudávamos francês e ainda não dominávamos o idioma de Molière.

Nossa turma era formada por um alemão (sim, também tenho uma história quando fui acampar com ele e mais 200 alemães em Biarritz no meio da lama), um italiano (jornalista do Corriere Della la Sera que escrevia sobre a máfia italiana – sim, fui visitá-lo em Roma!), uma americana (estudante), um inglês (que vivia do seguro desemprego britânico), eu e os amigos gregos dele que se juntaram à turma.

Após a visita à Acrópoles, Petros me presenteou com um livro sobre o local. Foi muito gentil se o livro não estivesse em grego… Ah, tudo bem, eu podia ver as fotos e até uma das amigas gregas me ensinou o alfabeto. Bacana, né?

Na reunião para decidir quais ilhas iríamos visitar eu votei nas tradicionais turísticas, Mykonos e Santorini, mas fui vencida. A escolhida foi Kos há 12 horas de barco de Atenas. Obviamente não gostei muito e ainda tentei argumentar que eu nunca tinha ouvido falar em “Kos”.

Imediatamente Petros, supergentil, foi até uma banca e me trouxe um guia ilustrado da ilha… Sim, em grego! Pensei ser a única opção de guias da Grécia e agradeci olhando as fotos.

Contaram maravilhas sobre o lugar, que era a ilha de Hipócrates, pai da medicina, etc e tal. Aceitei na condição de que na volta de Kos eu faria uma conexão em Mykonos e ficaria por lá.

E assim fomos para Kos, aproveitamos e nos divertimos bastante até chegar o dia em que eu partiria para Mykonos. Petros, como sempre ultragentil comigo (Tá vai, confesso, ele arrastava uma asa… Tá, as duas), providenciou as passagens de barco para mim, Kos – Mykonos – Atenas e resolveu me acompanhar na viagem. Eu desembarcaria em Mykonos e ele seguiria para Atenas. Excelente!

Durante a viagem, no ferry-boat, havia uma livraria. Interessei-me por um guia sobre Mykonos. Havia edições em inglês, italiano, espanhol e em grego. Quando fiz menção de pegar o dinheiro para comprar, Petros insiste que é um presente. Novamente ele comprou o guia em grego. Então, pensei naquela frase que usamos muito quando o presente é estranho: “Presente de grego”. Logo me veio outra expressão à mente: “Cavalo dado não se olha os dentes”. Agradeci, pois.

Desembarquei em Mykonos com meu bilhete (presentinho do Petros) para voltar à Atenas e pegar meu voo de volta à Paris. Passei 4 dias agradáveis na ilha de Mykonos, sozinha e feliz em conseguir entender as letras do alfabeto.

Foi então que, no dia de minha volta à Atenas, embarquei no ferry-boat e, “com ares de Grace Kelly”, perguntei à recepção onde era a minha cabine.

Oi? Que cabine, linda?

Sim, eu e mais 600 pessoas deitamos no carpete da recepção do ferry-boat, numa espécie de classe “Z” do transporte.

Enfim, voltei à Paris para as aulas de francês. Encontrei-me com o grego, Petros, que me trouxe outro presente: medo, tensão e apreensão depois do trauma do ferry.

Relaxei quando abri a caixa e descobri um cinzeiro de cristal com a imagem de Acrópole. Muito bonito não fosse pelas oito pontas em metal, estranhamente afiadíssimas, em toda a borda do cinzeiro e que furaram meus cinco dedos quando tirei da caixa! É, amiga, furou e sangrou os cinco da mão direita!

Todas as vezes que tomo uma dose de “ouzo” dou um leve sorriso e me lembro de meu amigo e seus presentes de grego.

“KALIMERA, Petros!”

A origem da expressão “presente de grego”
“Páris, filho do rei de Troia, raptou Helena – mulher de um rei grego. Isso provocou um sangrento conflito de dez anos, entre os séculos XIII e XII a.C. Foi o primeiro choque entre o Ocidente e o Oriente. Mas os gregos conseguiram uma artimanha histórica para enganar os troianos:

Deixaram à porta de seus muros fortificados – um IMENSO cavalo de madeira. Os troianos, felizes com o PRESENTE, puseram-no para dentro de seus domínios. E, à noite, os soldados gregos, que estavam escondidos no grande cavalo, saíram e abriram as portas da fortaleza para a invasão, considerada uma das mais engenhosas de todos os tempos. (Fonte: Jornal Tribuna do Norte)

Daí surgiu a expressão “Presente de Grego” para tudo aquilo que surpreende negativamente,

Leia mais:

Será que você sabe quem são seus amigos do peito?
História e Estória – Vizinha, minha parente mais próxima

Cynthia Camargo
Cynthia Camargo

Formada em Comunicação Social pela ESPM (tendo passeado também pela FAAP, UnB e ECA), abriu as asas quando foi morar em Brasilia, Los Angeles e depois Paris. Foi PR do Moulin Rouge e da Printemps na capital francesa. Autora do livro Paris Legal, ed. Best Seller e do e-book Paris Vivências, leva grupos a Paris há 20 anos ao lado do mestre historiador João Braga. Cynthia também promove encontros culturais em São Paulo.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.