Dominique

Barbra Streisand no Hyde Park – Eu Fui!! – Como cheguei lá Parte 1

Sim…Assisti ao show de Barbra Streisand ontem no Hyde Park.

É uma longa história de como cheguei até aqui, mas talvez seja mais interessante neste momento, contar sobre o show.

De minha ida ao show da Barbra (desculpe a intimidade), preciso dizer que foi por ideia e insistência, há quase seis meses,  da Dedé. Uma amiga mais que amiga, sabe como é?

Estávamos com nossos maridos, que  podem até ter uma simpatia por nossa Diva, mas com certeza jamais a paixão que ambas temos.

Tudo aconteceu no final de semana dos dias 6 e 7 de julho. Quer dizer, chegamos no dia 6 e o show foi no dia 7.

Quer saber de uma coisa?  Resolvi que vou contar a epopeia da viagem agora, sim.

Esta é uma viagem comemorativa de aniversário. Primeiramente na companhia de nossos filhos e 4 amigos. Mas estes já partiram todos. Agora vamos encontrar outros amigos.

Sairíamos de Portugal com destino a Londres. Em princípio, tudo absolutamente sob controle, ou seja, as entradas em mãos, o hotel reservado e passagens compradas.  Passagens low cost, óbvio. Querida, o tal do baixo custo’ às vezes sai caro….

Sabe aquele aeroporto super bacana, o Heathrow em Londres? Pois é, a empresa aérea low cost não para nele. Para num barracão lá loooonge, numa outra cidade há quase duas horas de distância do Big Ben .

Nada de English Cab, vamos de Uber mesmo. E onde é que se pega o Uber nesse aeroporto? Affff

Trânsito infernal para entrar em Londres. Num sábado?

 Ahhhh…Parada do Orgulho Gay. Pride Parade

Claro. Poderia ser mais óbvio Lili?

Os organizadores devem ter marcado a data da parada de propósito dia 6  de julho depois que souberam que Barbra Streisand estaria dando um show na cidade no dia 7.

Chegamos ao hotel. Fui pro quarto exausta já que era tarde da noite, esfomeada e nem olhei os preços  muito menos as calorias das guloseimas do mini bar (grande arrependimento na hora de pagar a conta do hotel e da balança).

Olha, foram mais de 10 horas de viagem. Mas ok..

Um detalhe que vale a pena ressaltar. Estamos vindo de uma viagem anterior bem movimentada e corrida. A tal companhia low cost não permite bagagem com mais do que 8 kg (isso porque paguei por cada um deles). Então fiz uma mala com pouquíssima roupa, e na correria.

Meninas, um dia vou escrever sobre isso. Como errar em cheio uma mala para 2 dias e meio e não ter o que usar no segundo dia. Eu não poderia ter errado mais a mala. Dava pra comprar lá? Não tinha nem tempo nem marido com boa vontade para isso. Ainda mais em Libras. Enfim…Era uma fã muito mal ajambrada. E uma turista que não faz jus a Dominiques. Mas era o que tínhamos.

E vamos para o show. Gente como sou prolixa, como dou voltas. Você já deve estar cansada e eu nem comecei a contar. Quer saber? Vou dividir em partes assim vou escrevendo com calma, ok?

Clique aqui e veja a segunda parte desse texto onde conto mis sobre o show.

Leia estes textos sobre outros shows enquanto escrevo mais sobre Barbra Streisand no Hyde Park:

Eliane Elias – Perfeita ao Piano

Sabe aquele Show que marcou a sua vida? Esse foi o meu

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

2 Comentários
  1. Putz Li, esses low cost never more mmo!!!
    Kkkkk
    Apesar que Barbra vale qq pau de arara, meu Deus, sensacional!!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Qual a diferença entre cinismo, ironia e sarcasmo

Cinismo, ironia ou sarcasmo?

“Recebo pontos de bônus se eu agir como se me importasse?”

“Se ninguém te odeia, você provavelmente está fazendo algo errado”

“Se ele ficar melhor, eu estou certo. Se ele morrer, você está certo.”

Estas frases todas foram proferidas por uma única pessoa. Dr House, provavelmente meu cínico preferido. Preferido porque era apenas um personagem de um seriado. Lembra do Dr Gregory House? Mas era House um cínico? Ou irônico? Ou ainda um grande sarcástico?

Pois eu passei os últimos dois dias lendo todas as definições e frases que encontrei destas palavras e a única conclusão definitiva a que cheguei é que você não gostaria de ser vítima de nenhuma delas, por mais inteligentes que as cutucadas pareçam.

Assim como o cinismo, o sarcasmo e a ironia geralmente são engraçados quando falamos de um outro alguém. Melhor ainda, se ele/ela não estiver por perto, pois assim podemos ser mais ácidos e mordazes até porque nem todo mundo gosta de magoar just for fun, né?

Ahhh, tenha certeza que o alvo do cinismo, ironia e/ou do sarcasmo, nunca se sentirá 100% confortável, pois em todas as situações foi desmerecido mesmo que sutil e brilhantemente. Aliás, quanto mais inteligente a sacada mais constrangedor e provavelmente irritante. A menos que a vítima não perceba. Aí pode ser cruel ou inofensivo dependendo de quem está ouvindo.

Bem… Vamos às definições encontradas em dicionários:

Significado de Ironia

substantivo feminino É a utilização de palavras que manifestam o sentido oposto do seu significado literal. Desta forma, a ironia afirma o contrário daquilo que se quer dizer ou do que se pensa. A ironia é a arte de gozar de alguém, de denunciar, de criticar ou de censurar algo ou alguma coisa.

Significado de Sarcasmo

substantivo masculino Zombaria que busca ofender; ironia insultuosa; ação de dizer o oposto do que se quer, mordaz e amargamente.

Significado de Cinismo

substantivo masculino Atitude ou caráter de pessoa que revela descaso pelas convenções sociais e pela moral vigente; impudência, desfaçatez, descaramento.

Vemos acima, que a ironia assim como o sarcasmo até que são fáceis de se identificar. Mas e o cinismo? Quando estamos diante de um cínico? Como identificá-lo?

Você é capaz de me contar alguma atitude cínica que tenha vivido? Certamente verá como é difícil classificá-la

Procurei na internet situações onde o cinismo aparecesse como protagonista, mas o que melhor encontrei foram frases que definem este substantivo melhor que o próprio dicionário. Veja algumas delas:

Só o cinismo redime um casamento. É preciso muito cinismo para que um casal chegue às bodas de prata.Nelson Rodrigues

O cinismo consiste em ver as coisas como realmente são, e não como deveriam ser.Oscar Wilde

O poder de observação aguda é comumente chamado de cinismo pelas pessoas que não a possuem” – Bernard Shaw

Idealismo é o que precede a experiência. Cinismo é o que sucede.“- Autor desconhecido

E aí, sem querer, procurando outra coisa, achei um personagem de nossa história que proferiu frases de um cinismo que muito me divertiu. É ele o Barão de Itararé que aliás de barão não tem nada.*

“Não é triste mudar de ideias, triste é não ter ideias para mudar.”

“Precisa-se de uma boa datilógrafa. Se for boa mesmo, não precisa ser datilógrafa.”

“A pessoa que se vende recebe sempre mais do que vale”

*Essas frases são atribuídas ao Barão de Itararé, mas não tive como checar a autenticidade da autoria. Mas de qualquer maneira, ilustram meu ponto.

Por fim pergunto: Serão estas pensatas cínicas ou irônicas? Difícil né?

Acho que tudo depende de contexto, interlocutor e da “vítima”.

Mas aí me deparo com isso, de nosso queridíssimo Millôr Fernandes:

Quando a bajulação não atinge seu objetivo, você pode estar certo que não foi por falta de vaidade do bajulado, é incompetência do puxa-saco.

“Monogamia é a capacidade de ser infiel a mesma pessoa durante a vida inteira”

Ditas assim, parecem ironias mas aplique a frase ao cotidiano, e situações de verdade.

Só para ilustrar vejamos uma situação que muito provável porém inventada.

Duas amigas chegaram antes ao restaurante onde encontrarão uma terceira amiga, Aninha, para um almoço gostoso de sexta feira.

– Você viu como a Aninha emagreceu?

– Não! Vou precisar colocar os óculos para enxergá-la? (Sarcasmo)

-KKK… Ela disse que perdeu 5 kg. Mas se perdeu 5 mesmo já achou pelo menos uns 3 (sarcasmo). Ahh essa nossa amiguinha, viu? Perdeu 2 kgs e comprou uma calça 2 números menor. Essa não é proporção. (cinismo) Alguém avisa, ela pufavô!!!!! (ironia)

Então chega Aninha. Beijo, beijo, beijo

Nossa Aninha! Como vc emagreceu!! Quantos Kgs? Pelo menos uns 10, né? Você está ótima!! (hipocrisia)

Bem, não tinha falado ainda sobre hipocrisia. O tema aqui é cinismo, ironia e sarcasmo e é provável que nunca consiga distinguir um do outro. Eventualmente você até discorde de toooodos os exemplos acima.

Agora certamente, não restará dúvidas para nenhuma de nós sobre o significado de hipocrisia e nem a necessidade de defini-la.

Já que depois disso tudo não conseguimos definir nada com muita precisão, vamos brincar?

Dominique tem alguns vídeos que serão um verdadeiro teste para sabermos se entendemos o que é cinismo, ironia e sarcasmo. Vamos ver?

  • Aqui Dominique explica porque sorrirá sempre. Cinismo? ironia? Hipocrisia? Sorrirei
  • Neste vídeo Dominique conversa com seu amigo Gatão que trocou a esposa pela gatinha – Eu acho que é ironia pura. E você? – Gatão
  • Agora esse vídeo chega a ser quase um… quase um… Não sei… me diga, o que acha de A Vida Sem Ele?

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

3 Comentários
  1. Sensacional o Gatão da Carla Pagani!!
    Dá vontade até de mandar pra uns 3 ou 4 “se achões” kkkkk
    Mistura fantástica de cinismo com sarcasmo, ironia e hipocrisia!!Tudo junto! Muito boa! Boas risadas pra um domingo à noite… coloquei fone, meu marido não está entendendo nada. Tadinho!! Valeu!!kkk

  2. Hipocrisia , cinismo ,ironia,sarcasmo, são recursos inteligentes de se dizer a verdade ,que exige inteligência em tempo hábil do ouvinte. E diga-se de passagem…para bom entendedor, basta!…Surte um efeito de um tapa na cara , com luvas de pelica.

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Eliane Elias perfeita ao piano

Esta semana fui  assistir ao show da Eliane Elias aqui em Portugal. E se teve algo que me impressionou além de seu piano foi sua segurança e autoestima.

E por coincidência li ontem o post da nossa Dominique Eliane com a análise do texto que Luiz Fernando Veríssimo escreveu sobre egos envolvendo Picasso e seu quitandeiro. Talvez por conta da reflexão que aquela história me causou, prestei tanta atenção no comportamento da música. Se não leu o post ainda, leia agora (aqui) porque vou dar spoiler e o texto vale a pena.

Pois então, lá vemos que além de toda a importância já preconizada da tão famosa  autoestima, o que fica é que só nos dão valor quando nós mesmas nos valorizamos e principalmente nos gostamos.

Voltando ao tema principal de hoje que é Eliane Elias. Se você não tem ideia de quem seja essa jazzista brasileira, não se sinta mal ou desinformada. Apesar de brasileira, Eliane Elias fez toda sua carreira no exterior.

Pouco conhecida em sua terra natal, sabe-se lá porque, ela é um fenômeno da música instrumental e cantada no hemisfério norte.

O show foi no Centro Cultural de Belém. Ahhh o CCB merece que eu fale só dele em algum outro texto, pois é um complexo cultural que amo.

Comprei com muita antecedência pois sou chata. Se é para ir a show, tenho que sentar pertinho do artista. Vê-lo muito de perto bem como quase conseguir sentir seu perfume, porque senão vejo por dvd ou no youtube.

E colega, já fui a muito estádio. Assim sendo, nessa altura do campeonato quero um pouquinho de conforto.

Bem, voltando a autoestima e ao show em si.

Pontualmente, sim, pontualmente às 21h Eliane Elias entra no palco acompanhada de um contrabaixo e uma bateria. Usa um vestido justo, ligeiramente acima do joelho que brilha um pouco porque o palco pede brilho, né? Salto altíssimo e uma cabeleira loira digna das jovens e famosas blogueiras. Sim, cabelos longos, muito longos. Por que falo isso tudo? Porque Eliane Elias é uma Dominique nascida em 1960. E sem medo de ser feliz, ousa usar um vestido bem justo e relativamente curto em suas exuberantes curvas com suas madeixas que passam e muito da altura do ombro.

Eliane Elias Em Belém

Aí ela senta em seu banquinho a frente do piano e toca as primeiras notas. Pronto. Entendi tudo.

Fogo!! Ela toca com tanta facilidade que parece estar a  brincar. Chacoalha-se toda acompanhando, ou melhor, dançando enquanto toca.

Sabe o que é isso? Intimidade. E essa intimidade tão natural impressiona e seduz quem assiste.

Adoro quando o artista conversa com a platéia pois desse modo me parece que gera-se uma certa cumplicidade, sei lá. E a cada música Eliane conta uma histórinha saborosa ora sobre composição ora sobre os personagens envolvidos.

Quando Lili canta (permita-me assim chamá-la) ouvimos uma voz aveludada que talvez já tenhamos ouvido até melhores.

Não sei se ela percebe que cantar não é seu forte, mas age como se fosse Maria Callas.

Sem a menor cerimônia desfila os Grammys que ganhou. Entretanto faz questão de contar que o primeiro veio depois no  seu 25o disco e após 7 infrutíferas indicações.

Contou com muito orgulho, que aos 17 anos acompanhou em turnê Tom, Vinicius e toquinho.  E com muita naturalidade, como se fosse merecedora e naturalmente por consequência de seu talento conversar com estes mestres madrugada afora. Aiii que inveja!!! Bem, num desses papos, Tom confidenciou-lhe que o compositor que mais admirava no mundo era Dorival Cayme. Que não havia outro. Mas que por um capricho do próprio ídolo, compôs apenas 100 músicas. APENAS!!

Contou isso de maneira coquete aproveitando para emendar numa música de Caymmi, Morena Rosa. Neste momento ela se levanta para cantar em pé longe do piano, desfilando pelo palco.

Vi ali toda a segurança e autoestima daquela Dominique. Com sua mania de passar a mão na cabeleira, sambando discretamente e esbanja charme aproximando-se dos dois outros músicos.

E amigas, o mais giro é ver que Eliane Elias com aqueles quilinhos a mais próprios desta fase de vida das Dominiques, desfila com a certeza de que está muito gostosa. E olha..Tendo a concordar!!

Faz tanto charme para o menino baterista enquanto canta, que achei que era uma paquera. Vira-se para voltar para o piano, passando pelo grisalho músico do contra-baixo. Vê-se ali uma troca de olhares intensa e cúmplice. Óó raiossss! Como pode ser ela tão segura??

Assim que saí do teatro fui ler sua biografia. Descobri para minha surpresa, que ela é casada com um dos músicos que a acompanhava no palco aquela noite. E não é com o miúdo da bateria mas sim com o charmoso homem que sorriu para ela durante todo o espetáculo.

Leia Também :

Danças Ocultas

Novos amigos? Na minha Idade?


Barbara Godinho
Barbara Godinho

Sou uma Portuguesa meio tropicalizada. Moro em Lisboa, já fui curadora de museu e exposições. Hoje trabalho com turismo. Apaixonei-me pelo projeto Dominique e cá estou a colaborar.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Sobre autoestima, ego, pretensão e bom humor.

Autoestima é sempre algo a ser perseguido. Principalmente depois que completamos 5 décadas, ela é essencial. Algumas pessoas a têm em bom patamar pois cultivaram durante uma vida. Outras nunca a tiveram e provavelmente nunca a acharão por mais que procurem.

Agora nós Dominiques, temos um trabalho extra pois além de recuperar nossa própria autoestima tão machucada, temos que ensinar o mundo a nos respeitar. Já falei um bocado sobre isso – veja aqui.

Assim sendo, deixa eu te contar uma historinha* que li há tempos sobre uma pessoa com autoestima colossal – Pablo Picasso.

Dizem que o Picasso nunca tinha dinheiro no bolso.

Quando ele terminava de jantar num restaurante, o dono aproximava-se da mesa com a nota, esperançoso, e perguntava se ele ia pagar ou assinar.

Picasso fazia uma mímica de procurar dinheiro nos bolsos, mas sempre acabava assinando a nota. O dono do restaurante mandava emoldurar e depois vendia como um Picasso autêntico, por muito mais, é claro, do que o valor do jantar. Entretanto se a comida estivesse especialmente boa ou se o seu grupo fosse grande, Picasso não assinava apenas a nota. Fazia um rápido desenho na toalha, que, depois, mesmo com as manchas de comida, passava a valer uma pequena fortuna. Ou então fazia uma rápida escultura com miolo de pão e palitos.

Quando precisava mandar buscar alguma coisa no armazém, Picasso rabiscava uma pomba ou uma odalisca num papel e dava para a empregada pagar a conta.

Certa vez, a empregada saiu para fazer o rancho levando um bico-de-pena razoavelmente bem acabado – a conta seria grande – e voltou com as compras e mais um horrível desenho feito em papel de embrulho e assinado embaixo pelo dono do armazém, Monsieur Pinot.

– O que é isso? – quis saber Picasso, segurando o papel com a ponta dos dedos.

É o troco – explicou a empregada.

Desse dia em diante, dizem, Picasso olhava com respeito, cada vez que passava pelo armazém de Monsieur Pinot. Tinha encontrado um ego maior que o seu.”

*Foi escrita por Luis Fernando Veríssimo e está no livro Comédia da Vida Pública – 1995, ed. L&PM

Adooooooro essa história, quer ela seja verdade, quer ela seja pura ficção.

Agora analisemos: Monsieur Pinot realmente achava que poderia desenhar algo do valor das obras de Picasso? Ou que uma obra dele não pagasse uma compra no mercadinho?

Claro que o ego de Monsieur Pinot e sua autocrítica sabiam que ele não era artista e passava longe de qualquer tipo de talento pictórico.

O que acontece é que o quitandeiro tinha autoestima suficiente para brincar com um mestre, considerado quase uma lenda viva.

E não. Isso não é pouca coisa. Poderia ser considerado arrogância, apesar de ter sido arrogante justamente quem subjugou a moeda de troca corrente, tomando como certo e aceitável o valor “superior”de um pedaço de papel.

Veja bem, o ato de M. Pinot nada teve de arrogante ou sem noção. Muito menos foi ele pretensioso embora até possa parecer. Ele usou uma das armas mais poderosas do universo que é inegavelmente o bom humor.

Acredito piamente que o bom humor é uma das maiores qualidades de uma pessoa da mesma forma que o bom senso.

A coragem de usar-se de humor com um homem como Picasso, veio sem dúvida alguma de uma autoestima muito bem lustrada e em dia.

E vou além. Quando você acha que Pablo Picasso prestaria atenção a Monsieur Pinot, da quitanda, tornando-se até eventualmente um amigo?

Veríssimo diz em seu texto que Picasso achou finalmente alguém com o ego maior que o seu. Mas sou obrigada a discordar. Porque não foi o tamanho do ego daquele homem simples da Cote D’Azure que cativou o ilustre pintor mas sim a sua autoestima .

Quem gosta de si próprio, sente-se merecedor do outro, seja ele quem for. No caso Pablo Picasso.

Entendeu?

autoestima Picasso

Leia Também :

Eliane Elias – Muita autoestima na vida e ao piano

Ao procurar um novo amor é preciso paquerar-se antes.

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

3 Comentários

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Calça comprida em Casamento – Pode ?

Bem, e chegou aquela fase que todos os filhos de amigos estão casando. E lá vamos nós novamente. O que vestir?

Affffffff…Já falei sobre isso algumas vezes, e até vídeo já fiz, lembra? Aliás acabou ficando super engraçado apesar de só contar tristes verdades sobre a dificuldade de encontrar roupa legal depois dos 50 anos. Vou colocar o vídeo no fim do texto tá?

Devemos ou podemos ir de longo é geralmente a primeira e mais frequente dúvida e é claro que já escrevi sobre isso também, né? Leia aqui

Mas as dúvidas na hora de escolher a roupa certa para a ocasião não param no comprimento.

Pode usar calça comprida em casamento?

Certamente. E eu acho chiquérrimo!!

É claro que tudo vai depender da hora, do estilo, do convite e do traje pedido. Entretanto o principal é você se sentir bem sempre observando aquelas regrinhas do que nos favorece mais.

Ahhh, melhor do que escrever e falar é mostrar.

Outro dia mostrei um monte de looks, legais e nem tanto, da Rainha Máxima do Holanda e um deles foi este aqui:

Rainha Máxima com pantalona.

Não sei se é um macacão ou pantalona com top. Mas olha só que elegante. Com uma sandália ou sapato com mais cara de festa e sem o relógio poderia ir tranquilamente a um casamento.

Aí comecei a procurar e achei esse look da Princesa Letizia da Espanha. Uauuuuuu! Quase tive um treco.

Letizia usando traje de estilista espanhol Pedro del Hierro

Gostei tanto que preciso mostrar uma foto da princesa de costas.

Pantalona. Ué..pantalona entra no conceito de calça embora muitas vezes possa dar a impressão de um vestido longo. Amooooo uma pantalona.

Repara nos detalhes e no caimento. Olha só o movimento quando ela anda. Elegantérrimo. Modelito de Pedro del Hierro

Poderia ir a um casamento tranquilamente com essa roupa. Mas e num casamento de dia? Hummmm, não sei. Na minha opinião apesar de não ter um brilho,o look é imponente demais para usar de dia. Tá vendo só como pode ser pegadinha? Um lindo traje de calça sem brilho mas que eu não usaria num casamento de dia. Só de noite.

Vamos ver mais alguns modelos pantalonas para festa?

Top de renda cinza com casaquinho e pantalona super fluída..Ahhhh, esse é meu estilo.

E um modelo super parecido, senão igual em marinho. Olha só a mesma roupa em duas mulheres. Quero te mostrar dois tipos de corpo completamente diferentes para você ver que não é uma roupa só para magras.

calça comprida casamento
Top renda com pantalona

Você está com os bracinhos em ordem? Não tem gordurinha nas costas? Então aproveita!!!! Olha só que inspiração o modelito abaixo.

Tomara que caia com pantalona cós alto

Cor clarinha valoriza o bronze. Pantalona de seda com top bordado. Um clássico com um ar mais moderno.

Pantalona ampla com top bordado

Ahhh como eu gosto de uma capa. Não sei se é complexo de “mulher maravilha” ou de princesa em fuga, mas não resisto a uma capa esvoaçante. Esse verde é altamente lisonjeiro. Claro que a transparência desta maneira não rola pra qualquer uma. Aliás pra quase ninguém, preste atenção.

Pantalona com capa

Ainda na onda das capas (ohh my God). Esse look um pouquinho mais discreto se é que dá para ser discreta quando você usa uma capa!!

Look monocromático

Calça comprida justa também pode em casamento. Veja só.

Adoro essa coisa mais sequinha com uma túnica comprida em cima. Apesar de ser renda, como não tem brilho e é uma cor clara acho que dá para usar num casamento de dia. O que você acha?

Calça e top com túnica de renda

Calça preta top de renda com forro preto e uma faixa meoio drapê no quadril ficou bem legal mas um pouquinho mais esporte. Talvez numa casamento mais descontraído, quem sabe?

Ahhhhh, chiquéérimo. Calça de alfaiataria justa, um pouquinho mais curta e um blazer estruturado todo bordado de brilhos.

Calça com casaqueto bordado perfeito para casamento

Este modelo é para as mais ousadas e inegavelmente um de meus preferidos. Esta túnica meio godê com esta estampa floral faz brilhar meus olhos.

Calça justa com Túnica estampada

E quem disse que não dá pra ser a princesa da festa dentro de uma calça justinha? Só para ilustrar olha só esse look com roda e tudo. Péra! Eu não falei que eu gostava disso. Mas também não estou dizendo que é medonho.

Não sei como descrever essa roupa. Sorry.

Dicas e mais dicas

E se conselho fosse bom, venderia-se né? Mas algumas observações podem fazer sentido para você. Entretanto se não fizer, de risada e bola pra frente, gata!!

  • Não improvise! Calça comprida para festa é o tipo da coisa que tem que ser muito bem elaborada.
  • Atenção aos volumes e às proporções. Pois se a roupa for larga embaixo use menos pano em cima. Por exemplo, uma calça justa com a túnica mais soltinha. A menos que vc seja uma Jane Fonda. Aí pode tudo.
  • Cuidado com o comprimento porque pantalonas devem ser bem longas. Pantalonas curtas te achatarão a menos que você seja uma mulher alta.
  • Nem toda mulher pode usar uma calça justa num casamento e ficar graciosa. Esse tipo de look tende a ficar melhor nas bem magras. Não necessariamente altas, mas magras.
  • Uma cor só sempre favorece as menos magrinhas além de alongar.
E aqui, aquele vídeo que falo sobre casamento!!

Leia também:

Vou casar meu filho!!

Estilistas atenção! Dominiques também consomem.

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

7 Comentários
  1. Quero usar uma calça de alfaiataria na cor meia que rosa rei é uma pousa de seda azul marinho com estampa bem discreta no tom dourado é um azul mais escuro quase preto. Com mangas compridas com transparência e a parte do colo também com transparência. A calça é aquele modelo justo no final das pernas e mais larguinha em cima com laço. O casamento será no salão de festa não terá padre e sim o irmão do noivo que falará, já vivem em união urrem oficializar. Horário 19:00 horas, As mães de ambos e madrinhas vão de longo. Posso usar essa roupa sem problema, ou não? Gostaria de sua opinião.

    1. Olá Magda..Tudo bem? Olha, não sou expert no assunto, apenas uma palpiteira de plantão, tá? Vamos lá. Gosto muito de transparência em festa noturna. Acho chique..Agora, apesar de ser no salão de festas, parece que a noiva quer uma festa formal uma vez que pede para as madrinhas usarem longo. Portanto, acho que uma calça de alfaiataria rosa pode ser um pouco esporte para o que a noiva está querendo de sua festa e de seus convidados. Quando uso calça em casamento, sempre dou preferência para as tipo pantalona para dar um ar um pouco mais “sofisticado”(nao gosto muito dessa palavra mas nao achei outra rs) .Bom frisar que não vi o look em você e pode ser que eu esteja imaginando uma coisa e seja outra.Espero ter ajudado. Beijocas querida..Eliane

  2. Dominique estou procurando um vestido de renda verde esmeralda com o fundo nude, achei um seu visto tamanho 46 , ficaria legal

    1. Ahh Alba..Acho que pode. Mas depende muito. Qual o tecido do macacao? Como e onde será esse casamento? Quando vc fala amplo quer dizer que ele é todo muito solto ou parece uma pantalona? Com o acessório certo e um cabelo bem feito acho que pode ficar bacana

  3. Adorei as dicas! Vou em.muitos casamentos, pois tenho uma famíli enorme!
    Só em relação a salões que eu gostaria de comentar a minha insatusfação, por sempre ficar prknta em cima da hora ou atrasada, nunca ficar satisfeita com a maquiagem e nem ter te.po pra reclanar ou retocar…aliás, dsria um bom tema pra vc comentar…

    1. Dorinha, realmente, salão as vezes é complicado. MAs a melhor coisa, em relacao a maquiagem é insistir naquele que vc gostou mais. Com o tempo o profissional vai pegando nosso jeito. Eu por exemplo, odeio pele com cara de quem passou base. Prefiro que uma manchinha ou outra apareça do que ficar com a cara cheia de massa. Quanto ao horário, cá entre nós, eu nao gosto de me atrasar, mas até gosto qdo chego em casa só para por o vestido e sair pra festa. Tudo fica mais em ordem. Acho um excelente tema!!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.