Tag: Estilo de vida

Os podcasts preferidos das Dominiques

Você gosta de escutar podcasts? Essa foi a pergunta que eu fiz no nosso grupo das Dominiques no Facebook (já faz parte?). Missão dada, missão cumprida. Várias Dominiques responderam, compartilhando com todas quais são os seus programas favoritos. Para facilitar, organizei todas as recomendações nesse post aqui!

Pra quem ainda não sabe, os podcasts são como programas de rádio. A diferença é que os arquivos de áudio ficam disponíveis pela internet por tempo indeterminado. Além do site, dá pra escutar também por aplicativos específicos para podcast ou os de música como o Spotify ou o Deezer. 

Outra vantagem é que qualquer pessoa pode ter um programa e sobre qualquer tema! É aí que está todo o charme do podcast. Antes, a gente só escutava programas mantidos por empresas de notícias. Passava num dia e num horário e, se perdesse, perdeu! 

Com o podcast você pode escutar em qualquer dia e horário. Dá até para conectar pelo celular e escutar enquanto faz alguma atividade ou no carro. Adoro escutar fazendo ginástica. Há programas sobre temas super específicos, como o Mitografias que trata sobre mitologias, entre outros assuntos. 

Você também pode selecionar o programa a partir do seu apresentador favorito. Eu particularmente adoro essa parte, porque tem alguns deles que eu realmente não vou com a voz! Adoro escutar alguns apresentadores, como a dupla do Mamilos. Elas são irreverentes, sem pudores ou preconceitos!

As empresas de notícia correram para criar os seus próprios podcasts, a partir de programas regulares. Várias Dominiques indicaram programas já conhecidos de rádio ou da televisão. A recomendação da maioria foi de podcasts sobre temas gerais ou estilo de vida.

Podcasts para Dominiques

Escola da Vida

O filósofo e educador Mário Sergio Cortella conduz esse podcast todas às terças e quintas-feiras na rádio CBN. Ele traz reflexões sobre fatos e temas diversos, mas sempre atuais. 

Escute aqui

Em Movimento

O jornalista Victor Ferreira conversa com especialistas sobre temas ligados ao futuro. Ele aborda questões diversas, como mobilidade, educação, trabalho, cidades inteligentes, big data, ética e privacidade digital.

Escute aqui

Quem Somos Nós

Comandado pelo Celso Loducca, o podcast é uma parceria entre a Casa do Saber e a Rádio Eldorado FM. O bate-papo traz diferentes pontos de vista sobre temas como ciência, filosofia, história, economia, religião ou política.

Escute aqui

Mitografias

Neste site você terá acesso a 5 podcasts, com muitas informações  sobre mitologias, religiões, psicologia, história e filosofia. 

Escute aqui

Café Brasil

Comandado pelo jornalista Luciano Pires, o podcast faz uma curadoria de assuntos relacionados à vida em sociedade. Entre outros, fala-se sobre comportamento, cultura, economia, saúde, educação, liderança, empreendedorismo e muitos outros temas.

Escute aqui

Autoconsciente

É conduzido pela coach e instrutora de mindfulness Regina Giannetti D. Pereira. É um podcast para você entender melhor a sua mente e as emoções. 

Escute aqui

Mamilos

É um podcast semanal que discute os temas polêmicos apresentando diversos argumentos e diferentes visões para que os ouvintes formem sua opinião de maneira crítica. É conduzido pela Juliana Wallauer e pela Cris Bartis. 

Escute aqui

Maria Vai com as Outras

Apresentado por Branca Vianna, o podcast aborda questões diversas sobre as mulheres e o mercado de trabalho. 

Escute aqui

Jornal da Manhã

Da Jovem Pan, é conduzido pelo  Thiago Uberreich e outros jornalistas para comentar os principais assuntos do dia.

Escute aqui

Os Pingos nos is

Também produzido pela equipe da Jovem Pan. Os jornalistas Augusto Nunes, Felipe Moura Brasil e José Maria Trindade comentam as princpais notícias do Brasil e do mundo.

Escute aqui

Café da Manhã

Produzido pelo jornal Folha de S. Paulo, em parceria com o Spotify, o podcast comenta as principais informações do dia. É apresentado pelos jornalistas Rodrigo Vizeu e Magê Flores. 

Escute aqui

Nosso Podcast

Ano passado produzimos o podcast Turning Point. Escute aqui.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Ganhei com o Yoga algo misterioso e inatingível!

Dominique - Yoga
Eu sempre fui muito ansiosa e a ansiedade me atrapalhava muito a vida em todos os sentidos. Sentia que queria TUDO ao mesmo tempo e acabava não absorvendo nada das experiências que a vida me trazia. Eu era ávida de conhecimento e achava que tinha que acelerar para dar tempo de adquirir tudo integralmente. Até que experimentei respirar no Yoga.

Foi um divisor de águas! Parecia que eu tinha ficado mais lenta e, por conta disso, o mundo também estava lento. Comecei a perceber que assimilava muito mais informações e tinha mais tempo para tudo que estava buscando. Eu me apaixonei pela filosofia do Yoga.

No início, eu tinha muita energia e comecei com Ashtanga Yoga. Uma prática bem intensa, cheia de fogo interno, para quem gosta de suar, superação e fluidez. Sempre amei trabalhos de corpo. Fui bailarina, atleta de natação e de esportes radicais quando apresentei programas de TV.

Naquela época, causei várias lesões graves em meu corpo, ficando com um joelho sem ligamentos cruzados e lesões na coluna cervical e lombar. Em um acidente em alto mar, eu quase fiquei tetraplégica com lesão grave de medula. Fui diagnosticada por cinco médicos que me proibiram de fazer esportes e Yoga.

Uma voz sábia me dizia que eu tinha que praticar Yoga e logo apareceu um método perfeito para corpos lesionado. Eu me formei em Iyengar Yoga, usando o meu próprio corpo como laboratório. Resultado: lesões curadas. A sensação de bem estar e a ausência de dor, um raro estado, me levaram ao nirvana.

Assim é quando o Yoga entra em nossa vida. Muda tudo para o melhor, mesmo que para isto seja preciso encarar os demônios internos. E não para por aí. O Yoga vai se transformando dentro da gente. Já pratiquei também Yoga Gravitacional, um belíssimo trabalho de cor (força central do corpo) para corpos lesionados.

Hoje, após 28 anos de Yoga, pratico e leciono Yoga Livre e Yoga Terapia. Sei que esta filosofia nos prepara para tudo na vida. Educa o ego, nossa criança ferida, e nos mostra não só através das ásanas (posturas), mas através da respiração, por onde devemos caminhar. Tomamos consciência de nossa Alma Pura, sem as máscaras que nos obrigam a nos escondermos até de nós mesmos. Yoga traz a coisa mais misteriosa e inatingível, que é o EU verdadeiro à tona.

Literalmente o Yoga nos conduz à plenitude do ser terreno e celestial. Indico a todas as Dominiques que desejam um mergulho dentro de si.

Leia Mais:

Fazer crochê (ou tricô) é medicina preventiva!
10 regras para a felicidade (segundo os japoneses)

Avatar
Daniela Barbyeri Barbyeri

Daniela Cecato Barbyeri é atriz e sócia do espaço Era de Aquário, aqui em São Paulo, e do retiro Sálvia Alma, em Monte Alegre do Sul. Ela também dá aula personal. Contato: (11) 97306-2007

2 Comentários
  1. Daniela, seu depoimento me estimulou pra tentar a yoga como terapia para dores na lombar e joelhos. Poderia me passar telefone e endereço de contato. Obrigada.
    Patricia.

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Pequena trapaça com o Ano Novo

Sou uma pessoa de fazer resoluções de Ano Novo. Já foram muitas. Para meu assombro, cumpri várias. A lista diminuiu muito. Não sei se é bom ou ruim, mas tenho cada vez mais dificuldade de definir novas resoluções, sejam mudanças de hábito ou desejos. Alguns sonhos perderam a importância e os hábitos que mais me atrapalhavam, consegui dar um chega pra lá.

É um pouco ruim. Parece que agora falta algo passional, incomodativo pra me empurrar. Também é bom, mostra um pouco da paz de espírito que os 50 trazem.

Mas o Ano Novo chegou. Então, resolvi fazer uma trapaça. E se eu assumisse a resolução de alguém importante pra mim, de quem eu desejasse uma tomada de decisão que me beneficiasse?

Sabe, do tipo fazer promessa para outro cumprir? Ouvi muitas dessas histórias de família.

“Se me conceder casar com a Lilica, o Afrânio vai ficar cinco anos sem cortar o cabelo.” “Se curar minha lombeira, a Tóta vai de joelhos até Aparecida.” “Se me ajudar com a venda da casa, alguém na família vai ser padre e servir ao Senhor.” Pois é.

Pensei a resolução como uma mensagem dirigida a mim, uma declaração de profundo sentimento e compromisso.

Quem me deu a ideia foi uma amiga, de quem fiquei morrendo de inveja. Ela ganhou esse presente do namorado uma carta que eu adoraria receber de alguém muito importante na minha vida. Para deixar a coisa bem concreta, publico um resumo dessa mensagem preciosa (com a licença da amiga e do namorado).

“Tivemos a noite da virada e, com ela, fizemos as resoluções de fim (ou de início) de ano. Sim, aquelas que fazemos em todas as viradas de ano e que nem sempre ou quase nunca cumprimos (sei que você cumpriu algumas).

Diante desta realidade pensei: por que esperar mais tantos dias? E por que precisa ser no plural e não no singular? Ouvi alguém dizer que prioridade é uma palavra que não tem plural. No momento em que temos prioridades, deixamos de ter A prioridade.

Assim sendo, apliquei o mesmo conceito às resoluções. Ficaria satisfeito se conseguisse botar em prática de verdade pelo menos UMA resolução! Tudo ficou muito mais fácil. E qual seria, não precisei pensar muito: retomar as caminhadas diárias três ou mais vezes por semana. Na minha fase da vida, isso é imprescindível para a saúde física e mental.

Pequena, nunca fui sedentário, muito pelo contrário. Entretanto, estes últimos anos, relaxei por “n” motivos que nem preciso expor aqui. Essa é, portanto uma boa resolução, retomar a regularidade das caminhadas. Mas o que poderia me motivar? Não precisei pensar muito.

Nos últimos anos, tenho uma namorada que é praticante de atividades físicas e faz caminhadas regulares. Quando acorda, religiosamente, faz exercícios de alongamento ainda na cama, pelo menos 10 minutos, todos os dias. Sim, todos os dias!

Temos a mesma idade e comecei a pensar em mais uma razão para retomar as caminhadas – minha saúde. Imagino que, se continuarmos juntos como tudo indica, tenho que estar em forma e manter a saúde.

Preciso me lembrar que, se amanhã um de nós adoecer, o outro será totalmente atingido e cuidará do que adoeceu. Assim sendo, quero postergar ao máximo essa possibilidade. Seguirmos lado a lado com a mesma disposição e preparo físico.

Estou firme na minha resolução pré Ano Novo. Caminhei quase todo dia desde que me decidi. Vamos empatar na disposição física.”

Não é simples? Não quero complicar a vida de ninguém. Basta uma resolução firme no ano, a “prioritária”, como fez o namorado da minha amiga. Aquela que vai melhorar a vida dos dois.

Aí está minha contribuição às resoluções de Ano Novo. Desejo receber uma carta assim. Quem sabe dá certo.

Feliz Ano Novo, Dominiques.

Inês Godinho
Inês Godinho

Jornalista, brasileira, ciente das imperfeições e das maravilhas da vida. Contradições? Nada causa mais sofrimento do que um texto por começar e não há maior alegria que terminá-lo.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.