Maspassa

O que é ser uma Dominique para Consuelo Blocker! – PARTE 1

Convidei minha grande amiga Consuelo Blocker para participar do primeiro Dominique pergunta e falar um pouco sobre alguns temas que nos rodeiam no dia a dia.

Óbvio que você sabe quem ela é, né?

Consuelo é uma inspiração para muitas de nós. Mora na Itália, viaja para diversos países, garimpa tendências e compartilha tudo no consueloblog para seus milhares de seguidores.

Dividi as respostas dela em 4 temas e postarei um vídeo por semana no portal.

Nessa primeira parte ela falará sobre:

  • Relação com o tempo
  • Como é ser uma Dominique
  • Dominique no Brasil X Europa.

Assista:

No próximo vídeo, Consuelo Blocker falará sobre CORPO. NÃO PERCA!

Já se pré-inscreveu para o evento “O que é ser Dominique? por Consuelo Blocker”? está esperando o que? clique aqui!

Leia mais:

Ao procurar um novo amor, é preciso paquerar-se também!
Caminho de Santiago: uma viagem surpreendente!

4 Comentários

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Presbiopia? Socorro! Quero um par óculos muito chique

Dominique - ÓculosTem fases que óculos não são mais uma opção e sim uma necessidade.

E chega aquela idade em que as letrinhas vão diminuindo. E a gente tenta ler. Afasta.
Aproxima. Fooooocaaaa. Desfoooocaaa. Acende a luz. Aproxima a vela. Insinua que diminuíram o tamanho da etiqueta pra que você não veja o tamanho do preço. E adivinha? Ahhh… e como adivinhamos coisas que provavelmente estão escritas.

Aí, um dia, você escondidinha compra um par de óculos de farmácia. E pensa:
Só pra ler em casa, de noite. Vista cansada… Sabe como é.

Você usa e se sente o ó com aquele negócio. Justo você que operou a miopia há 15 anos pra se livrar deste corpo estranho grudado em seu nariz. Mas, ok. É só pra ler de vez em quando. E larga aquele troço horroroso na gaveta.

Não! Não é de vez em quando. Os de farmácia não estão mais dando conta.

Pronto. A sua oftalmo te examinou, fez a receita e disse que não é o fim do mundo.
Falou para você fazer vários. Um de cada cor. Que fossem divertidos. Que você se divertisse.

Mas, não. Não! O primeiro par que você manda fazer é daqueles grandes.

Pra quem tem miopia, sabe, ou qualquer problema de visão que jovens também têm.
Aliás, até você tinha, lembra? E ODIAVA estes óculos. Mas, hoje, antes eles do que… do que…

Gente, e dizem que cabelos brancos nos envelhecem. Que ruguinhas nos envelhecem.
Que filhos adultos nos envelhecem. Ahhh…Não há nada que faça eu me sentir mais anciã do que aqueles óclinhos.

Na verdade, a sensação pior é quando olho por cima deles e entendo porque eles são pequenininhos. Yes, darling. Os grandes não funcionaram tão bem.

E hoje eu vivo pacificamente com uma coleção de óclinhos extravagantes. Um para cada ocasião. Tem o de bolinha. O de antenas. O laranja fosforescente. O com patinhas de aranha. Com focinho de gato. E aquele que me deixa supersexy que as hastes são literalmente perninhas.

Velha, sim. Conformada, jamais!

A presbiopia chegou, mas meus óculos são arrasadores!

Resolvi que a melhor maneira de encarar esta fase era me divertindo com ela e rindo de mim mesma.

Ria comigo!

Leia mais:

Quando eu crescer e envelhecer pra valer, quero ir para um asilo!
O machismo está presente no trânsito, no salão e até nos palavrões!

Eliane Cury Nahas
Eliane Cury Nahas

Economista, trabalha com tecnologia digital desde 2001. Descobriu o gosto pela escrita quando se viu Dominique. Na verdade Dominique obrigou Eliane a escrever. Hoje ela não sabe se a economista conseguirá ter minutos de sossego sem a contadora de histórias a atormentá-la.

5 Comentários
  1. Também achava ser possível disfarçar tudo, menos vista cansada. Mas as lentes multifocais numa armação charmosa nos deixam com cara de JOVEM intelectual. Disse adeus aos modelos de meia lente que ficam na ponta do nariz nos fazendo parecer a Mamãe Noel.

  2. O pior é escutar a sua oftalmologista falar :”quando a gente chega na sua idade…” Pode parar! Tá me chamando de velha???? Kkkkkk só rindo , porque chorar me dá rugas horrorosas!

  3. Adorei a ideia dos óculos diferentes, agora por favor, conta onde achou, só acho armações tradicionais, e como vc bem falou, me sinto uma anciã…rsrs…

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Será que ter uma memória seletiva é ruim? Descubra!

Dominique - Memória

Sempre me vangloriei da minha memória, cá pra nós, invejável.

Nenhuma data me escapava e sempre com requintes de detalhes, até a roupa que usava na ocasião, paisagem, aromas, horário…

Aniversários? Uma lista de A a Z e Z a A de deixar qualquer um boquiaberto.

Minha tia morreu com Alzheimer. Era uma agenda ambulante. No trabalho, os colegas brincavam: Dona Aparecida quando fulano veio, quando sicrano foi, quando beltrano apareceu? E ela, toda pomposa, recitava sem consultar um mísero papelzinho (não existia post it, santa invenção para os desmemoriados).

Não existia agenda na empresa, existia a D. Cida. Não sei como eles continuaram a atuar no mercado depois de sua saída, época que o computador era a máquina de escrever Olivetti mecânica, porque a elétrica nem tinha sido inventada, acho eu.

Pois é, o alemão chegou e ela ficou a ver navios com sua memória prodigiosa e, às vésperas de ir para o andar de cima, não reconhecia o próprio espelho, mas lembrava nitidamente dos pais e irmãos aos 18 anos, diga-se de passagem uma fase muito feliz em sua vida.

Não sei bem se o passar do tempo, ah! O tempo esse cara implacável, faz com que nossos neurônios faleçam ou fiquem mais seletivos.

Tenho lido que a melhor fase da vida começa aos cinquenta. Estamos inteiros fisicamente e mais sábios, começamos a não gastar vela boa com defunto ruim. Será que com a memória o mecanismo não é o mesmo? Para que lembrar do que não vale a pena ou não é significante?

Pense comigo, você tem uma caixa de madeira machetada que ama e ela tem 15 x 15 cm. Não é tudo que cabe nela. Você tem que guardar só coisas que representam algo marcante e importante para você. Não necessariamente bom, nem necessariamente ruim. Só o que você classificar como “vale a pena guardar”. Concorda que vai aprender a selecionar?

É fato e a ciência comprova por A + B que os neurônios vão morrendo. Se temos menos desses trecos e eles armazenam memória, não é melhor gastá-los com coisas que valham realmente a pena?

Ainda guardo lembranças nítidas de Dominique - Memóriaacontecimentos marcantes, a maioria feliz, mas não lembro o que comi na hora do almoço.

A agenda existe para isso, seja eletrônica ou impressa. Não abro mão da versão impressa, aquela pautada, com dia, horário e semana, calendário do mês atual, do anterior e do posterior. Jamais, em tempo algum, a deixo no carro tamanho. Podem roubar o veículo, para isso invisto uma bica no seguro, mas e a agenda? Deus me livre ficar sem ela.

Noto claramente que esqueço coisas do dia a dia que atrapalham e muito. Não tem um só dia que eu não deixe para trás a chave, o óculos, os papéis importantes ou não, a lista de supermercado… Chego na farmácia para comprar o remédio e cadê a receita? Fico com cara de tonta e saio de mãos abanando. No supermercado, como esqueço de levar a lista, sempre, falta um ou mais itens, mas a maioria consigo lembrar, ponto pra mim!

Nomes, ai meu Deus, quanta vergonha. Pergunto o nome do cidadão e consigo esquecer no  segundo seguinte. Não é força de expressão, no segundo seguinte de verdade. Fico com aquela cara de “Luzia, cadê meu peru” e tento, desesperadamente, enveredar pela conversa a fora de forma que não precise lembrar da “graça” do interlocutor.

Tomo alguns remédios e vitaminas pela manhã e noite. Tenho certeza que esqueço de tomar ao menos um, mas qual deles? Como vou saber? Não deve ser muito relevante, porque estou viva e Feliz da Silva!

Recentemente tive uma experiência que considero um presente muito mais que magnífico. Estive em uma festa com pessoas que de alguma forma, num passado remoto, me magoaram. Em tempo, sem vitimismo, o que aconteceu precisava de uma forma ou outra ter acontecido. Mas foram coisas que marcaram demais e não de um jeito bom. Reencontrá-los para mim foi um bálsamo e não pense que é balela o que digo, foi prazeroso porque sequer lembrei do que aconteceu de ruim. Se é a tal “maturidade” acabando com os neurônios, que sejam muito bem vindos, quero viver assim. Santidade eu sei que não é porque estou a anos luz de ser a Madre Tereza de Calcutá. É a tal memória sendo seletiva, vamos levantar as mãos para o céu, ajoelhar no milho e dar graças! Quero mesmo é esquecer tudo que não foi legal ou não importa.

Tem o lado não tão bom assim. Há gente, e cá pra nós, eu acho que pensa que é gente só porque caminha em dois pés, que se aproveita da situação. Diz que você não disse, mas você sabe, tem certeza que falou, com letras garrafais, mas não tem como provar, afinal a sala e o telefone não são grampeados,  não estou na lista de investigados da Lava Jato. Ai, a falta de caráter é culpa da sua falta de memória. Neste caso são outros quinhentos e vale um novo artigo.

O post it vem sendo um santo aliado no meu dia a dia, viva a 3M. Coloco milhares deles na capa da agenda, no painel do carro, na geladeira, balcão da cozinha, mesinha de cabeceira e no meu notebook. E quase sempre o que eu esqueço não é tão relevante assim, ninguém morreu, passou fome ou entrou em depressão.

As Dominiques tem o raro poder de transformar situações chatas, com classe, elegância e muito bom humor. Tem até um vídeo sobre esses “lapsos” (Clica aqui para ver). E a falta de memória tem nos dado oportunidades sensacionais para colocar este poder à prova.

Então que tenhamos memória seletiva, sim. Fica o que é bom e o que interessa. O resto? deleta, amiga.
Marot Gandolfi
Marot Gandolfi

JORNALISTA, EMPRESÁRIA, AMANTE DE GENTE DIVERTIDA E DE CACHORROS COM LEVE QUEDA PARA OS VIRALATAS.

2 Comentários
  1. Também estou nessa fase, às vezes me preocupo, mas é muito bom ver esses momentos serem tratados com leveza! Obrigada!

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Lado bom da menopausa . Ele existe sim! E não é jogo do contente. Acredite!!

Hoje vou te contar um segredo. O lado bom da menopausa. Yesssss darling ele existe!!
Dominique - Bom

Muitas de nós estão passando pelo período do climatério. Ainda menstruo regularmente, bom nada mudou neste quesito, mas sinto mudanças no meu comportamento e corpo, acho que é aquela velha história do “gato subiu no telhado”.

Deve ser o tal climatério, para mim um perfeito desconhecido até pouco tempo atrás. Este papo de menopausa nunca me interessou muito, o que os olhos não veem o coração não sente. Às vezes, penso ser psicológico, afinal quase todas as minhas amigas estão na menopausa já há algum tempo, é natural que eu comece sentir ou achar que estou sentindo alguma coisa, até para fazer parte da tchurma.

Sou totalmente a favor da mudança do nome da menopausa (Astromélia, Lírio, Cravo, Begônia, Petúnia…) porque esta infeliz é um estigma que todas as mulheres precisam levar ou enfrentar a partir de uma determinada idade. Somos taxadas cronologicamente com um marco A.M. e D.M. e vem com ele uma lista implacável de horrores e perdas. Marco zero do início do final da jornada.

Fui a uma dermatologista para tratar uma alergia e perguntei sobre algum produto para firmar a pele do rosto e pescoço. Com um sorriso sarcástico ela diz:

– Bom, agora, querida, acostume-se, é ladeira abaixo. Tudo despenca. Tudo cai, não tem salvação.

Veja bem minha gente, foi uma dermato que falou. Tá bom que a área dela não é cosmetologia, mas se tem um segmento que apresenta recursos de tudo quanto é tipo para melhorar a aparência é justamente a dermatologia. Saí de lá em depressão e com uma vontade gigantesca de devorar um quilo de chocolate ou sorver uma garrafa de Prosecco. À noite, foi o Prosecco.

Quer saber? Minha pele antes oleosa agora segura a maquiagem o dia todo. Adeus zona T.

Com o calor senegalesco deste ano, tive certeza que os tais fogachos haviam chegado. Viajei para o interior de São Paulo, nos três primeiros meses do ano, para uma região bem quente e sofri como um pinguim, mesmo sendo fã número um do verão.

Sentia brotar cachoeiras do meu rosto. Era nítido o incômodo, aversão e tentativa em vão das pessoas tentando desviar inutilmente das borbulhas sudoríparas. Sabe aquele tipo que fala e o perdigoto salta? Era assim.

Não tenho mais os calorões, mas a termostato do meu corpo mudou. Em pleno inverno, não sinto o frio que sempre me torturou. Um dia vão me encontrar congelada e cinza na cama. Precavida, durmo com uma etiqueta de identificação no dedão do pé para facilitar o reconhecimento do corpo. Agora, fale se não é uma delícia parar de sair mais como uma cebola, com tantas camadas de roupas.

O ar condicionado é meu brother. Estou felicíssima em sofrer menos no inverno.

Já escutei que muitas mulheres não querem contar para o marido que a danada chegou com medo que ele se desinteresse por ela. COMO ASSIM?

Eu só vou me desinteressar se ele desaprender como faz as lições básicas para me deixar animada. E o ressecamento. Pergunto e o KY? Ele abre portas, mas não faz milagres, tem que continuar fazendo a lição de casa, de preferência com estrelinhas de louvor.

Tenho notado um aumento significativo na gordura no abdômen e culote. Isso realmente está me incomodando e não estou sabendo lidar muito bem. Como melhor que antes e menos ainda (mais legumes, verduras, frutas, tapioca, adeus farinha branca), mas comecei a saborear Prosecco como ninguém, o que deve dar uma forcinha para o excesso de banha na pança.

Tá bom contratei um personal (fugi a vida inteira desta criatura obsessora), quem sabe agora vai.

Diante dos sintomas, resolvi me aconselhar sobre reposição hormonal com quem já fez todas as pesquisas possíveis sobre o tema, minha amiga Dominique.

A reposição pode ser feita com hormônios idênticos aos naturais, com estrogênio e progesterona ou também testosterona, para ativar a libido. Pode ser pílula, spray nasal, creme vaginal, adesivo ou gel, mas tem que conversar com médico, porque existem algumas contraindicações como caso de câncer na família, histórico de cardiopatias.

Só não consegue descobrir se engorda ou não! E tem os naturebas, óleo de prímula, amora, soja.

Já ouviram falar da Síndrome de Vera Fischer? Percebo que as mulheres que sempre foram bonitas, que chamam a atenção por onde passam, sem dúvida, sofrem mais com as agruras do climatério. Talvez porque o nível de exigência consigo mesma seja muito maior e a luta é tão contra a natureza, que é deprê na certa, irritação, até homicídio para quem faz uma gracinha.

Por outro lado, estar sempre bonita e impecável é um porre. Eu não tenho que nada, nem estar gorda, nem estar magra. Tenho que estar como me sinto melhor. Mas que eu me sinto melhor magra é fato, inferno de Java.

As perdas não são obrigatórias e tudo depende do ponto de vista. Você escolhe sempre, copo meio cheio ou copo meio vazio.

Olha só…

 

O Vilão O lado bom
A pele resseca muito! Eu sempre tive pele oleosa. Sabe aquela zona T? Acabou!
A libido caiu. Despencou! Não querida. Alguém não está fazendo o que deveria fazer aí do seu ladinho. Sério. Não carregue toda essa responsabilidade.
Calooorrreeesssss Horrorososss Nunca mais vou gastar um tostão com casacos e malhas. Hoje posso até considerar o que era impossível há uns anos atrás. Conhecer um sueco maravilhoso e me mudar para Estocolmo!
Depressão É depressão ou tristeza? Identifique. Ou simplesmente você está introspectiva e reflexiva nesta fase? Em todos os casos, você só vai para frente. Na deprê toma um remedinho, né, minha linda?
Humor que varia conforme o preço da gasolina E quem quer ser previsível??? A vida fica muito mais animada. Pergunte pro maridão!
Falta de hormônios Temos reposição para quem pode. E para quem não pode temos salsinha picada,chá de amora, edamame.
Alopécia estrogênica… Affff, queda de cabelo Mas Darling! Acabaram as depilações. Aqueles pelos horrorosos que chamam de buço. E estamos sempre prontinhas para o crime.
Memória desintegra Olha só que maravilha. Esqueci.
Nível de tolerância baixa a níveis quase que negativos Este é o famoso FODA-SE. Tem algo melhor e mais libertador do que virar as costas sair andando?
Insônia No começo, isso foi uma das piores coisas. Me incomodou demais. Fritava na cama. Mas hoje? Menina, meu tempo rende, mas rende! Dá tempo até de fazer bobagem.
A gente não consegue emagrecer. A gente engrossa. Aqui, realmente não vejo lado bom.
Já escrevi um monte de textos sobre a menopausa. Até vídeos gravei. Dá uma olhadinha!

Menopausa is a Bitch!!!!

12 dicas infalíveis para lidar com os calores

Meu primeiro Fogacho. Que situação!!

 

Marot Gandolfi
Marot Gandolfi

JORNALISTA, EMPRESÁRIA, AMANTE DE GENTE DIVERTIDA E DE CACHORROS COM LEVE QUEDA PARA OS VIRALATAS.

10 Comentários
  1. Gente, to sofrendo com essa coisa chamada menopausa. Estou me desconhecendo. Mas, o texto foi bem humorado, gostei

  2. Adorei o texto, aliás, como todos, me divirto e aprendo, isso é ótimo.
    Quanto a danada, passei como todas, ela já chegou e eu estava acima do peso, então, isso não me assustou, qto aos valores, Jesus, esses me tiraram do sério e a todos aqui em cada tbm, está, mas, passou.
    A diminuição da libido é que foi complicada e por excesso do peso e outras complicações gormanaus que já tinha anteriormente, meu Ginecoligista optou pelo chá de amora, foi ótimooooo, em todos os sentidos.
    De resto, vida que segue. Bj

    1. Oi Consuelo,
      Você não imagina como ficamos felizes de você se divertir com os nossos textos. Esse é o nosso propósito, levar a vida e sua agruras com muito bom humor!
      E dá-lhe chá de amora então! Beijos

  3. Você realmente acha que tem vantagens na alopecia? Entao você não sabe o que é alopecia.
    Você prefere ter menos pelos pelo corpo e também menos cabelo na cabeça?
    Esse é, pra mim, o maior castigo da menopausa. Estou fazendo reposição hormonal e tomando finasterida pra tentar “tentar” não ficar careca.
    Sinceramente, acho que vc deveria ler um pouco mais sobre isso antes de apontar como um sintoma positivo.

  4. Amei o texto.
    Menopausa me assusta, até 5 anos atrás tomava remédio para engordar,
    Hoje como um chuchu e parece que comi um boi.Nunca suei na vida, hoje pareço as cataratas do niagara.
    Enfim vou procurar ler mais sobre o assunto porque quero lidar melhor com
    tudo isso.Bjos

  5. Gostei do comentário e por gostar da cachorros. Eles são minha paixão. Quanto a essa bendita menopausa estou mais tranquila agora. Eu passei por momentos que achava que ia explodir e um mau humor danado. Fui então no nutrólogo com medicina ortomolecular e deu muito certo. Hoje não tenho mais calores, estou zen e emagreci cinco quilos. Estou livre, leve e solta.

  6. As únicas coisas que me incomodam são os fogachos que molham rosto e cabelo. Tenho cuidado da memória também. Mas li um artigo onde diz que se a falta de memória nos preocupa é bom sinal pois ainda estamos lembrando de alguma coisa.kkk
    E por último o peso. Sempre estive acima do peso. Hoje tenho que me cuidar muito mais. beijos

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

A menopausa pode representar uma fase de reposicionamento pessoal

Dominique - Menopausa

Todas as mulheres que alcançam a idade entre 45 e 55 anos, se tudo der certo, vivenciarão a menopausa,  o fim dos ciclos menstruais. É o evento mais marcante da fase de transição do período reprodutivo para o não reprodutivo.

Há uma enorme variação das vivências femininas em relação à menopausa, indicando que não é apenas a queda na produção dos hormônios ovarianos a causa de tantas mudanças. Diferenças culturais, sociais, psicológicas e biológicas influenciam imensamente como essa experiência será vivida, tornando-a única.

Vivemos numa sociedade que idolatra a juventude como se fosse uma qualidade e espreme as mulheres em padrões estritos de beleza. Esse padrão cultural é excludente e perverso. Há beleza longe das capas de revista.

A experiência das mulheres da família e de outras mulheres próximas tem papel importante ao moldar nossas expectativas antes da chegada da menopausa. Damos muita atenção ao discurso recheado de sintomas pavorosos, sem humor, um monstro que nos causa medo.

Existe uma medicalização dessa fase, como se fosse doença a ser tratada. Até mesmo o nível socioeconômico, o acesso à informação, a troca de ideias é capaz de alterar a percepção dessa fase, aprofundando aspectos negativos e perdas, sem enxergar outros aspectos.

A menopausa pode representar uma fase de reposicionamento pessoal. Época de rever papéis, valores fundamentais, refutar escolhas anteriores, acolher seus erros e fraquezas. Ficar confortável consigo mesma.

Estivemos ocupadas durante anos estudando, trabalhando, cuidando de filhos, correndo atrás de objetivos profissionais, financeiros, amorosos… Agora vamos continuar fazendo tudo isso, se quisermos, mas em paz.

A possibilidade de um mergulho interno vai ajudar a compreender que os sintomas estão de passagem, que envelhecer é inexorável, que começa quando nascemos e que podemos sim nos tornar uma mulher mais confiante, mais interessante, mais feliz. Por que não?

Somos muito mais que hormônios, não acha?
Doutora Cynthia M. A. Brandão

Endocrinologista, 58 anos.

6 Comentários
  1. Aos 52 anos, confesso que tenho um certo temor da famigerada “MENO”… acho até que já sinto uma brisa dela por aqui… ressecamento (que um gelzinho maravilhoso resolve), queda de libido (que um parceiro maravilhoso entende e resolve, por que quando acontece, é bom e nos satisfaz… embora as acrobacias de antes já exijam um Torsilax…. kkkk), alguma irritação, principalmente com louça na pia e sapatos espalhados (que a bagunça com o neto e um sorvete resolvem), calores (bem… eu vivo em Manaus, então não dá pra saber o que é clima e o que é climatério…. kkkkk).

    De resto, tento não me preocupar muito e embora tendo a família constituída e esteja feliz com isso, penso que o fato de não menstruar vai me trazer uma certa impotência… enfim, sigo trabalhando e fazendo o que sempre fiz, apesar das rugas, da barriguinha saliente, do cansaço nas pernas.

    Só o tempo dirá o que a “MENO” fará comigo. Por enquanto, estamos em harmonia e temos um pacto: ela não me maltrata e eu não falo mal dela. Simples assim….

    Espero! 😉

    1. Ana, é isso ai, lidar com bom humor, sempre, sempre. Não é parar de se cuidar, mas não viver em função disso e curtir as novas possibilidades, que são muitas. beijo

      1. Saber aproveitar as oportunidades é tudo!
        Há umas três semanas, me peguei fazendo algo que eu não fazia há quase 20 anos: andar de bicicleta. A oportunidade da vez se chama “NETO” e eu quero estar bem pra aguentar o pique dele…
        Inclusive, voltei a estudar (uma nova especialização) e estou alicerçando um mestrado… quem sabe fora do País?!
        A menopausa vai ter que correr muito atrás de mim…. ela vai chegar, é certo…. mas não vai me encontrar parada!

  2. Acho . Sinceramente estou passando muito bem .Sempre trabalhei muito Levei uma vida super agitada e a menopausa veio para mim como se fosse um slow down , hora de ir diminuindo , colher os frutos , aproveitar mais , pensar mais em mim . Estou curtindo De verdade !Por essa razão eu adorei o texto !!
    Minhas filhas estão preocupadas q eu era super Patricinha e estou virando alternativa kkkk

Comentar

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.
CADASTRO FEITO COM SUCESSO - OBRIGADO E ATÉ LOGO!
QUER MAIS CONTEÚDO ASSIM?
Receba nossas atualizações por email e leia quando quiser.
  Nós não fazemos spam e você pode se descadastrar quando quiser.