Tag: App de relacionamento

Match nos apps de relacionamento? É como funciona a paquera agora!

Dominique - Banner_MatchVocê já deu um match? Sabe do que se trata? Talvez não esteja atualizada no assunto paquera!

Atualmente, a arte da paquera ganhou novas formas e instrumentos. Os aplicativos desenvolvidos com o objetivo de promover relacionamentos afetivos se multiplicaram e se transformaram em uma das ferramentas de paquera mais utilizadas.

As pesquisas já apontam que as pessoas preferem procurar possíveis pretendentes pelo celular, nos aplicativos, do que num bar ou numa balada com amigos. Muitas pessoas, podem não gostar de sair para paquerar em lugares como boates e bares, além de terem filhos ou uma rotina que os impeçam de sair com frequência.

Pelo aplicativo, já identificam o perfil da pessoa pela qual se interessam, as possíveis afinidades e jeito de ser, comportamentos e preferências, podendo dar o tal match.

Há aplicativos de diversos tipos, dedicados a públicos específicos, estreitando as buscas.

Tem aplicativo para o público gay masculino e feminino e até aplicativo de paquera baseado no que as pessoas odeiam (busca-se pessoas que odeiam as mesmas coisas).

As Dominiques que se interessam por homens mais velhos já tem um aplicativo voltado aos que desejam encontrar um parceiro com mais de 40 anos. Infinitas possibilidades, não?

Ouço histórias de amigas que tiveram encontros desastrosos com pessoas que conheceram pelo aplicativo. Em compensação, sei de pessoas que encontraram alguém legal pelo mesmo aplicativo, este é o match perfeito!

Fico sabendo também de manifestações de preconceito com relação aos meios que as pessoas utilizam para se conhecerem….”Ah, esse cara é de balada, não quer nada”, ou “essa menina é de aplicativo, está no desespero”…. Pois é, infelizmente ainda vivemos tempos em que as pessoas são rotuladas e reduzidas ao um comportamento “desviante” ou pouco confiável pela forma como se manifestam afetivamente.

As atitudes de preconceito ou tentativas de rotular pessoas mostram também necessidades de não olhar para si. Desenvolver uma atitude crítica e consciente é indispensável, desde que ela não se transforme em uma ferramenta para que a pessoa se afaste  e evite contato com os outros.

As possibilidades de relacionamento são infinitas em qualquer etapa da vida. Pessoas interessantes podem estar nas baladas e nos aplicativos, desde que possamos nos permitir esse encontro. O match não é uma obrigação.

As Dominiques que estão buscando um relacionamento ou conhecer alguém especial para sair, trocar experiências e até construir algo juntos(as) devem buscar seu lugar no mundo da paquera, de um jeito que se sintam confortáveis.

Seja por meio de aplicativos ou por meio das saídas, permitir-se despir de conceitos rígidos pode propiciar experiências especiais. Muitas vezes, tememos o julgamento alheio e nos podamos. O que falarão de mim se eu utilizar um aplicativo? Pior ainda….o que EU vou pensar de mim se utilizá-lo?

Dessa forma, Dominiques menos adeptas às modernidades podem pensar que os aplicativos e mesmo as paqueras não são comportamentos adequados ou pertinentes ao seu momento ou jeito de ser, ou a um comportamento consideram aceitável.

Às vezes, perder a cabeça pode significar se encontrar! Experimentar formas de agir diferentes e olhar para si com mais carinho e permissividade podem levar a descobertas novas e surpreendentes.

As ferramentas de paquera não serão eficientes se não estiverem associadas a um comportamento compatível. Colocar-se disponível no mundo virtual pode ser o princípio, mas as conversas podem não evoluir se não houver uma receptividade genuína.

É importante que a relação se desenvolva além do virtual, pois com a convivência, muitos outros aspectos se revelam entre as pessoas, levando ao aprofundamento ou não do encontro, evidenciando as verdadeiras intenções das pessoas.

Até os aplicativos de paquera, se não bem utilizados, podem funcionar como estratégia de isolamento, fazendo a pessoa permanecer na sua zona de conforto, utilizando o meio eletrônico apenas para testar sua popularidade e não aprofundar o diálogo e o conhecimento das pessoas.

Relacionar-se ainda é arriscar! É experimentar, entrar no mundo do outro e ter uma surpresa gostosa ou uma decepção bem chata. Mas é preciso tentar. Estar bem e se amar. E com tranquilidade também permitir que alguém adentre o seu mundo.

Veja aqui alguns aplicativos para pessoas com mais de 40.

Leia mais:

Filhos Bumerangue: Filhos adultos que retornam à casa dos pais

Maternidade na maturidade – escolha de muitas Dominiques

 

Alcione Aparecida Messa
Alcione Aparecida Messa

Psicóloga, Professora Universitária e Mediadora de Conflitos. Doutora em Ciências. Curiosa desde sempre, interessada na beleza e na dor do ser humano. E-mail: alcioneam@hotmail.com

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Ela se casou por causa de um speed dating!

Dominique - Speed dating
A minha amiga Andrea não participou de um speed dating. E nem eu.
Naquela noite, nós estávamos comemorando o meu 40º aniversário.
Chamei vários amigos em um bar aqui em São Paulo.
Era um bar pequeno e eu reservei a área externa.
Achei que o bar funcionaria normalmente na parte interna e no quintal. Casais, amigos, pessoas circulando… Mas não!
Naquele dia, o salão estava sendo usado para um evento chamado speed dating.
Eu (e a maioria dos meus amigos) só tinha visto isso em filmes.

Pra quem não conhece, speed dating é um evento organizado para apresentar pessoas que não se conhecem, mas têm algo em comum. A rapidez, como diz o nome speed, está no formato como tudo acontece. Num dia, 15 casais vão se conhecer por meio de conversas superrápidas, de 4 minutos em média. Após este tempo, um sino toca e as pessoas mudam de mesa. Tudo coordenado!

Naquele dia, enquanto as mulheres permaneciam sentadas, os homens trocavam de mesa e de bate-papo após os 4 minutos. Pode até parecer pouco tempo, mas os organizadores do evento atestam que 3 minutinhos já bastam para saber se rolou ou não uma química entre um casal. Agora faça as contas…em 1 hora qualquer um dos participantes têm 15 chances de conhecer alguém que valha a pena!

Posso dizer que a minha festa de aniversário foi muito divertida. Como o salão era todo envidraçado, nós acompanhamos várias conversas do speed dating. Fizemos apostas, torcemos muito para dar certo para vários deles. Também conversamos muito sobre novas meios de conhecer pessoas bacanas.

E é aí que começa a história da minha amiga Andrea. Ela é dois anos mais nova do que eu e já estava solteira fazia algum tempo. Queria conhecer alguém, mas não sabia onde ir. Nunca tinha pensado em usar a internet ou participar de eventos pra conhecer alguém. Na verdade, ela me confessou que tinha um certo receio. Dirigindo de volta pra casa, ela repensou sobre isso. Por que não experimentar, não tentar? Se nunca fez, não sabe se vai dar certo.

Pode parecer história de filme. Mas foi verdade. Chegando em casa ela se cadastrou no site de relacionamentos Par Perfeito. Sim, naquela mesma noite. Depois, ela se arrependeu. Tentou se descadastrar, mas o mês já estava pago. Uns dois dias depois, uma paquera aconteceu. E foi assim que a minha amiga conheceu o Marcus, com quem ela se casou 4 anos depois.

Adoro essa história. Ela não participou do speed dating, mas se dispôs a tentar algo de novo. Hoje em dia, são várias as opções pra diversificar o círculo de conhecidos e, se der sorte, conhecer alguém legal. Já escrevi aqui sobre apps e sites de relacionamento. Vale a pena tentar.

O Speed Dating Brasil é outra forma e diferente das antigas agências de encontros. Eles promovem encontros em São Paulo, Campinas, Curitiba, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Também organizam festas e viagens. Alguns eventos são temáticos e todos mostram a idade dos participantes. Um dos encontros é chamado Elas Gostam dos Mais Novos, com a participação de mulheres entre 37 e 53 anos e homens entre 28 e 40 anos.

Você já tinha ouvido falar do speed dating? Se sim, conta para mim conta como foi!

Leia Mais:

12 dicas para lidar com os calores da maspassa, a maledeta da menopausa
E agora, José? Somos eu e tu e tu e eu

Ju Junqueira

Jornalista que trabalha com internet há 20 anos. Divide o tempo entre as inovações tecnológicas e os trabalhos manuais no estilo Do It Yourself. Descobriu que é melhor que fazer meditação.

1 Comentário

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

10 sites e apps de relacionamento: por que não testar?

Dominique - Relacionamento
Os sites e os aplicativos de relacionamento não são novidade por aqui. Já faz mais de 15 anos que as pessoas usam a internet pra achar alguém. Lembram das salas de chat nos grandes portais? UOL, Terra, iG… todo mundo conversava abertamente ali. Novo é a precisão com que estes serviços conseguem cruzar os dados dos usuários, apurando cada vez mais o perfil pra fazer sugestões mais certeiras.

A Cecilia Michelin contou estes dias aqui a aventura de preencher um perfil. Divertidíssimo. Outra novidade é que os sites também estão mais segmentados. Tem pra evangélicos, pra comunidade LGBT, pra quem só quer uma aventura. Tem de tudo, só não há garantia de sucesso. Mas qual é o problema em tentar? Mal não faz e você ainda pode engatar conversas superdivertidas. Dá trabalho, gasta-se tempo, mas o esforço pode ser recompensado. Pra facilitar o seu trabalho, fiz uma listinha aqui com os maiores e melhores sites e os prós e contras. Depois conta aqui se deu certo!

Tinder

É um dos mais conhecidos apps aqui no Brasil. O match entre pessoas é feito a partir de geolocalização e interesses em comum a partir do perfil do Facebook. Dá pra conhecer amigos de amigos. A funcionalidade Tinder Social é pra isso: conhecer e formar novos grupos de amigos. Mas quem aciona esta função praticamente “avisa” os amigos do Face do seu perfil no app. Tem gente que não quer divulgar isso pra todo mundo. Os usuários também estão reclamado do nível de algumas conversas, das funções pagas e de bugs.

Pra baixar: IOS ou Android

Happn

O download deste app está crescendo rapidamente aqui no Brasil. O maior diferencial deste app é identificar as pessoas que o usuário já cruzou na rua ou em eventos. O crush (aqui não é match) é feito pelas informações do perfil, da geolocalização, dos hábitos e interesses em comum. Embora o site do app declare que a localização exata da pessoa não é divulgada, tem quem ache isso um “pouco assustador”.  As funcionalidades mais legais também são pagas e o app agora veicula propagandas.

Pra baixar: IOS ou Android

Be2

É um dos melhores sites de relacionamento disponíveis no mercado. E também é um dos poucos que tem uma funcionalidade para testar a compatibilidade entre os perfis. A versão gratuita é bem limitada. Não deixa, por exemplo, visualizar fotos. Pra isso, ou pra enviar e receber mensagens, é preciso pagar um plano de 3, 6 ou 12 meses.

Para acessar: site

Par Perfeito

É um dos mais antigos sites de relacionamento do país. Existe desde 2.000. O site divulga a informação de mais de 30 milhões de usuários cadastrados no Brasil e um equilíbrio entre homens e mulheres. Se por um lado a quantidade pode facilitar, por outro os usuários reclamam dos perfis estranhos e das pessoas com diferentes intenções. Para ter acesso a funcionalidades melhores é preciso pagar um plano de 1, 3 ou 6 meses.

Para acessar: site, IOS e Android

C-Date

É um site declaradamente para ajudar em encontros casuais e aventuras. A proposta é ser um lugar para as pessoas liberarem suas fantasias e viverem aventuras. Nem é preciso descrever as vantagens e as desvantagens, né? Quem entra, deve estar bastante seguro sobre a proposta do ambiente. Tem uma versão gratuita, mas as melhores funcionalidades só são acessadas nos planos pagos.

Para acessar: site, IOS ou Android

Kickoff

É um app de relacionamento que diz que faz conexões de qualidade e quem se conecta a ele teria mais chance de ter um relacionamento estável. A diferença deste app é que ele junta pessoas que têm amigos em comum no Facebook. Também limita a quantidade de conexões por dia, apenas 10, para garantir a qualidade. Por outro lado, os usuários reclamam da publicidade e dos itens pagos pra acessar as melhores features.

Pra baixar: IOS ou Android

Zoosk

É um app simples de mexer que permite ao usuário incluir muitas informações em seu perfil. O usuário também pode enviar mensagem para qualquer pessoa que apareceu em seu resultado de busca, não sendo necessário dar um match para iniciar uma conversa. O sistema aprende com as escolhas já feitas. O ponto negativo também é a existência de publicidade e features pagas.

Para baixar: IOS ou Android

E muito mais:

Divino Amor: para relacionamento entre evangélicos. Disponível em IOSAndroid e no site.

Badoo: um dos mais populares sites de paquera e também um dos mais baratos. Disponíveis no IOS, Android e no site

Adote um cara: quem decide se vai paquerar ou não é a mulher. Disponível no IOS, Android e no site.

Leia mais:

Cordeiro bonzinho? Lobo feroz? Qual teu tipo de homem?
O machismo está presente no trânsito, no salão e até nos palavrões!

Ju Junqueira

Jornalista que trabalha com internet há 20 anos. Divide o tempo entre as inovações tecnológicas e os trabalhos manuais no estilo Do It Yourself. Descobriu que é melhor que fazer meditação.

Seja a primeira a comentar

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

O ogro com anorexia

Enviado por: Cecília Michelin

Achando-me mais escaldada no site de relacionamento – filtro mais apurado na troca de mensagens, algumas perguntas-chave, análise da ortografia, mais esperta para sacar se o ser não cai em contradição – eu descubro que temos amigos muito queridos em comum. Assim, crio coragem para marcar o próximo primeiro encontro.

Cara bacana, simpático, boa conversa, divertido, mas não rolou química. Que pena, seria perfeito, mas a gente não manda nisso. Ele liga no final de semana seguinte, convida para jantar, deixo claro que não vai acontecer nada, podemos ser amigos e nada mais. Ele concorda com as condições.

Saímos. Conheci amigos do indivíduo muito bacanas. Isso me faz lembrar que tudo tem o lado bom na vida, menos o LP do Wando, Nelson Ned, Calypso, Wesley Safadão e tantos outros. Salvou a noite. Ouvi música boa, bebi um vinho delicioso, muita risada e conversei até dizer chega.

Mais um convite e deixo explícito que continua o mesmo esquema, não vai rolar nadica. Ele aceita, mas não se conforma muito. Fica de bico. O programa é para almoçar com um amigo, diretor de uma empresa, o encontro também é para falar sobre business. Chegamos ao restaurante, vamos até à mesa, vejo o tal amigo (pelamor diga-se de passagem, que amigo, mas infelizmente casado, logo o lindo passou a ser uma amiga de infância). Aí vem a pérola master, meu acompanhante me apresenta para o amigo bonitão da seguinte forma:

– Fulano, esta é a Cecilia, mais eu ainda não a comi!

Silêncio geral no ambiente. O ar de cortar com faca. O amigo, pálido, olhos esbugalhados, incrédulo, lança:

– Você não falou isso, falou?

Olhei para o ser, sem apetite (já que não comeu) e vociferei:

– É, meu bem, agora nem vai comer. Digo mais, se estivermos no deserto, eu, você e um camelo, um ano na seca, adivinha com quem será? Com o camelo, claro!

Passei a tarde toda conversando com o tal amigo, cara decente, engraçado, culto e que embora tenha ficado muito sem graça com a situação surreal, soube tirar de letra. O ogro com anorexia ficou mudo, num canto, possesso, quase que batendo o pezinho.

Por mais louco que possa parecer, este ser não é má pessoa. Não sabe, mesmo, é lidar com sentimentos. E, para tristeza geral da nação, há milhares de homens assim, mulheres também. Do jeito ogro dele, queria fazer um “elogio”, essa mulher não é como as outras, eu “não comi”. Só que querendo agradar ou não, perdeu uma enorme oportunidade de ficar calado.

Com a esperança ainda de encontrar alguém normal, conheci em seguida outra criatura tudo de bom, que queria ser feliz para todo o sempre. Semana que vem conto.

Dominique

Nasceu em 1964. Ela tem 52 anos, mas em alguns posts terá 50, 56, 48, 45. Sabe porque? Por que Dominique representa toda uma geração de mulheres. Ela existe para dar vida e voz às experiências, alegrias, dores, e desejos de quem até pouco tempo atrás era invisível. Mas NÓS estamos aqui e temos muito o que compartilhar. Acompanhe!

1 Comentário
  1. Já passei por algo bem parecido..não tão explícito..dei muita risada mas não fiquei no evento..parti..kkkk

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.