Dominique

Calça comprida em Casamento – Pode ?

Bem, e chegou aquela fase que todos os filhos de amigos estão casando. E lá vamos nós novamente. O que vestir?

Affffffff…Já falei sobre isso algumas vezes, e até vídeo já fiz, lembra? Aliás acabou ficando super engraçado apesar de só contar tristes verdades sobre a dificuldade de encontrar roupa legal depois dos 50 anos. Vou colocar o vídeo no fim do texto tá?

Devemos ou podemos ir de longo é geralmente a primeira e mais frequente dúvida e é claro que já escrevi sobre isso também, né? Leia aqui

Mas as dúvidas na hora de escolher a roupa certa para a ocasião não param no comprimento.

Pode usar calça comprida em casamento?

Certamente. E eu acho chiquérrimo!!

É claro que tudo vai depender da hora, do estilo, do convite e do traje pedido. Entretanto o principal é você se sentir bem sempre observando aquelas regrinhas do que nos favorece mais.

Ahhh, melhor do que escrever e falar é mostrar.

Outro dia mostrei um monte de looks, legais e nem tanto, da Rainha Máxima do Holanda e um deles foi este aqui:

Rainha Máxima com pantalona.

Não sei se é um macacão ou pantalona com top. Mas olha só que elegante. Com uma sandália ou sapato com mais cara de festa e sem o relógio poderia ir tranquilamente a um casamento.

Aí comecei a procurar e achei esse look da Princesa Letizia da Espanha. Uauuuuuu! Quase tive um treco.

Letizia usando traje de estilista espanhol Pedro del Hierro

Gostei tanto que preciso mostrar uma foto da princesa de costas.

Pantalona. Ué..pantalona entra no conceito de calça embora muitas vezes possa dar a impressão de um vestido longo. Amooooo uma pantalona.

Repara nos detalhes e no caimento. Olha só o movimento quando ela anda. Elegantérrimo. Modelito de Pedro del Hierro

Poderia ir a um casamento tranquilamente com essa roupa. Mas e num casamento de dia? Hummmm, não sei. Na minha opinião apesar de não ter um brilho,o look é imponente demais para usar de dia. Tá vendo só como pode ser pegadinha? Um lindo traje de calça sem brilho mas que eu não usaria num casamento de dia. Só de noite.

Vamos ver mais alguns modelos pantalonas para festa?

Top de renda cinza com casaquinho e pantalona super fluída..Ahhhh, esse é meu estilo.

E um modelo super parecido, senão igual em marinho. Olha só a mesma roupa em duas mulheres. Quero te mostrar dois tipos de corpo completamente diferentes para você ver que não é uma roupa só para magras.

calça comprida casamento
Top renda com pantalona

Você está com os bracinhos em ordem? Não tem gordurinha nas costas? Então aproveita!!!! Olha só que inspiração o modelito abaixo.

Tomara que caia com pantalona cós alto

Cor clarinha valoriza o bronze. Pantalona de seda com top bordado. Um clássico com um ar mais moderno.

Pantalona ampla com top bordado

Ahhh como eu gosto de uma capa. Não sei se é complexo de “mulher maravilha” ou de princesa em fuga, mas não resisto a uma capa esvoaçante. Esse verde é altamente lisonjeiro. Claro que a transparência desta maneira não rola pra qualquer uma. Aliás pra quase ninguém, preste atenção.

Pantalona com capa

Ainda na onda das capas (ohh my God). Esse look um pouquinho mais discreto se é que dá para ser discreta quando você usa uma capa!!

Look monocromático

Calça comprida justa também pode em casamento. Veja só.

Adoro essa coisa mais sequinha com uma túnica comprida em cima. Apesar de ser renda, como não tem brilho e é uma cor clara acho que dá para usar num casamento de dia. O que você acha?

Calça e top com túnica de renda

Calça preta top de renda com forro preto e uma faixa meoio drapê no quadril ficou bem legal mas um pouquinho mais esporte. Talvez numa casamento mais descontraído, quem sabe?

Ahhhhh, chiquéérimo. Calça de alfaiataria justa, um pouquinho mais curta e um blazer estruturado todo bordado de brilhos.

Calça com casaqueto bordado perfeito para casamento

Este modelo é para as mais ousadas e inegavelmente um de meus preferidos. Esta túnica meio godê com esta estampa floral faz brilhar meus olhos.

Calça justa com Túnica estampada

E quem disse que não dá pra ser a princesa da festa dentro de uma calça justinha? Só para ilustrar olha só esse look com roda e tudo. Péra! Eu não falei que eu gostava disso. Mas também não estou dizendo que é medonho.

Não sei como descrever essa roupa. Sorry.

Dicas e mais dicas

E se conselho fosse bom, venderia-se né? Mas algumas observações podem fazer sentido para você. Entretanto se não fizer, de risada e bola pra frente, gata!!

  • Não improvise! Calça comprida para festa é o tipo da coisa que tem que ser muito bem elaborada.
  • Atenção aos volumes e às proporções. Pois se a roupa for larga embaixo use menos pano em cima. Por exemplo, uma calça justa com a túnica mais soltinha. A menos que vc seja uma Jane Fonda. Aí pode tudo.
  • Cuidado com o comprimento porque pantalonas devem ser bem longas. Pantalonas curtas te achatarão a menos que você seja uma mulher alta.
  • Nem toda mulher pode usar uma calça justa num casamento e ficar graciosa. Esse tipo de look tende a ficar melhor nas bem magras. Não necessariamente altas, mas magras.
  • Uma cor só sempre favorece as menos magrinhas além de alongar.
E aqui, aquele vídeo que falo sobre casamento!!

Leia também:

Vou casar meu filho!!

Estilistas atenção! Dominiques também consomem.

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Evite 5 coisas que te fazem parecer mais velha

Eu sei que não é possível deter o tempo. Mas dá pra dar uma bela ajuda apenas com mudanças de hábitos e de atitudes. Eu diria que são medidas anti-envelhecimento que vão além da plástica, da academia e do uso de cosméticos.

É preciso abrir a mente para coisas novas, sem passar dos limites. A linha é tênue, meu bem! Mas eu consegui estabelecer as minhas medidas.

Quer saber quais são?

Fiz uma lista de 5 coisas que contribuem com esse propósito. Nunca é fácil no começo, mas depois a gente acostuma e nem se dá conta…

1 – Deixar de reclamar para sorrir!

As pessoas com semblante risonho parecem mais jovens. Além disso, o riso diminui o nível de cortisol, o hormônio do estresse. O sorriso, ainda que forçado, nos torna mais resistentes tanto ao estresse psicológico como físico. Essa é a razão pela qual quando nos divertimos parecemos rejuvenescidos. Agora, sendo Dominiques, levamos a vida com mais leveza. Já dá pra sorrir mais, hein?

2 – Praticar a postura elegante

Com o tempo, a tendência é caminhar curvada para frente, o que nos faz parecer uma vovozinha. Já quando caminhamos ereta, mantendo os ombros ligeiramente jogados para trás, até o nosso humor muda. E, vamos combinar que, bem-estar pessoal e otimismo são duas sensações que rejuvenescem de cara. Para uma postura impecável, abuse do Pilates.

3 – Ficar bonita sem sair do seu estilo

Adoro acompanhar a moda, mas sem a ditadura de segui-la ao pé da risca. Tem de acompanhar meu estilo e me fazer sentir bem. A roupa diz muito sobre nós! Por isso, eliminei peças com texturas extravagantes e materiais exóticos (como aquelas que parecem tecidos estofados). Envelhecem demais! O mesmo vale para roupas cheias de botões e bolsos e com um aspecto pesado.

A make é outra grande aliada, mas cuidado! O lápis preto na linha d’água em excesso, pode deixar o olhar pesado e intensificar a área das olheiras. Outro erro é fazer várias camadas de base que tenha alta cobertura alta, o que marca ainda mais as linhas de expressão.

Roupa e maquiagem adequadas fazem toda a diferença do mundo.

4 – Bom uso do tablet e celular

Pode usar sim, mas do jeito certo. Manter o pescoço torcido para olhar a tela piora rugas no queixo e no pescoço. Os segredos contra esses estragos? Não abusar desses equipamentos e consultá-los sempre segurando-os na altura dos olhos.

Já não dormimos tão bem, né? E a iluminação das telas prejudica ainda mais. Quem aqui não carrega o celular pra cama? Experimente deixá-lo longe por uma noite.  

5 – Ser Dominique do século 21

Aceitar que o mundo atual é diferente do passado. Os jovens vão trabalhar de cabelos coloridos e isso não os torna menos competentes. Em São Paulo já usam patinete pra se deslocar. Ter uma casa própria já não é o sonho de muitos, que hoje podem trabalhar pelo computador de qualquer lugar. Vamos abrir os olhos pro novo sem juízo de valores?

Então, que tal mudar algumas atitudes para melhorar sua imagem e autoestima?

Leia mais em Até na moda existem tabus?

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Rainha Maxima – perfeita em sua imperfeição

Sabe a Princesa Kate Middelton? Linda, magra, chiiiique de doer, jovem…Enche os olhos né?

Você não acha impressionante o fato dela NUNCA errar? Gente..como é que pode uma mulher estar sempre sempre sempre linda? Não tem enxaqueca, não fica inchada, não acorda amassada. Veste-se totalmente de acordo com cada situação, nunca a mais nem nunca a menos. Tudo cai impecavelmente em seu corpo magro.

Depois tem aquela Letizia da Espanha. Não tão charmosa nem tão simpática. Mas consegue ser ainda mais magra. Como é que uma roupa não vai cair bem né? Elegante e apropriada. Sempre. Nunca a vi errar. Bom..pelo menos ela é antipática.

Quer saber? Essa perfeição toda não é pra mim. Gosto de ver. Mas às vezes fico com uma certa sensação de frustração pq nunca fui e nunca serei assim.

Ai vc dirá..Ahhh mas elas são princesas.E eu vou te responder..E daí? Elas são humanas..

Não sei você colega, mas eu às vezes acordo torta, com dor nas costas, triste, com a cara amassada, com a barriga maior do que devia…As vezes não sei o que acontece, mas 5 ou 6 quilos aparecem grudados em mim de repente. As vezes 2 deles somem..

E assim vai. Do mesmo jeito, sempre tento acertar quando compro uma roupa. Mas é claro que muitas vezes já pisei no tomate legal. Quem nunca?

Quem nunca usou uma roupa pela primeira vez e ficou tentando se esconder atrás da mesa?

Aí dia desses comecei a reparar na Rainha Maxima, sabe qual? Aquela argentina que não deixaram os pais comparecerem na cerimônia e ela enfiou um Adios Nonino de Piazzolla com Bandeneon e tudo que rodou mundo (aqui o Vídeo)

A Rainha Maxima me representa! Ahhh essa sim.

Um dia mais magra (nunca magérrima), um dia mais cheinha. 1m78 – Mulherão!!! Um dia acerta em cheio na roupa, noutro erra, e por vezes erra muiiiitooo. E isso é delicioso, não porque gosto de ver desgraça alheia, mas porque me identifico, vejo que temos coisas em comum, inclusive que ela tem algumas dificuldades, como TODO mundo tem.

Mas ela tem uma coisa que não vejo em nenhuma outra princesa ou rainha. Você já reparou na cara de apaixonado do marido dela? Esqueci o nome do holandês.

Pode ser apenas fantasia de minha parte, mas ele parece sempre embevecido pela simpatia e energia de viver daquele mulherão.

A Rainha Máxima em momentos “DIVA”.

Mas quando Maxima erra..Erra pra valer e eu te pergunto: QUEM NUNCA??

Mas quem sou eu para saber tudo né? Esses looks me deixaram realmente na dúvida. Gostamos ou não gostamos?

Agora, just for fun, olha só o que eu encontrei. A princesa Kate e a rainha Maxima em momentos mega mega Dominique. Noblesse oblige até um certo ponto. Quem é que aguenta sapato apertado?

Leita Também : Caroline de Monaco – Meu ídolo

Para quem nao conhece ou nunca viu o vídeo da casamento da Rainha Maxima, vale muito a pena.

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

18 Comentários
  1. Gostei muito da perspectiva: humanas! Claro que para não errar nunca, ou pelo menos errar pouco, estarem sempre lindas, maquiadas, cabelo sempre em dia, só com um staff real coordenando tudo. Regras e protocolos.

  2. Eliane, Rainha Maxima eh o máximo! Simplesmente humana, como nos! Mas q dureza ela deve ser muito criticada! Vc já imaginou? Valeu, matéria excelente Bjssss

    1. Oi Elzinha minha querida!! Obrigada!! E sim..ela deve ser muiito criticada, mas acho que faz parte do pacote da hiper exposição e desse mundo midiático. Elas devem saber se defender/proteger ou devem ter excelentes terapeutas..

  3. Eliane querida , adoro suas observações. Sempre com muita sutileza e graça !Nem sempre me sinto uma Dominique , mas adoro fazer parte deste grupo tão interessante!Estou no Irã, e adoraria saber a sua opinião sobre a Farah Pahlavi . Estou bestificada com tanto glamour que esta mulher viveu aqui, e como tudo isso acabou !! Um beijo querida e muito sucesso sempre.

    1. Nossa Adriana, adoreiiii a sugestão. Qdo vc voltar não que me contar um pouquinho do que viu sobre ela para enriquecermos a matéria?? Beijos querida, e boa viagem!!

  4. Bom Dia.
    Muito legal este estudo ! Aprovei total !! !!! Você produziu tudo sozinha ?!?! Os comentários são seus??? As escolhas das fotos tbem ???? Parabéns !!! Belo trabalho

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Quem nunca mentiu que atire a primeira pedra!

Todo dia é “dia-de-alguma-coisa”. Essa mania de inventar data pra tudo está ficando meio chato, não acham? Eu estava pensando sobre a banalização dessas comemorações de agenda… Porque, vamos combinar, nada de relevante é feito realmente. Tá bom! Pode ser divertido nas redes sociais, concordo.  Mas em tempos de Fake News, acho tudo meio coisa para “inglês ver”, como se diz. Pra que um dia da mentira, se mentimos todos os dias?

Quem diz que não está mentindo!

Não sei bem de onde é o tal estudo, mas adoro estatísticas. Elas comprovam e descomprovam à medida que novas pesquisas são divulgadas, né não? Já reparou que pra cada tese tem uma outra que refuta a ideia?

O fato é que esse estudo sobre mentira taí pra não me deixar mentir: falamos de 10 a 100 mentiras por dia.

Tomou susto? Mas, afinal, não é verdade que na maior parte do tempo nos desviamos da realidade e interpretamos papéis…

Quer ver como eu digo a verdade?

Eu sei que é pelo bem social, para ser educada, mas muitas vezes eu minto na cara dura ao responder um simples bom-dia. Há dias que não estão bons e ao responder o cumprimento, internamente, estou pensando bom-dia PORQUÊ?

Quantas vezes fui obrigada a responder tudo bem, quando tudo não estava bem. Perdi as contas. E agradecer um presente quando não gostei. Elogiar algo que me parece horrível… Nessa categoria, poderia ficar até amanhã te contando!

Mas tem muito mais!

Têm mentiras que a gente até sabe que são mentiras na hora. Aquelas clássicas e já consagradas, como “te ligo de volta em meia-hora”. Na mesma linha, tem o “estou quase chegando”, quando eu nem sai de casa… É uma das minhas preferidas!

Sem contar aquela “só vi sua mensagem (e-mail, ligação) agora”. Que atire a primeira pedra quem nunca…

Analisando as mentiras da minha vida, acho que a pior de todas é quando eu minto pra mim mesma. O autoengano é tudo aquilo que a gente gostaria que fosse verdade. Ah, essas têm de monte. Cito algumas: “sou super feliz no casamento” ou “sou super feliz sozinha”. E “paro de fumar a hora que eu quiser”? Afffeeee, essa é a pior.

Embora tudo falso, acho que todas fazem parte da categoria de mentira branca.

Sim, porque existem tipos de mentiras.

Além da branca, tem a benéfica. É aquela que se fala pelo bem do próximo. O médico que diz ao paciente condenado que vai melhor ou o homem que diz que a mulher não está gorda só pra deixá-la feliz. 🙂 Já escrevi sobre isso em Mentiras do Bem – 3 mentiras que contei para não fazer mal a ninguém.

Acho que o ruim mesmo está na mentira negra ou enganosa. Nesse caso, o mentiroso prejudica ou tira vantagem dessa inverdade para benefício próprio. Ocultar  ou falsificar informações é o clássico desse tipo.

Há também casos de crimes, que são as mentiras de quem vive de enganar quem tem boa fé: golpistas, charlatões, ladrões, estelionatários. Aqui também incluem a injúria e difamação.

Ah, quase ia me esquecendo da fofoca. Não deixa de ser mentira espalhar boatos, né. Os fofoqueiros começam a destruir o caráter e a reputação de suas vítimas, como armas de concorrência ou por pura inveja.

Acho que as razões pelas quais mentimos são muito diferentes em cada momento e valem uma reflexão nessa data, já que ela existe.

E então, algumas dessas mentiras lhe parecem familiar? Me conta!

Leia também 7 mentiras que uma Dominique não precisa mais contar!.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Será que dá pra viver sem?

Esses dias me peguei pensando sobre minha mania de comprar coisas sem precisar. De tempos em tempos eu encano com algo: cosmético, objeto pra casa, suplemento, vinil, livro, sapato… Sempre tem uma bola da vez para gastar algum dinheiro e acumular mais.

Mas conversa vai conversa vem, eu descobri que não se trata de comportamento exclusivo meu. Eu tenho uma amiga que surta na papelaria, por exemplo. Ela considera sagrada aquela passadinha semanal pra checar as novidades. E, vamos combinar, que ninguém precisa de marcador ou de post it todo dia, né?

Já o marido de outra amiga até sabe das nossas compulsões e brinca sempre com isso. Quando ela diz que vai a farmácia, por exemplo, e pergunta se ele precisa de algo, ele logo responde: – Vê lá um lançamento pra tratar o coração ou algo novo pra diabete…

Eu sei, eu sei. Nosso sistema econômico é baseado na perspectiva de crescimento infinito. Mas os recursos naturais são limitados.

Agora, será que essa mania de sempre mais não precisa acabar?

É fato que quanto mais a gente envelhece mais tendência a manter coisas que funcionem como recordações. E não bastasse as nossas bugigangas acumuladas sempre guardamos as dos nossos filhos também. Mesmo quando eles já saíram de casa para montar a própria.

Mas afinal, o que dá pra viver sem?

E se o sistema entrasse em colapso e as pessoas em todo o mundo fossem obrigadas a viver com muito pouco? Te convido a fazer esse exercício. O que na sua vida não é essencial?

E eu garanto que tem muita coisa aí pra abrir mão…

Li esses dias um artigo sobre uma jornalista alemã que decidiu passar um ano de sua vida longe das facilidades do consumo. Ela contou a experiência num livro chamado “Apocalipse Now!” e fiquei bem curiosa pra ler.

Durante a experiência, realizada em Barcelona, na Espanha, ela viveu apenas de escambo e agricultura orgânica. Ela contou no artigo que para sobreviver apelou às técnicas e estilo de vida de seus antepassados, que viveram durante o período de guerra e pós-guerra na Europa.  

Tá booom! Concordo.

Não precisa ser tão radical.

Mas eu fiz uma relação de coisas que vou cortar pra reduzir o meu consumo e vou tentar sobreviver por algum tempo. Quer saber o que são?

A primeira coisa pela qual sou completamente louca são cremes pra cabelo e corpo. Ah meus sais! Não digo que vou viver absolutamente sem. Mas vou escolher um kit prioritário com shampoo, condicionador, hidratante, finalizador e “day after”. Chega dessa mania de variar tanto. Não preciso ter tanta opção diariamente…

Outro lugar onde gasto rios de dinheiro é em farmácias. É uma baita compra de vitaminas, analgésicos e afins. Desde que não seja orientação médica, estou disposta a lidar com as minhas dores de cabeça de forma alternativa.

Sapatos. Tenho muitos. E alguns novinhos, que nunca saíram da caixa. Minha meta é ficar 12 meses…Ops! Melhor reduzir pra seis meses (eu me conheço) sem comprar nenhum par.

Assinatura de TV a cabo e de algumas revistas. Eu tenho tanta opção na internet então pra que ainda assino um pacote completo se nem dou conta de ver?

Uma coisa que já faço faz tempo é levar minha garrafinha de água pra onde vou. Assim não preciso comprar mais uma a cada hora que sinto sede. Acho que são pequenas coisas que podem fazer grande diferença rumo a uma existência mais minimalista e mais consciente.

Depois eu conto pra vocês como foi minha experiência, mas acho que super dá pra viver sem!

E vocês Já pensaram nas coisas que não são essenciais para uma vida mais leve e feliz? Me contaaaaa!

Leia também Organizei minha casa (e minha vida) com as técnicas da Marie Kondo.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.