Tag: finanças pessoais

Precisamos falar sobre planejamento financeiro e esses apps podem te ajudar.

Pois é… Dominiques. Não podemos mais fazer vista grossa para as questões financeiras que envolvem a nossa vida. Acima de tudo, precisamos falar sobre o planejamento financeiro, o dinheiro e o nosso futuro. Não importa se você já está com a vida ganha ou se ainda está batalhando o pão de cada dia. Por certo, a realidade mudou… e muito. 

Em primeiro lugar, a nossa expectativa de vida quase dobrou. Se na década de 40 os brasileiros viviam, em média, 45,5 anos, hoje este número cresceu para 75,5 anos. Por outro lado, também temos de lembrar do fator “vivemos no Brasil”. Que montanha russa é essa! Tudo pode estar certo e mudar completamente amanhã.

A vida também traz muitas surpresas e nem todas elas, infelizmente, são boas. Por exemplo, eu tenho uma amiga que inesperadamente, aos 51 anos, ficou viúva no início deste ano. Ela sempre trabalhou, mas apenas a renda dela não cobre o seu padrão de vida, igualmente a ajuda que ela ainda dá para as duas filhas e a mãe.

O que você pode fazer para se preparar para o futuro?

Planejar. Por certo possa parecer bobo para muitas Dominiques, mas fazer o seu planejamento financeiro é o primeiro passo. É um assunto tão importante que organizei um novo encontrinho só pra falar de dindim, money, grana, tutu, trocado… isto é… teremos um momento para conversar sobre o nosso planejamento financeiro.

A minha convidada especial é a Paula Sauer, economista e planejadora financeira. Ela também estuda psicologia econômica e comportamento do consumidor e compartilhará diversas dicas pra nos ajudar nesse desafio quase hercúleo que é trocar uma blusinha nova por um dinheirinho a mais investido. A Paula, inclusive, já escreveu aqui no blog.

Em primeiro lugar um fato já comprovado é: o perfil de investimento da mulher é diferente do homem. Nós, por outro lado, tendemos a investir mais na carreira ou na educação dos filhos. Também somos menos agressivas e preferimos agir com muita cautela e mais lentamente. Quem aqui se identifica?

Não vou entrar em detalhes de que gastamos mais! Ok.. ok… que compramos sempre uma coisinha aqui, outra ali. Mas as “comprinhas” do sexo masculino são um pouquinho (se não muito!) mais caras. Vou contar aqui a história de outra amiga! Enquanto ela fica super preocupada em comprar roupas novas, o marido dela gastou uma grana preta num carro (velho!) para reformar. 

Como fazer o seu planejamento financeiro

Podemos ter duas duas atitudes… e ambas ao mesmo tempo. A primeira delas é buscar a ajuda de um profissional que possa dar a melhor recomendação. A Associação Brasileira dos Planejadores Financeiros (Planejar) pode ajudar (aqui). Além de disponibilizar no site o contato de profissionais certificados, também mantém a campanha Planejar para a Vida (aqui). Olha que slogan mais verdadeiro: Quem planeja, tem futuro. Quem não planeja, tem destino.

O segundo passo é o Acorda pra Vida, colega! Essa brincadeira aqui tem um fundão de verdade quando se trata de planejamento financeiro. A outra parte do trabalho é nossa… em manter a nossa vida financeira organizada, fazer economias onde dá e separar um pouquinho por mês para investir. Como adoro uma tecnologia, separei alguns aplicativos e site para te ajudar nesta jornada de Dominique Investidora. 

5 melhores apps e sites financeiros

Google Drive

Indicado para quem está começando a controlar as finanças… mas ainda de um jeito “leve”. É sempre importante saber o quanto entra e o quanto sai é a primeira coisa que você precisa fazer. Aliás, se você tem um e-mail @gmail o acesso ao Google Drive é de graça. Ainda por cima, você pode criar uma planilha online, no estilo do excel, e compartilha-la com outras pessoas. 

Acessar aqui.

Mobills

Este é um dos apps mais bem avaliados nas lojas de aplicativos. Neste caso, o nível de sofisticação muda. Entre os recursos está a definição de metas, orçamentos e até o controle do cartão de crédito. Adicionamento, outra feature mostra onde estamos gastando mais dinheiro e dá dicas de como melhorar a situação financeira. Tem um plano mais simples e gratuito e uma opção completa com assinatura. 

Acessar aqui.

Guia de Bolso

O app brasileiro Guia de Bolso ajuda a organizar e a planejar as finanças e o melhor: é de graça. Além disso, muitas funcionalidades presentes neste app são acessíveis apenas nas versões pagas dos outros aplicativos. Adicionalmente, também oferece uma ferramenta gratuita, em parceria com o Boa Vista SCPC, para mostrar a situação do crédito e do CPF. 

Acessar aqui.

Spendee

Este aplicativo é em inglês. No entanto, o Spendee é um pouco mais simples e prático de usar. Em resumo, uma das funcionalidades é a conexão com o banco para o acompanhamento em tempo real das despesas. Quem preferir, pode incluir os gastos manualmente. Muito mais fácil para entender onde está indo nosso dinheirinho. Também oferece as versões gratuitas e pagas. 

Acessar aqui.

Wallet

O aplicativo tem praticamente as mesmas funcionalidades dos demais apps como por exemplo o controle de gastos ou definição de metas. Porém ele tem um diferencial que é a possibilidade de tirar fotos dos recibos para guardar. Para quem gosta de deixar tudo organizado, essa feature é uma maravilha.

Acessar aqui.

Como você faz o controle de gastos da sua vida?

Vamos trocar dicas e ideias com outras Dominiques?

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Independência Financeira – A rota para a liberdade

Dominique - independência financeira

Lidar com a vida financeira é lidar com emoções. Insegurança, cobiça, desconforto, ansiedade, inveja são alguns dos sentimentos ligados ao “vil metal”. Tantas travas emocionais  dificultam que a gente reconheça o maior atributo do dinheiro – ser uma fonte de liberdade e tranquilidade.

Você pode considerar esta ideia estapafúrdia e até imoral. Mas pense na paz de espírito de quem, aconteça oque acontecer, consegue contar com uma reserva para as necessidades presentes e futuras. Isto se chama independência financeira e tem o gosto autêntico da liberdade. Só a autonomia permite que a gente disponha do maior de todos os tesouros, o nosso tempo.

Para chegar lá, a fórmula é simples – gastar menos do que se ganha, poupar e investir o que sobra. Pessoalmente, sem terceirizar a preocupação com o futuro. Porém, se é tão bom, porque é tão difícil?

Entre os muitos campos em que nossa geração de mulheres mandou bem, existe UM em que a maioria ainda patina – justamente o mundo das finanças. Não o dos gigantes bancários, mas aquele do dinheiro nosso de cada dia.

A dificuldade de tantas mulheres em ter controle da vida financeira é real, comprovada em pesquisas. E essa realidade meio desagradável costuma escolher um momento crítico para desabar como um viaduto sobre nossas cabeças. A entrada nos 50.

Justo quando estamos precisando mudar o guarda-roupa inteiro, porque nosso corpo se transformou. Logo agora que estamos prestes a nos aposentar ou fomos demitidas porque passamos da idade aceitável pelas empresas e temos que correr para reinventar o trabalho. Os pais começam a inverter o papel e a precisar do nosso apoio. Momento em que casamentos de 20, 30 anos caminham direto para o divórcio. Os filhos saíram de casa. Ou voltaram.

O futuro chegou. Cai a ficha que viver muito, como viverá nossa geração, custa caro. E não estamos seguras com o que guardamos para encarar a segunda metade da vida.

Ao conquistar a independência financeira, podemos contar com uma certa previsibilidade na vida.

Você pode ter se divorciado, aposentado pelo INSS, fugido de país, casado com um surfista. A capacidade de dispor de uma renda mensal, que cubra o padrão de vida que considera adequado, pelo tempo que viver, estará lá para dar sossego.

Há muita coisa que você pode mudar na sua vida para conquistar essa independência financeira. Mas que tal começar aprendendo a dizer NÃO sem sentir culpa?

Leia Mais:

10 plataformas que ajudam a ganhar ou economizar um dinheirão
A Lua, Santinho… Finalmente, a Lua.

Inês Godinho
Inês Godinho

Jornalista, brasileira, ciente das imperfeições e das maravilhas da vida. Contradições? Nada causa mais sofrimento do que um texto por começar e não há maior alegria que terminá-lo.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

5 motivos que atrapalham nossa estabilidade financeira

Cinco atitudes em especial explicam porque tantas mulheres da nossa geração enfrentam queda no padrão de vida quando chegam à maturidade. São as nossas diferenças com os homens.

Mulheres gastam mais – Epa! Não tem nada a ver com nossa fama de gastonas. Olha só: tomamos quase todas as decisões de compra doméstica. Somos responsáveis por 70% delas, o que inclui a comida da casa, cuecas para os homens da família, coisas para os pais, presentes e até o carro. Também não dá para esquecer a quantidade de mulheres que chefiam a família, mais de um terço do total de famílias, segundo o IBGE. Grande parte da renda feminina se dissipa nessas obrigações de consumo, daí a dificuldade de poupar.

Mulheres terceirizam a vida financeira – Por comodismo ou submissão, quantas de nós não delegam a gestão do próprio dinheiro ao marido, ao pai ou a um parente? Às vezes, nem as senhas dos cartões  nos  preocupamos em saber.  Até mesmo executivas com altos salários, empreendedoras bem sucedidas ou herdeiras transferem a terceiros as decisões sobre seus gastos e investimentos. Há quem se orgulhe de não ter o menor conhecimento de economia. Ignorar as próprias finanças pode ser uma temeridade. Ninguém sabe o dia de amanhã.

Mulheres são generosas –  Ajudar financeiramente outras pessoas – como filhos, maridos ou namorados e pais – está entre os maiores motivos de “quebra” das mulheres maduras. Raramente vemos o dinheiro que ganhamos como só nosso. Sucumbimos a um pedido do filho ou da filha ou não conseguimos dizer não ao marido desempregado sem ficar com a consciência pesada. Como nos preocupar com o futuro se damos mais importância às necessidades dos outros?

Mulheres investem menos – A mistura de insegurança com falta de informação e de visão de longo prazo está por trás da menor presença feminina no mercado de investimento. Pesquisas já constataram que isso se deve a fatores culturais. A educação financeira nas famílias, por exemplo, era quase toda dirigida aos meninos. A maioria não tem ideia, por exemplo, do que significa taxa de juros, embora esta entidade seja tão parte de nossas vidas como o cabeleireiro no sábado. E quem precisava pensar no longo prazo se era criada para casar?

Mulheres têm mais aversão ao risco – Mesmo as que se tornam investidoras tendem a aceitar ganhar menos para preservar o capital. Segundo o consenso reinante no mercado, temos um medo danado de faltar dinheiro para a família e os filhos, de baixar o padrão de vida, de ficar doente e não ter dinheiro para o tratamento, de o banco quebrar. Se a vida é um risco permanente, pensamos, por que arriscar um patrimônio tão duramente conquistado?

Você se reconhece em algumas dessas características? Elas nos atrapalham na hora de guardar dinheiro e estar preparada para o futuro. Você pode até dizer que não temos controle sobre o futuro para justificar tanta privação. Ok, aceito. Mas não se trata de futurologia.

Algumas coisas são perfeitamente previsíveis daqui a 10 ou 30 anos. Vamos trabalhar menos e gastar mais com saúde, por exemplo.

O bom é que algumas dessas características femininas podem trabalhar a nosso favor para conquistar a independência financeira.

Em outro post, continuamos essa conversa.

Avatar
Dominique

Nasceu em 1964. Ela tem 55 anos, mas em alguns posts terá 50, 56, 48, 45. Sabe porque? Por que Dominique representa toda uma geração de mulheres. Ela existe para dar vida e voz às experiências, alegrias, dores, e desejos de quem até pouco tempo atrás era invisível. Mas NÓS estamos aqui e temos muito o que compartilhar. Acompanhe!

1 Comentário

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.