Viagem

Portugal por Uma Portuguesa Tropicalizada

Você conhece Portugal? Conhece mesmo? E os portugueses, seus hábitos? A cultura portuguesa ? Como uma portuguesa tropicalizada lhe digo que algumas dicas podem ser bem úteis ou pelo menos interessante de se saber para quem quer ir além do óbvio.

Contei no meu primeiro post (leia aqui) que apesar de portuguesa falo “brasileiro”* porque fui casada com um carioca. Mas ter sido casada com um brasileiro, ensinou-me muito mais do que o “brasileiro” que cá em Portugal aprende-se também assistindo a novelas.

Tropicalizei-me. E o que quer dizer isso? Quer dizer que entendo tanto um lado, bem como outro. Assim sendo digo que podemos até ser povos irmãos porém existem diferenças abissais de comportamento e hábitos.

Geralmente o brasileiro, por ser muito descontraído no trato em geral, não percebe a formalidade do português, e isso assusta demais num primeiro momento. Os portugueses, é claro.

No Brasil tratar o outro por “você” é de uma enorme informalidade, certo?

Pois aqui não. “Você “é um tratamento que distancia o outro. Só será próximo de alguém quando este lhe tratar por “tu“. Você perceberia a diferença de tratamento entre “- Estás boa?” – e “Está bem?” ? Não, né? Pois. Quando alguma amiga lhe perguntar se estás boas, considere essa sua amiga mesmo. Antes disso você é para ela uma conhecida.

Esta é apenas uma das sutis diferenças. Nada sério, nem melhor nem pior. Algo a se saber como outras coisinhas que quem sabe terei oportunidade de contar-lhes .

Uma coisa importantíssima é a saudação. O jeito que se aborda uma pessoa, seja ela quem for. No Brasil, se você precisa de uma informação, como começa educadamente a frase? Deixa eu adivinhar:

-Por favor, poderia me informar como faço para ir até a Rua do Cais?

OU

-Com licença, o senhor poderia me informar onde é a Rua do Cais, por favor?

Educadíssimo dirá você. Mas não. Se um português for abordado algum dessa maneira, com certeza ele dirá num tom de repreensão:

-Bom dia! No que posso ajudar?

E ainda acrescentará com certeza: Humpfff !!Brasileiros..

Aposto que você não sabe o que estava errado, né? Aliás, não está errado, dirá você. Mas para o português estava errado sim! Toda saudação há de se começar por bom dia, boa tarde ou boa noite. TODA!

Ahhh, entendeu né? Será? Então diga o que há de descabido na frase abaixo.

Bom dia! Moça, você poderia me informar onde é a Rua do Cais?

Aqui é ainda pior. É capaz da moça lhe virar as costas e sair andando pisando firme e muito ofendida.

Acontece que na terra dos Lusíadas moça é sinônimo de mulher de reputação duvidosa. Aqui, quando se referir a uma jovem mulher, é sempre rapariga por mais estranho que possa nos parecer.

Acertando a saudação, o português é tão solicito que é capaz de lhe levar até a Rua do Cais, mesmo que esse não seja seu caminho. A gentileza faz parte do ser português.

Lusitanos têm um orgulho monstruoso por terem descoberto o Brasil, e desse gigante ter lhes pertencido . Pense bem, o Brasil tem um território de 8.516.000 km². Isso é 90 vezes o tamanho de Portugal (95.000 km²). 90 vezes!! Achamos as proporções todas coisa descomunal. Os tempos de deslocamento seja pela distância ou pelo trânsito são para os portugueses coisa inimaginável. E aí vem um brasileiro e diz que em 15 dias consegue conhecer Portugal de cabo a rabo (ahhh rabo aqui é bumbum. Não é tão feio assim falar rabo para mencionar nossas delicadas nádegas). Mas quem fala isso, denota enorme desconhecimento ou quem sabe até ingenuidade. É impressionante como há coisas a serem vistas, conhecidas e descobertas num país de dimensões tão pequenas. Há história em cada pedacinho de chão onde pisaram Eça de Queiroz, Luis de Camões, Saramago, Fernando Pessoa…

Vishhh, todo meu ufanismo parece estar aflorando nesse texto. Desculpe, mas sou portuguesa e somos orgulhosos demais de nosso país. E tenho certeza que vai concordar comigo que do seu país e dos seus irmãos, só você pode falar mal. Pois. Assim somos nós também.

E apesar de muitos acharem que o português não tem senso de humor, temos sim!!

Talvez um humor diferente do Brasileiro ou até mesmo do latino. Pode parecer pretensão, mas acho que fazemos rir da maneira que fazem os britânicos.

Olha só uma maneira gira (legal) de você conhecer um pouquinho mais de Portugal com muito senso de humor. Vale a pena assistir mesmo que já tenha visto esse vídeo que foi feito para rebater o tal ‘America First’ de Donald Trump há 2 anos. Garanto risadas.

America First, Portugal Second

Olha, tem tanta coisa para falar da Terrinha que acho que vou fazer uma série de textos. O que acha? Se começar a ficar chato me avisa, ok?

*Para os portugueses, os brasileiros falam o brasileiro português brasileiro. E eles sim, falam português.

Leia Também:

Uma Lenda Portuguesa: A História do Galo de Barcelos

Barbara Godinho
Barbara Godinho

Sou uma Portuguesa meio tropicalizada. Moro em Lisboa, já fui curadora de museu e exposições. Hoje trabalho com turismo. Apaixonei-me pelo projeto Dominique e cá estou a colaborar.

2 Comentários
  1. Adorei! Agora sei que tenho cometido muitas gafes das quais meus amigos virtuais portugueses, se divertiram e riram muito…Mas…Quantas palavras eles me obrigaram consultar o google? Então estamos quites …Adoro meus amigos portugueses!!!❤❤

  2. Fantastico! Ri muito, como filha e neta de portuguêses eu posso. E amo essa terra! Continue as postagens por favor! Obrigadinha!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O Animado Aniversário de Minha Amiga

Eu tenho uma amiga que é das mais animadas pessoas que podemos conhecer. Você não está entendendo. Deve ser A MAIS animada.
Ela promove festas, encontros, inaugurações, conhece todo mundo e mais alguém. Conversa e faz amizade em cinco minutos, daquelas que você pensa que a conhece há décadas.

Ela promove festas, encontros, inaugurações, conhece todo mundo e mais alguém. Conversa e faz amizade em cinco minutos, daquelas que você pensa que a conhece há décadas.

Chegando proximo do seu aniversário, a dúvida de como comemorar pois afinal de contas, o lugar deveria ser imenso….

Começou a ficar dificil a escolha.

Até que alguém deu a idéia de que as pessoas mais chegadas pudessem aproveitar da sua companhia mas também uma das outras… a idéia de viajar para o Rio de Janeiro foi aceita na hora. Acabamos indo em 14 mulheres, algumas nem se conheciam bem, pois eram suas amigas, mas acabamos convivendo todo esse tempo e algumas boas amizades surgiram dessa viagem.

Escolhemos ir em um domingo cedo e retornar na segunda-feira ,para não atrapalhar muito a rotina de cada uma.
Bem, como nossa aniversariante é bem conectada e como conhece todo mundo, escolheu o Belmond Copacabana Palace para isso, pois como já havia ido algumas vezes, tinha facilidade em fazer uma programação .E que programação !

Chegamos perto da hora do almoço no domingo, e mal colocamos as malas no quarto, já havia um wellcome drink para todas na piscina…que piscina aliás. Todo o charme do Hotel e serviço foram impecáveis. Depois entramos no restaurante Pérgula (dentro do Hotel) pois já havia uma mesa linda, enorme, nos esperando.

Entre um almoço delicioso, bolo com direito a parabéns, ficamos a tarde toda conversando….E vai conversa, cantoria, risadas e mais risadas. Já tinha sido uma delicia nossa tarde, fomos tomar banho e nos arrumar para o jantar.

Quando você pensa que vai ter uma noite tranquilinha ,descemos e ela já nos esperava linda ,toda sorridente, todas de branco como havia sido seu pedido ,para que a mesa ficasse linda.

Pois é…. na beira da piscina, uma mesa com todos os lugares super bonita e uma DJ nos esperavam, com jantar à beira da piscina que o Cipriani ( outro restaurante dentro do Hotel) preparou….

Jantamos,falamos muito, cantamos musicas das mais variadas que a DJ tocava (à pedidos) e dançamos muito.

Só nós. Dezoito mulheres algumas na faixa dos 30, 40 , 50 e outras já chegando nos 60,com histórias de vida diferentes se unindo e celebrando a vida .Tem melhor ?
Isso foi durante boa parte da noite….

No dia seguinte, café da manhã, algumas ja estavam saindo pois tinham seus voos bem cedo para São Paulo …. eu senti uma espécie de vazio ,puxa tinha acabado…
Mas tive a felicidade de poder participar de algo em que tudo havia sido perfeito.


Na saída, agradeci muito à ela pela oportunidade de uma pausa assim tão deliciosa nas nossas rotinas e ela com aquele seu sorriso olhou para mim e disse : “Daqui uns meses vamos programar outra?”
Que delicia, pensei, vai virar um programa !!!! Fiquei aliviada, esses momentos terão novas versões e novos rostos ! No próximo, vou contar tudinho de novo ! Até lá!

Leia também :

Viajar com amigas é bom mas requer cuidados

Maria Mazza
Maria Mazza

Amo viajar e amo conhecer lugares. Sou administradora de empresas, agente de viagens na Engenhotur e Dominique claro.

4 Comentários
  1. Amei! Foi tudo isso e mais ainda. Tem que ser pelo menos uma dessas celebrações por semestre rsrsrs O vício na vibe que a Ana Lara nos trás causa síndrome de abstinência rsrsrs

  2. Ulala! Muito boas essas experiências, isso sim é pós luxo. Compartilhe suas próximas experiência conosco. Bjbj

  3. Amizade …amigos verdadeiros …. união …preenchem nossos corações em todos os momentos… se forem de alegria e ainda viajando … a vida fica colorida !!!!!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Eu quero menos check-ups e muito mais check-ins!

Pronto. Está decidido. Quero fazer menos check-ups e mais check-ins! É isso mesmo. Acabei de renovar o meu passaporte e estou disposta a me organizar para rodar mundo afora. E sabe que não é preciso gastar tanto dinheiro assim para se divertir numa viagem?

Te digo que o planejamento é tudo!  Tem muita Dominique viajando e conhecendo lugares incríveis e so-zi-nhas! Além disso, compartilham moradia e conhecem pessoas… Nada da frieza dos elevadores dos hotéis.

Então, por que não?

Vamos combinar que a companhia de uma amiga pode ser fantástica, mas também pode se tornar um desastre dependendo do humor de ambas. E se estiver sem namorado, melhor ainda…

As possibilidades de encontrar alguém nessa jornada são enormes!

No começo é natural ficar receosa sim! Afinal, eu sou do tempo em que mulher viajar sozinha seria inviável…Mas nada mais natural que acompanhar as mudanças do mundo.

É o caso dos Nômades Seniores, cuja aventura rendeu até livro.  

Pra ter mais tranquilidade resolvi pesquisar bem direitinho as aventuras mais em conta e como viabilizar essa viagem solitária. E achei muita coisa legal, inclusive gente que faz da diversão um projeto.

Como escrevem Debbie e Michael Campbell no site, eles são de Seatlle, Washington, uma ótima cidade pra se chamar de lar. Mas que ficou pequena demais pros sonhos desse casal quando estavam à beira da aposentadoria.

“Sentimos que tínhamos mais uma aventura em nós , então em julho de 2013 alugamos nossa casa”.

Eles também venderam o veleiro e um dos carros para reduzir as coisas e as despesas. Então deram adeus à família e partiram para explorar o mundo.  O objetivo era viver o cotidiano nos lares de outras pessoas, da mesma forma que fariam se tivessem se aposentado em Seattle. “Até agora a experiência tem sido tudo que esperávamos”.

Os números falam por si. Desde que partiram, utilizaram mais de 200 vezes os serviços do Airbnb visitaram mais de 250 cidades em 80 países, incluindo toda a Europa, Turquia, Israel, Rússia, México, África, Cuba, Oriente Médio, Ásia Central, Nova Zelândia, Austrália e Ásia. O resultado foi a venda da casa em Seattle para se tornarem verdadeiramente nômades.

Veja o que fazem os Tiozinhos Mochileiros. Julio e Rosi voltaram a viajar com a mochila nas costas depois que os filhos cresceram, como quando eram jovens sem preconceitos. E os filmes, como esse aqui embaixo, são exibidos em um canal no Canadá.

Pra não dizer que são só os gringos que têm coragem. Li outro dia a história da aposentada Josefa Feitosa, de Fortaleza (CE), que se “autocondenou à liberdade”, como ela mesmo diz.

Já visitou cerca de 40 países.

E diz que só volta ao Brasil para renovar o passaporte.  Divorciada, mãe de três filhos e avó de um neto, resolveu se desfazer de casa, móveis e roupas. Tudo o que tem agora cabe dentro de uma bagagem.

Assim como mantém um diário de viagem no Facebook , batizada Jô: minha casa é onde minha mala está, a aposentada também registra a vida em cadernos, desde os anos 1980. No roteiro, experiências em Auroville, a cidade onde se vive sem dinheiro na Índia, na noite de Amsterdã, nas praias de Zanzibar e no leito do rio Nilo, no Egito.

Ok! Tudo bem. Eu concordo que os casos acima são um pouco radicais, mas dá pra conciliar as viagens e manter a rotina do lar. Eu penso que uma temporada viajando e outra em casa pode ser uma boa alternativa.

E, olha, depois de tudo que li, cheguei a conclusão que viajar não é apenas rejuvenescedor; também pode ser intelectualmente estimulante. Eu, ao menos, sou naturalmente propensa às novas experiências e aventuras. É uma oportunidade para mudar as coisas da monótona rotina do dia-a-dia.

E você? Se aventuraria?

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Carona Cultural é a chance de aproveitar os eventos de São Paulo e na melhor companhia!

Quantas vezes você quis ir ao teatro ou a um show musical, mas desistiu porque não tinha companhia? Isso não acontece apenas com você, não, te garanto. Tem marido que já não topa mais os eventos noturnos. Algumas amigas até têm vontade, mas por algum motivo não podem acompanhar. Outras vezes, simplesmente ninguém se interessa em ir. Já pensou em entrar em outra turma e garantir o passeio?

A paulista Andrea Curi Bauab observou essa carência e resolveu transformar em uma oportunidade de negócio. Ela criou a Carona Cultural, que organiza tudinho para você curtir os roteiros de São Paulo sem preocupação. Além da companhia, Andrea explica que outros motivos também desanimam muitas mulheres de aproveitar a cidade.  

Descomplicando a logística

Não basta querer ir, tem de organizar tudo e isso pode levar algum tempo. O trabalho começa na compra dos ingressos. Algumas vezes é complicado ir à bilheteria para retirar. Comprar pela internet também tem os seus percalços, não é? Outro empecilho é o transporte e a segurança. A ida pode ser mais fácil, com taxi ou aplicativo. Mas muitas vezes a volta é difícil, sem contar os riscos com a segurança.

Esse é um dos diferenciais do Carona Cultural. A Andrea organiza tudinho: a seleção dos melhores eventos, a compra dos ingressos e o transporte porta a porta, tudo com comodidade e segurança. Ela é muito criteriosa na seleção das atrações. Muitas vezes, assiste o espetáculo antes para ter a certeza que vai agradar o público do Carona Cultural.

Experiência na área cultural ela tem de sobra. Paulista de Jaú, seu pai foi Secretário de Cultura da cidade. Ela cresceu acompanhando toda a movimentação em sua cidade e em São Paulo. Também morou em Londres e Paris, onde pode ampliar o seu reportório na área cultural. Sempre garimpou bons espetáculos e era conhecida pelos amigos pelas boas dicas.

Mas era área não foi a sua primeira escolha profissional. Andrea trabalhou alguns anos no mercado financeiro até desistir e tirar um ano sábatico. Foi nesse período que ela teve a ideia de criar o Carona Cultural. Era a sua chance de unir a experiência com o que gosta de fazer. Depois de um tempo ela também criou o Carona Turística, para organizar viagens culturais, com roteiros diferenciados com foco cultural, histórico, artístico, arquitetônico e gastronômico.

Programação

Vale a pena conferir sempre a programação no site do Carona Cultural. A agenda é ampla e inclui teatro, música, ópera, dança, musical, artes plásticas, entre outros passeios. Você também pode acompanhar tudo pelo Facebook ou pela Instagram.

Dá uma olhada como foram alguns passeios:

Mais sobre eventos culturais:

Uma diferente exposição em Lisboa

2 Comentários

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Capri: um destino para ser incluído na sua próxima viagem

As pessoas perguntam o porquê de a Ilha de Capri atrair tantos turistas. Além de ser uma ilha maravilhosa, é charmosa demais. A ilha não tem mais do que 10 km2, mas encanta pelo visual lindíssimo, no mar Tirreno, e por ter bons restaurantes e maravilhosos hotéis.

Também tem um cheiro peculiar! Isso se deve aos  perfumes, que há mais de 600 anos são vendidos por duas fábricas locais, que usam mais de 25 flores típicas e frutas cítricas (limão e laranja) na composição. A Carthusia é a mais famosa delas. Você passeia sentindo esse perfume!

Mas a Ilha de Capri é muito mais do que isso.

Começando pelo acesso, somente por mar. Capri tem dois portos: Molo Beverello, por onde chegam os barcos mais rápidos, e Calata di Massa, por onde chegam as balsas.

Os barcos vem de Nápoles e outras cidades da Costa Amalfitana, charmosíssimas também. Quando o barco vai chegando, já ficamos com os  olhos completamente extasiados. A imagem à noite, então, é linda!

Chegando à Ilha, relaxe. Nada de alugar carro, o melhor é andar a pé ou usando o trenzinho (funiculare).

Se você estiver acompanhada, é o lugar ideal para namorar e passear! Não deixe de sentar e pedir um café ou vinho na Piazzeta…. um charme! Pode ser um limoncello, muito famoso por lá, mas já aviso, ele sobe bem rápido! 

Caminhe também pela Via Camerelle para olhar as lojas, já que é a rua das lojas de luxo! Tudo o que encanta aos olhos! 

A atração mais famosa é a Gruta Azul, com acesso via barquinho. É uma gruta com águas cristalinas que refletem um azul muito forte, um espetáculo. 

Anacapri é o ponto mais alto da ilha, também com seus restaurantes, lojinhas e uma vista linda. Porém o deslocamento é um pouco mais complicado, somente de taxi. Mas, ainda, acho Capri mais charmosa.

Dolce Far Niente

Existem outros passeios para se fazer, mas Capri também é um lugar para não se fazer nada ou o “dolce far niente”, expressão italiana que remete ao simples prazer de descansar e aproveitar  o momento. Pensar na vida (ou absolutamente em nada)!

Acho toda a Itália fantástica…. mas Capri deve ser um  ‘must go na sua listinha!

Já te convenci ?

Mais sobre viagens

Quem foi a Magic Kingdon sozinha?

México: muitas opções em uma só viagem

Maria Mazza
Maria Mazza

Amo viajar e amo conhecer lugares. Sou administradora de empresas, agente de viagens na Engenhotur e Dominique claro.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.